Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

03
Fev20

Sobre As Resoluções E O Que Faço Por Elas.

Ana Gomes

 

8e43d0d843fdbdd45cf2a2845fa1bcfa.jpg

 

 

Não sou uma pessoa de resoluções de Ano Novo. 

Não obstante acho que todas as oportunidades de recomeço e incentivos a novos hábitos devem ser aproveitadas. Por isso no final do ano passado, concentrei-me mais do que nunca a tentar perceber o que queria mudar. Mais do que coisas físicas ou palpáveis. O que precisava de mudar para me sentir melhor. 

Não foi muito difícil chegar às respostas. Admitindo que a maioria das condicionantes pareciam existir fora de mim é fácil ir encontrando desculpas ou justificações. Mas seria sempre possível agir para além disso. 

Assim misturei alguns objectivos "mundanos" com outros tantos mais internos. Até agora a missão vai bem sucedida e gostava de vos incentivar a fazer alguns balanços ao longo do ano por vários motivos : para não perderem o fio à meada, para entenderem o que está a falhar : e a tempo de não deixar o assunto morrer, e também para que se possam congratular pelas coisas que vão atingindo : é das melhores formas de manter um hábito ou de arranjar motivação. 

 

A titulo de curiosidade posso-vos dizer que passei a dormir com uma agenda ao lado da cama

Após a dita reflexão, compreendi que muitas vezes não chegava a descansar totalmente pela ansiedade de me poder esquecer de algo importante do dia seguinte. Acordava com aquela mensagem interior que me dizia : ah... mas amanhã tens de ir entregar aquilo não sei onde. Há muito tempo que me organizo com a agenda do telemóvel - e continua a ser assim - mas poder escrever as coisas em papel tem sido duplamente benéfico. A verdade é que escrever me ajuda a interiorizar - algo que não funciona da mesma forma em formato digital - e porque não cedo à tentação de agarrar no telefone para apontar aquilo que não me quero esquecer. Esta nova agenda de papel também acaba por funcionar como uma espécie de diário de gratidão onde posso apontar algumas coisas pelas quais sou grata - e que me ajudam a ter uma postura mais bonita em relação à vida e às coisas que devo valorizar. 

 

Deitar Cedo e Cedo Erguer - O ditado diz que dá saúde e faz crescer. Eu acredito que seja verdade, mas mesmo que não seja - e duvido mesmoooo que não seja ahaha , tem sido particularmente agradável. Tenho-me deitado muito mais cedo e sem aquele plano de ir ver uma série. Vou ler um livro ou pura e simplesmente organizar-me para descansar. Ao mesmo tempo acordo mais cedo sem qualquer esforço e acabo por ficar com mais tempo para fazer tudo com calma : desde preparar o pequeno-almoço para todos, brincar com a Vi antes da escola ou fazer a minha caminhada junto ao rio sem a pressa dos planos que se seguem. Confesso que a viagem que fizemos no principio do ano para o Sri Lanka ajudou um pouco. Já na Indonésia tinha sentido o mesmo : o dia acaba muito cedo e acordar cedo é mandatório. Como absorvi esta rotina tem sido mais fácil aplicá-la por cá. Temos acordado sempre sem o despertador por volta das 6h. Em todo o caso já o programei para as 7.15 nos dias em que o relógio interno não funcionar. Mais tempo de qualidade e menos urgência nas coisas que realmente importam : cuidar de mim e da minha familia. 

 

Yoga - O Yoga diz-me muito há muitos anos. Muitos mesmo. Lembro-me perfeitamente da primeira aula de yoga a que fui na vida e não me consigo esquecer de nenhum professor com quem tenha praticado. Adoro. Para mim é mais do que aquele momento na aula e está intimamente ligado com a forma como vivo a minha vida. Mas muitas vezes não fiz desta prática - no tapete - uma prioridade. Tenho pouquissima flexibilidade, sou um zero à esquerda na maioria das posturas e acreditem : isso não impede nada. Ok... impede que faça o pino e similares, mas interiormente há beneficios nas várias adaptações e está tudo bem! Decidi que este ano isso não pode acontecer. Está marcado na minha agenda como qualquer outro compromisso importante. Faz-me bem e isso tem de ser algo prioritário. 

 

Formação - Este ano quero continuar a investir na minha formação. Quer sejam workshops ou cursos. Tenho um mealheiro para estes investimentos pessoais e já tenho uma primeira formação prevista para Março : um dos cursos que não fiz o ano passado na área do Mindfullness. Faz-me sentido. Acho que posso aplicar não só a titulo pessoal como em consulta ou até mesmo com a Vi. :) Os restantes que quero fazer estão mais ligados com culinária ( queijos vegan está na lista ) e alguma coisa relacionado com Ayurverdica. Na escola onde fiz o curso de Health Coaching há uma formação em Fome Emocional que adoravaaaaa fazer este ano, mas os cursos têm valores ok para os Estados Unidos e dolorosos para a realidade portuguesa e por isso acho que não irei avançar já. Palavra de ordem : continuar a encher o mealheiro. 

 

Andar de Bicicleta : Sim... também estava nas resoluções de Ano Novo e a única coisa que fiz neste sentido foi namorar uma super gira que está na entrada de um supermercado. Acho que agora com os dias bons talvez perca a vergonha e peça uma emprestada a alguém para ir tentando. Não é que em criança não tenha tentado mas tenho muita falta de equilibrio e nunca consigo tirar os dois pés do chão. E explicar isto a quem não entende? Pois... 

 

Ter menos : E menos... e menos! Praticamente não tenho comprado roupa nos últimos meses. Foi uma grande vitória pessoal. Ainda que as redes sociais nos façam sentir fora da "cena" por causa disso. Sempre que recebo uma mensagem a perguntar : de onde é o casaco, o gorro, as calças? É com alguma relutância que tento explicar que são peças tão antigas que algumas nem sei de que marca são. Isso não quer dizer que tenha pouca coisa : tenho imensas coisas, mesmo! Ter menos coisas no meu caso vai levar anos mas ter isso como objectivo é um óptimo ponto de partida. Não só porque condiciona o comportamente de consumo... mas também porque dá um prazer extra quando conseguimos dar alguma coisa a alguém que vai dar uma nova vida às coisas que fizeram parte da nossa. 

 

Limpar a Despensa : Tem sido divertido ter mais criatividade na cozinha. Basicamente antes de ir às compras tenho sempre que dar uma volta ao que já lá existe em casa. Colaborando com várias marcas acabam por me vir parar a casa coisas que não são de consumo recorrente ou imediato e vou acumulando mercearias. Assim antes de ir comprar as coisas que comemos regularmente, tenho-me esforçado por incluir as outras nos nossos menus e tem sido um exercicio óptimo. Nem sempre resulta em pratos perfeitos - há que ser honesta - mas ainda não foi nada para o lixo. Claro que continuo a ir várias vezes por semana ao supermercado porque consumimos imensa fruta e legumes que preferimos comprar sempre frescos - e biológicas quando é possível. 

 

Menos Produtos de Origem Animal - já perdi a conta há quantidade de anos que estou sem comer carne. Mas uma coisa é certa : são mais os que passei sem comer do que aqueles que comi. Nunca impus as minhas escolhas alimentares a ninguém e orgulho-me disso. É a minha escolha! Progressivamente fui deixando de comer peixe e desde que a Vi nasceu que nunca mais comi : e duvido que o volte a fazer. Em janeiro abracei o desafio #Veganuary  e estive todo o mês sem comer qualquer produto de origem animal : os ovos e o queijo são o meu ponto fraco. Especialmente porque estão "escondidos" em vários alimentos com que nos cruzamos no dia-a-dia. Completei o mês de Janeiro com sucesso  - sem consumir qualquer derivado e quero mesmo incorporar isto na minha vida o mais possível. Sei que não terei uma alimentação vegetariana estrita a longo prazo mas conto que seja 90% assim. É que ainda não consigo prometer que não coma um bolinho ou um pedacito de queijo quando não existir alternativa e me apeteça mesmo, mesmo, mesmo. Em todo caso : vale sempre mais a pena ser uma vegetariana imperfeita, certo?

 

Viajar continua nos meus planos. Fazer um retiro. A solidariedade. 

 

Fala-vos de outras coisas outro dia. :) 

 

E as vossas resoluções? Como Andam? 

 

 

25
Jun19

Receita Hambúrgueres De Grão.

Ana Gomes

Já faz tempo que não partilho aqui receitas. Aliás... Tenho aqui umas pendentes de uma série de coisas que fiz com agrião. Mas entretanto partilhei nuns stories do instagram uma solução rápida para quem quer ter refeições saudáveis sempre disponíveis e recebi tantas mensagens a pedir a receita, que achei mais sensato sentar-me rapidamente no computador, enquanto bebo um chá - estou na missão de reduzir o café - e como uma fatia de uns bolos bem saudáveis da Baransu ( óptima opção vegan para quem não gosta de comer coisas muito doces ). 

37835B17-9E58-4343-832D-CE5141130F82.jpeg

 

359F212D-13B9-4BC0-9B3B-1053591B6E31.jpeg

 

Vamos então à minha receita dos hambúrguer de grão. Como todas as receitas que vou fazendo há uma óptima dose de improviso. Mas gostava de começar por partilhar esta dica económica convosco, pelo menos uma vez por semana cozinho leguminosas, compro secas, demolho com alga kombu durante a noite e depois coloco no tacho. fácil e económico. Uma parte uso no dia para o jantar ( neste caso transformei o grão em hambúrgueres ) e o restante congelo assim mesmo cozinhado. 

 

Ingredientes  

Grão Cozido ( usei cerca de 500gr )

1 Cebola

3 dentes de Alho 

4 Cenouras médias raladas 

1 Chávena de Espinafres Crus ( opcional )

Meia Chávena de Farinha de Linhaça

Meia Chávena de Farinha de Aveia Temperada com Alho em Pó, Sal e Paprika

Especiarias a gosto

Sal e Pimenta

 

Colocar todos os ingredientes num processador, à excepção da farinha de aveia e metade da cenoura ralada, e processar até formar uma pasta. Neste momento devem provar para ajustar os temperos e adicionar um pouco de agua - se necessário - no entanto devem ficar uma pasta moldável! Com a ajuda de duas colheres ou com as mãos, formar hamburguers e passar pela mistura da farinha de aveia com a restante cenoura ralada, como se de uma mistura de pão se tratasse. Depois vai ao forno, até dourar de ambos os lados, ou podem fazê-los na frigideira com um pouco de azeite. 

Os espinafres são opcionais e podem ser uma boa opção para introduzir alguns verdes mais complicados para os miúdos, mas também podem colocar beterraba cozida ( que dá uma linda versão rosa ). Relativamente aos temperos, gosto muito de colocar cominhos. Geralmente coloco muito pouco sal de inicio, para separar alguns hamburguers para a Vi e rectifico os temperos de seguida! :) 

 

Depois preparei um guacamole, que serviu de "mayonese" para estes veganburgers. Um abacate grande maduro, sumo de limão, 2 dentes de alho pequenos, sal e pimenta e tomate. Processador e está feito! :) 

 

O que sobrar dos hamburguers pode ser congelado e utilizado posteriormente! <3 

 

 

 

02
Mar19

Receita - Lasanha Vegan.

Ana Gomes

FC76338F-60B6-47B8-9CF4-390494734527.jpeg

AD670E90-051D-4F87-BC4C-69BBA224475E.jpeg

Partilhei há umas semanas a lasanha que fiz com a Vitória - a minha grande companheira de cozinhados - e os pedidos de partilha de receita foram muitos. 

Não há aqui grande ciência, apesar de ter improvisado toda a receita pode ser igual a outras mil. E porquê uma lasanha? Porque fui ao supermercado nesse dia e encontrei umas placas de lasanha de farinha integral em promoção. Sim... sou esse tipo de pessoa. :o Esta lasanha pode ser totalmente vegan se não utilizarem queijo normal para gratinar, já que estas placas de lasanha só tinham mesmo farinha ( e não ovo, como é comum em algumas opções ). 

 

Vamos à receita? 

 

INGREDIENTES 

2 Curgetes Bio 

4 Cenouras Médias Bio 

200g de cogumelos frescos Bio 

Passata de Tomate Bio

Sal 

Pimenta 

Curcuma (opcional) 

Cominhos 

_______________________________

Folhas de Massa de Lasanha

____________________________

Leite Vegetal

Farinha de Arroz

Óleo de Côco

Noz Moscada 

Sal 

Pimenta 

 

______________

Queijo Ralado Vegan ( podem utilizar queijo normal se a vossa intenção não for fazer a receita vegan ). 

 

 

Numa frigideira aqueci um pouco de azeite com cebola e alho, deixei refogar enquanto raspava duas curgetes e 4 cenouras médias, juntei este legumes ao refogado e umas 200g de cogumelos laminados, deixei cozinhar e juntei passata de tomate bio e temperei com sal, pimenta, cominhos e curcuma.

Enquanto isto fiz o molho branco! Com leite de aveia, farinha de arroz, um pouco de óleo de côco, sal, pimenta e noz moscada. Relativamente à receita tradicional - que leva manteiga e leite de vaca - convém ajustar os temperos já que o leite vegetal é - por norma - mais doce! As quantidades que usei foram a olho, mas ficam aqui quantidades médias para uma dose de molho branco vegan : uma chávena de chá de leite para 2 a 3 colheres de sopa da farinha. Ajustar as quantidades se necessário. Levar ao lume até levantar fervura e ir mexendo sempre até ter aquela consistência grossinha. 

 

Montar uma lasanha é fácil! Certo? :) No caso da massa que comprei não exigia pré-cozedura, por isso coloquei num tabuleiro untado com azeite uma camada de massa, seguida de uma camada da mistura de vegetais e cogumelos, depois o molho branco e mais uma de massa e etc, igual à anterior. Terminei com uma camada de massa, molho branco e queijo ralado vegan. 

Depois levei ao forno cerca de 35 minutos. Ficou DIVINAL! 

Se preferirem uma versão low carb podem trocar a massa por tiras de curgete, mas nesse caso dispensaria a curgete na mistura com a cenoura... podem colocar por exemplo espinafres ou até mesmo couve! O facto de ter ralado a cenoura e a curgete teve o objectivo único de acelerar o processo de confecção. :) 

 

Bom apetite! 

Se testarem a receita digam se gostaram :) 

 

16
Nov18

Cinnamon Rolls - Versão Vegan e Saudável.

Ana Gomes

Um dos meus bolos preferidos é o famoso Cinnamon Roll. 

Os puristas podem-me matar - mas adorava os do IKEA. Acredito que no universo dos hamburgers isto seja tão bizarro como alguém dizer que adora Hamburguers  e os de eleição são os do MacDonalds. 

A verdade é que no meu exemplo, os Cinnamon Rolls não são um bolo super comum de encontrar... talvez o fascínio pelos do IKEA venha exactamente por isso : há sempre... e estão sempre quentinhos. 

 

A grande particularidade deste bolo não é apenas o incrível sabor a canela... é também a forma, as pontinhas mais estaladiças e a massa tão fofa ( e tão cheia do nosso querido glúten... eheheh ). 

 

Há muito tempo que queria tentar fazer o bolo em casa... e provavelmente há uns dois ou três anos teria feito uma versão super normal.... em que a massa levedaria e usaria uma farinha de trigo normalíssima. 

Mas não foi isso que aconteceu! Vamos então à receita, que fica mesmo saborosa! E hey... é vegan! 

9DED1E0D-9EBC-428F-A67B-9A522A921305.jpeg

 

3E138EE2-0B63-4E8D-934A-634A041FF049.jpeg

 

C4DE5992-B192-4914-BF2E-4F389F916687.jpeg

 

Para a Massa : 

2 chávenas e 2/3 de farinha de aveia integral

1 colher de café de fermento

1 colher de café de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de vinagre ( para activar o bicarbonato )

1 pitada de sal

1 colher de sopa de açúcar de côco

1 colher de sopa de óleo de côco

1 chávena de leite vegetal morno ( usei de avelã, porque era o que tinha a uso )

 

Juntar uma chávena de farinha de aveia com o fermento, a pitada de sal, o açúcar e o fermento e o bicarbonato de sódio. Misturar com os líquidos ( leite morno, óleo de côco ) , depois ir adicionando colher a colher a restante farinha ( uma chávena e outra mal cheia ) . Amassar até a massa se soltar das bordas da taça, a massa não é uma massa liquida de bolo, fica mais com a textura de pão. Retirar e amassar com as mãos durante uns três minutos : a superfície deve ter farinha de aveia para não colar! 

Agora deixem a massa repousar um pouco enquanto preparam o recheio.

 

Recheio : 

4 Colheres de Sopa de Açúcar de Côco;

1 Colher de Sopa de Canela

1 Colher de Sopa de Avelãs Picadas ( opcional ) 

 

No caso do recheio, basta misturar os dois ingredientes, caso queiram mais doce devem juntar mais açúcar ou mais canela dependendo do objectivo final. 

 

Estender a massa com um rolo em forma de quadrado, pincelar toda a massa com óleo de côco derretido, e espalhar o recheio. Depois basta enrolar - como se fosse uma torta - e cortar com uma faca afiada sem exercer muita pressão sobre o rolo. 

Está pronto a ir ao forno, podem juntar todos os rolinhos para ficar com aspecto de rolo ou podem colocar separadamente - como fiz. 

Levar ao forno pré-aquecido a 180' e cozinhar cerca de 25 minutos. Sim... é mesmo rápido!!! :) 

 

Enquanto iam ao forno, fiz uma espécie de caramelo ( sobrou-me açúcar e canela para o recheio ) e coloquei ao lume com mais um bocadinho de leite de avelã, quando retirei os rolinhos do forno, espalhei o caramelo por cima... deixei arrefecer ligeiramente e deliciei-me com um chá. 

 

Bom Apetite! 

 

 

01
Nov18

Bolachas Rústicas de Manteiga de Amendoim e Chocolate.

Ana Gomes

246A3B33-0A97-4BC4-8D4B-CF86BA0CF240.jpeg

 

N

4CC041AB-DADF-41E4-A388-57F7E2FDAEE4.jpeg

 

Não precisamos de razões para partilhar receitas, certo? Especialmente se considerarmos bolachas e chocolate na mesma frase. 

Em todo o caso, hoje celebra-se o Dia Mundial do Veganismo e guess what... estas bolachinhas são total vegan e não têm açucares refinados : apenas e só o açúcar da banana! 

Por aqui comeram-se mornas com um chá quentinho, mas vocês não querem saber disso para nada, verdade? 

Então vamos lá à receita : 

 

1 Chávena e Meia de Flocos de Aveia

Meia Chávena de Farinha de Aveia Integral

1 Chávena mal cheia de Manteiga de Amendoim

1 colher de chá de bicarbonato de sódio + 1 colher de chá de vinagre

1 colher de chá de essência de baunilha

Canela a Gosto

2 bananas 

Chocolate 80% ou Pepitas de Cacau ( opcional ) 

 

Não há truques nesta receita, se bem que se aquecerem ligeiramente as bananas conseguem esmagá-las melhor, depois adicionem a manteiga de amendoim e a essência de baunilha. Noutra taça juntem todos os ingredientes secos finalizando com o bicarbonato e o vinagre, juntem a mistura anterior ( da banana + manteiga + baunilha ) e misturem tudo : com as mãos ou da forma que melhor entenderem. O resultado final não é muito doce, caso prefiram mais docinhas podem acrescentar mel ou xarope de agave ou de ácer para que fiquem totalmente vegan! :) Fiz uma fornada assim simples ( para que a Vi também as comesse ) e fiz outra mais gulosa com pedaços de chocolate grosseiramente picados. 

Vão ao forno pré-aquecido por 15 minutos, a 160 graus. 

 

Deliciem-se! E depois... digam se gostaram ;) 

 

 

 

 

05
Set18

Brigadeiro Vegan De Cacau e Coco.

Ana Gomes

Nem todas as minhas ideias de Setembro foram brilhantes. 

Numa destas noites - enquanto preparava o jantar - abri o armário dos “enfrascados” e encontrei uma lata de leite de coco condensado.

Veio numa encomenda da “Origens” uma marca de produtos biológicos que vale a pena conhecer. 

Pois que me apeteceu fazer uma gordice. Sim! O leite condensado leva açúcar . Esta receita não é daquelas super especiais que se pode comer sem culpa todos os dias. Pode-se comer sem culpa uma vez por outra ( e essencialmente se não houver nenhuma doença inflamatória, é mais por isso que também se demoniza o açúcar ).

De resto estes brigadeiros de coco - que sabem a bounty - são vegan! 

A receita fiz a olho e calhou divinalmente.

0315185F-68E3-4E6E-A462-C1B44B601A2A.jpeg

 

Derreti meia tablete de chocolate bio 70% ( usei uma tablete normalissima da côte d’or ) 

juntei um lata de leite de coco condensado ( origens ) 

2 colheres de sopa de cacau em pó bio ( da iswari )

uma pitada de sal Rosa dos himalaiais

 

deixei cozinhar em lume médio mexendo pacientemente até engrossar e ficar em ponto de estrada . Depois levei ao frigorífico umas duas horas ( se der para ficar da noite para o dia tanto melhor ). 

Com duas colheres formei bolinhas toscas de massa e rolei por cima de um prato cheio de coco bio ralado.

A imagem não é minha ( as minhas não chegaram ao dia seguinte praticamente e por isso não houve foto ). 

Podem comprar no site da iswari com o promocode ISBARBIE e no site da Origens Bio com o código ANAGOMES

04
Mai18

Last Minute Gifts - Dia da Mãe.

Ana Gomes

 

b99918e6665775a1ecce502a16fc998a.jpg

 

Procuram ideias de última da hora para o presente do Dia Da Mãe? 

Ai ai ai!! Agora já tenho um estatudo que me permite ralha convosco, ahaha. 

 

Na verdade acho que todos os dias devem ser celebrados e que os presentes não devem ser o foco destes dias. Mas não posso negar que receber qualquer presente da minha filha - que geralmente são gargalhadas ou abracinhos - são a melhor parte do meu dia. Tenho a certeza que me vou derreter com o presente que fizer na escola e que será óptimo estar com ela. No Dia do Pai escolhi personalizar uma t-shirt e um colar para o pai da Vi, uma forma de assinalar o primeiro Dia do Pai ( não pensem que tenciono prolongar o meu contributo para isto durante muito mais tempo !! ). Ao meu Pai ofereci um perfume :) 

 

Neste caso vocês deverão conhecer as vossas mães melhor do que ninguém e a lista de hoje são ideias "last last minute" que devem ser acompanhadas de um beijo e de um abraço GIGANTES. Se conseguirem levem as vossas mães a jantar, lanchar ou almoçar fora... ou preparem-lhe o pequeno almoço! Acima de tudo escolham passar tempo de qualidade juntos! 

 

Vamos a bons presentes de última hora? 

 

Uma massagem! Não há pessoa que não precise e nós mulheres então merecemos mesmo este miminho especial! Em Lisboa a Float In preparou um pacote especial ( que eu fui experimentar ) e que é muito bom mesmo. São praticamente duas horas de puro relaxamento. Mais infos no link.  Podem comprar um voucher e dar-lhe a oportunidade de escolher marcar quando quiser ( mas obriguem-na a marcar mesmo! ) 

 

Um livro! Na generalidade dos casos não há tempo para ler, mas sabe sempre bem saber que podemos ter a companhia de um livro. Estou a ler neste momento um livro do José Luis Peixoto sobre a Tailândia e a namorar dois livros de receitas Vegan - A Cozinha Verde e o livro Vegan Para Todos. São livros de estilos diferentes mas alinhados com os meus gostos e por isso acho interessante adaptarem as coisas aos gostos da vossa mais que tudo - a Mãe! 

 

Perfume! O perfume de sempre é uma boa hipótese. Eu tenho muitos perfumes mas há um que uso com alguma insistência -  Ever Bloom da Shiseido. Seria - no meu caso - o perfume de referência. Em todo o caso sonho há muito tempo com um perfume da Chanel - Eua de Cologne. Aposto que no vosso caso se passa o mesmo. Mas se a vossa mãe não for de perfumes adaptem a sugestão a alguma coisa icónica que use normalmente e que seja "dela". 

 

Um Colar! Há imensas coisas bonitas, mas não falo particularmente de um colar de missangas ou algo do género. Refiro-me aquelas peças que se podem usar todos os dias e que são delicadas e bonitas. Adoro os colares da Our Sins e a possibilidade de personalização ( que foi o que escolhi no Dia do Pai ) tornam os presentes ainda mais especiais. No caso escolhi um escapulário com a data de nascimento da Vi ( mas imperceptivel se não olharmos com atenção ). Até domingo seria impossível receberem o colar mas... podem sempre oferecer umas flores e a nota de encomenda ahaha. 

 

 

São dicas simples e ideias comuns mas que funcionam SEMPRE. 

 

Não se esqueçam dos miminhos! <3 

 

 

28
Abr18

Panquecas American Style - Receita Vegan.

Ana Gomes

8241A31C-457E-403B-9D49-AAFEE85D5C49.jpeg

Hoje o Instagram entrou em polvorosa de manhã por causa destas panquecas. Normal! :) São vegan, não têm glúten nem açucares refinados. MARAVILHA! :) 

São muito fáceis de fazer e a base desta receita é do chef Alho Francês mas como estou num período de "invenções" e explorações alimentares decidi adaptar a receita e tirar-lhe a farinha de trigo. 

Vamos lá então à receita :

150g de farinha de quinoa ( testei com esta mas creio que também funcionará com farinha de arroz se não gostarem do sabor da quinoa, a receita original tem farinha "normal" );

1 colher de chá de fermento;

1 colher de chá de bicarbonato de sódio;

1 colher de sopa de açúcar de côco ( na receita original usa-se açúcar mascavado, a massa não ficou muito doce podem usar maior quantidade); 

1 colher de sopa de vinagre de vinho branco;

250ml de leite vegetal ( usei leite de noz );

A receita original leva 50g de óleo de côco não coloquei :) 

 

A execução é fácil, misturar todos os ingredientes "secos" e depois juntar os líquidos. Na minha opinião deve-se ir acrescentando o leite até a massa fica com a consistência pretendida :) 

 

Depois aquecer bem a frigideira ( aí sim usei óleo de côco ) e fazer pequenos montinhos deliciosos de panquecas "American Style". 

 

Comi-as depois ao pequeno almoço 3 ( 2 no prato e 1 enquanto cozinhava eheheheh ) com uma colher de sobremesa de manteiga de amendoim da prozis ( é tããããooo cremosa, podem usar o código barbieprozis para 10% de desconto no site ) e morangos biológios. Um pequeno almoço muito completo. Para mim foi uma novidade fazer panquecas sem ovos e para aumentar a proteína na refeição escolhi farinha de quinoa! :) 

 

 

30FAC1A3-BF20-4F1E-9709-9A35C4F09936.jpeg

 

 

 

09
Abr18

Receita de Almôndegas Vegan.

Ana Gomes

O meu instastories anda um verdadeiro mundo de receitas e partilhas alimentares. 

A verdade é que sinto que existe muita curiosidade desse lado sobre alimentação vegetariana. Cada vez há mais curiosidade sobre estas alternativas alimentares e sempre que os meus amigos acabam a jantar aqui por casa fazem uma série de perguntas. Acho sempre que com essas partilhas vos posso ir dando ideias e pelo menos inspirar-vos a sair da zona de conforto e a testar algumas alternativas. 

 

E na verdade, desde que comecei o plano com a Mafalda que tenho as sugestões de refeições diárias que se fazem acompanhar de receitas, ou seja... eu própria me sinto desafiada a experimentar outras coisas. 

Também já vos confessei que tenho passado mais tempo do que nunca na cozinha. Não digo isto de uma forma negativa... mas antes com aquele sorrisinho de quem voltou a ganhar gosto por cozinhar. Ainda assim... não adoro cozinhar para outras pessoas porque tenho sempre aqueles receios básicos : não vão gostar do meu tempero... a comida não vai chegar para todos... e por aí fora!  

Mas chega de conversa, não é? Até porque este post tinha o propósito inicial de responder a uma das coisas que mais me pediram nas últimas duas semanas! A receita das almôndegas vegan. 

 

A receita estava no plano de refeições da Mafalda :) Para quem me tem pedido também a receita de pão ou base de pizza podem ver directamente neste link. 

 

 

Captura de ecrã 2018-04-09, às 11.49.25.png

(imagem do Pinterest ). 

 

Mas vamos à deliciosa receita das Almôndegas : 

 

200 g de lentilhas castanhas;

Meia Chávena de Macadâmias ( podem usar outro fruto seco );

2 Colheres de Sopa de Linhaça Moída;

1 colher de chá de Paprika;

1/4 de Colher de Chá de Piri-Piri ( não usei );

1/2 Colher de Chá de Sementes de Coentros em Pó ( não usei );

2 Dentes de Alho;

Sal

 

Para o Molho : 

1 dente de alho picado;

1 pedaço de gengibre picado;

1 tomate pelado e cortado em cubos ( usei 2 );

1/2 colher de chá de piri-piri em pó ( usei só 1/4 );

1 c de chá de Pimentão Doce em pó;

1/2 c de chá de Cominhos;

1/2 c de chá de Coentros em pó;

2 folha de louro ( não usei );

400ml de Leite de Coco ( se não forem cozinhar nenhum acompanhamento, como arroz por exemplo, basta metade desta quantidade );

Azeite e Sal

 

 

Cozer as lentilhas numa panela pequena com àgua durante 15 minutos em lume brando. Não cozer demais e adicionar o sal antes de desligar o lume.  Tostar o fruto seco escolhido, escorrer bem as lentilhas e colocar todos os ingredientes num processador até obter uma massa homogénea. Formar bolinhas com esta massa.

 

Para o molho:

Saltear o alho e o gengibre num fio de azeite. Juntar as Especiarias e o tomate e deixar cozinhar até se formar um molho. Adicionar o leite de coco e ajustar os temperos. Triturar o molho - para que fique mais cremoso e colocar cuidadosamente as almôndegas neste molho. Deixar cozinhar para que possam absorver os aromas do molho.

 

 

enjoy! 

12
Jan18

Craving a Natural Meal?

Ana Gomes

76FAC21B-41E6-46DF-8C81-3DDF11D71DAE.jpeg

Se me falam em brunch eu fico atenta. Se me falam em comida saudável eu fico atenta. Se me dizem ovos, panquecas, sumos verdes... eu ponho-me a caminho. 

Felizmente cada vez mais existem opções para quem - como eu - tem desejos de comidas saudáveis! 

Quando o Crave abriu nas Amoreiras marquei lá um almoço com uma amiga. Coincidiu com aquela altura em que estava a ficar saturada de comer peixe e decidi experimentar a Vegan Bowl - que agora se chama Earthy mas que se poderia chamar Céu na Terra ahaha - adorei a combinação de sabores e fiquei tão saciada que nem consegui terminar a minha taça. Tanta variedade, tantos ingredientes frescos, combinações diferentes, interessantes... voltei várias vezes - e continuarei a voltar. Como sigo a Natural Crave no Instagram apercebi-me que tinham aberto numa nova morada, a Rua da Boavista nr32, e que... havia Brunch ao Sábado. Ermm, digam lá outra vez? Brunch... com aquelas opções incríveis? 

Já não passava um fim-de-semana em Lisboa há bastante tempo ( não contando com os das festas de Natal e Fim de Ano ) e na primeira oportunidade fomos. Adorei! O espaço é simples e bonito e é tudo tão bom como as famosas bowls. Escolhi uma tosta de abacate com ovo escalfado e panquecas de aveia e banana com frutos vermelhos e nutela Vegan, também pedimos uma fritata de legumes e o Tiago experimentou a tosta de Ovo Escalfado, Cogumelos e Bacon. Eu bebi um super sumo verde - energia pura - e fiquei com a certeza absoluta que irei regressar quer seja para Brunch - só ao Sábado - ou para almoçar ou lanchar durante a semana porque o menu é mesmo a minha cara. Comfort Food com ingredientes saborosos e saudáveis. 

 

Menu do Brunch aqui.

Site com todas as informações e Menus. 

 

Podem perder a cabeça com as fotografias que vão partilhando nas redes sociais, sendo que o mais provável é que ganhem bastante apetite! 

 

 

 

 

 

008D56EA-9364-4EFC-B301-19AF3E72F1B6.jpeg

 

1C8F5A9C-F79E-4DB5-A4C2-E674294F4BF3.jpeg

 

0AB66C39-A246-4A2A-AD54-FC92105EB8EC.jpeg

 

3071E1F0-2527-4930-9C61-D9C325F92C84.jpeg

 

Crave : 

Amoreiras - Piso 0  Segunda a Domingo - no horário do shopping.

Ou

Rua Da Boavista, nr 32, Lisboa - Segunda a Sábado. 

 

 

 

 

 

 

Componente 1

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D