Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

12
Jan19

Receita Sopa Pinkalicious.

Ana Gomes

6358bca80dea3cac876d1320af62052c.jpg

 

 

 

Fico mesmo satisfeita quando coloco uma imagem no stories de um "prato" e me pedem logo a receita. 

E foi o que aconteceu - uma vez mais - a noite passada, com um foto ZERO cuidada, de uma sopa que foi um improviso de algumas coisas que tinha no frigorífico e que tinham de ser cozinhadas. Ficou muitoooo boa! E com uma cor incrível! Super Cor-De-Rosa, uma sopa Pinkalicious como lhe chamei. 

A receita é muito simples e é excelente - também para os mais pequenos - porque pode fazer com que comam duas coisas que nem sempre gostam tanto : couve-flor e beterraba. 

A couve flor é um óptimo alimento, sendo pobre em calorias é rico em anti-oxidantes e tem também vitamina-C ( é muito comum nas dietas anti-cancro ) e tem benefícios para os ossos e músculos por ser rica em potássio! Já a beterraba é das melhores amigas dos vegetarianos, é muito rica em ferro e em zinco. Muitas vezes vemos a beterraba associada a à pressão arterial já que o seu consumo pode ajudar a relaxar os vasos sanguíneos. Estes são só alguns apontamentos breves sobre estes alimentos! Se quiserem ler mais sobre eles é provável que se apaixonem. Mas... também acredito que não tenha sido este o motivo que vos trouxe aqui, foi um a receita de sopa, não é verdade? Vamos a ela!

 

Ingredientes : 

Cebola

Alho Francês

Couve Flor 

Beterraba 

Água 

Azeite 

Sal Marinho 

 

Descascar a beterraba, fatiar e colocar a cozer. Este é talvez o processo mais longo de toda a sopa, podem optar por comprar a beterraba já cozinhada, sendo que o ideal é que não tenha aditivos. De seguida fiz um refogado com uma colher de sopa de azeite, a cebola e o alho francês, enquanto preparava a couve flor. Acrescentei a couve flor ao refogado e envolvi durante uns segundos até cobrir tudo com água e deixei cozinhar. Quando finalmente a beterraba cozeu, desfiz com a varinha mágica, ainda com um pouco de água e juntei à couve flor e ao refogado, ferve durante um minuto e passa-se tudo! Depois é só temperar a gosto, sal marinho, uma pitada de pimenta preta... 

Ao servir sugiro que polvilhem com sementes de abóbora tostadas ou com sementes de cânhamo! E se quiserem servir bonito, podem reservar pedacinhos de beterraba e de couve flor para colocar inteiros no prato. 

Bom apetite.

 

( a foto é do Pinterest, mas fica assim bem rosinha! ). 

04
Dez18

Bolachinhas Vegan de Coco e Chocolate.

Ana Gomes

47507570_1946294082085890_1938446515961856000_n.jp

C30A9376-9EB6-4557-A483-1BCAB3E8323E.jpeg

Longe de saber que hoje se comemorava o Dia das Bolachas - caramba que agora há dias para tudo ahah - tinha aqui guardadas estas fotos para partilhar convosco uma receita de bolachinhas.

 

Há dias em que os desejos por doces falam mais alto e fica difícil resistir. E - verdade seja dita - nem sempre é necessário resistir. Muito menos quando escolhemos conscientemente. Foi num dia dessas vontades e de alguma criatividade que cheguei a esta receita tão simples... e tão gulosa! 

 

Ingredientes : 

2 bananas 

1 chávena e meia de coco ralado

Punhado de Avelãs Picadas

Canela a Gosto

1 Colher de Café de Essência de Baunilha, ou pequena quantidade de Baunilha em Pó

Pepitas de Cacau Puro 

 

Para a cobertura : 

- Chocolate 80% ( 50g )

- Óleo de coco 

- Leite Vegetal

- Adoçante de Preferência ( mel, geleia de agave, xarope de Tâmaras )

 

Amassar a Banana e envolver com os restantes ingredientes, formas bolachinhas e levar a forno pré-aquecido, em base de papel vegetal, a 180º durante 6 minutos. 

Retirar do forno e deixar arrefecer. 

Derreter o chocolate com um pouco de óleo de coco e adicionar a bebida vegetal ( 2 colheres de sopa serão suficientes ), adoçar a gosto e colocar cacau cru em pó se gostarem de paladares mais amargos. 

Com a ajuda de um garfo - e com as bolachas já mornas ou mesmo frias - mergulhas as bolachinhas no preparado de chocolate. Deixar secar e ... comer! :) 

 

 

16
Nov18

Cinnamon Rolls - Versão Vegan e Saudável.

Ana Gomes

Um dos meus bolos preferidos é o famoso Cinnamon Roll. 

Os puristas podem-me matar - mas adorava os do IKEA. Acredito que no universo dos hamburgers isto seja tão bizarro como alguém dizer que adora Hamburguers  e os de eleição são os do MacDonalds. 

A verdade é que no meu exemplo, os Cinnamon Rolls não são um bolo super comum de encontrar... talvez o fascínio pelos do IKEA venha exactamente por isso : há sempre... e estão sempre quentinhos. 

 

A grande particularidade deste bolo não é apenas o incrível sabor a canela... é também a forma, as pontinhas mais estaladiças e a massa tão fofa ( e tão cheia do nosso querido glúten... eheheh ). 

 

Há muito tempo que queria tentar fazer o bolo em casa... e provavelmente há uns dois ou três anos teria feito uma versão super normal.... em que a massa levedaria e usaria uma farinha de trigo normalíssima. 

Mas não foi isso que aconteceu! Vamos então à receita, que fica mesmo saborosa! E hey... é vegan! 

9DED1E0D-9EBC-428F-A67B-9A522A921305.jpeg

 

3E138EE2-0B63-4E8D-934A-634A041FF049.jpeg

 

C4DE5992-B192-4914-BF2E-4F389F916687.jpeg

 

Para a Massa : 

2 chávenas e 2/3 de farinha de aveia integral

1 colher de café de fermento

1 colher de café de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de vinagre ( para activar o bicarbonato )

1 pitada de sal

1 colher de sopa de açúcar de côco

1 colher de sopa de óleo de côco

1 chávena de leite vegetal morno ( usei de avelã, porque era o que tinha a uso )

 

Juntar uma chávena de farinha de aveia com o fermento, a pitada de sal, o açúcar e o fermento e o bicarbonato de sódio. Misturar com os líquidos ( leite morno, óleo de côco ) , depois ir adicionando colher a colher a restante farinha ( uma chávena e outra mal cheia ) . Amassar até a massa se soltar das bordas da taça, a massa não é uma massa liquida de bolo, fica mais com a textura de pão. Retirar e amassar com as mãos durante uns três minutos : a superfície deve ter farinha de aveia para não colar! 

Agora deixem a massa repousar um pouco enquanto preparam o recheio.

 

Recheio : 

4 Colheres de Sopa de Açúcar de Côco;

1 Colher de Sopa de Canela

1 Colher de Sopa de Avelãs Picadas ( opcional ) 

 

No caso do recheio, basta misturar os dois ingredientes, caso queiram mais doce devem juntar mais açúcar ou mais canela dependendo do objectivo final. 

 

Estender a massa com um rolo em forma de quadrado, pincelar toda a massa com óleo de côco derretido, e espalhar o recheio. Depois basta enrolar - como se fosse uma torta - e cortar com uma faca afiada sem exercer muita pressão sobre o rolo. 

Está pronto a ir ao forno, podem juntar todos os rolinhos para ficar com aspecto de rolo ou podem colocar separadamente - como fiz. 

Levar ao forno pré-aquecido a 180' e cozinhar cerca de 25 minutos. Sim... é mesmo rápido!!! :) 

 

Enquanto iam ao forno, fiz uma espécie de caramelo ( sobrou-me açúcar e canela para o recheio ) e coloquei ao lume com mais um bocadinho de leite de avelã, quando retirei os rolinhos do forno, espalhei o caramelo por cima... deixei arrefecer ligeiramente e deliciei-me com um chá. 

 

Bom Apetite! 

 

 

01
Nov18

Bolachas Rústicas de Manteiga de Amendoim e Chocolate.

Ana Gomes

246A3B33-0A97-4BC4-8D4B-CF86BA0CF240.jpeg

 

N

4CC041AB-DADF-41E4-A388-57F7E2FDAEE4.jpeg

 

Não precisamos de razões para partilhar receitas, certo? Especialmente se considerarmos bolachas e chocolate na mesma frase. 

Em todo o caso, hoje celebra-se o Dia Mundial do Veganismo e guess what... estas bolachinhas são total vegan e não têm açucares refinados : apenas e só o açúcar da banana! 

Por aqui comeram-se mornas com um chá quentinho, mas vocês não querem saber disso para nada, verdade? 

Então vamos lá à receita : 

 

1 Chávena e Meia de Flocos de Aveia

Meia Chávena de Farinha de Aveia Integral

1 Chávena mal cheia de Manteiga de Amendoim

1 colher de chá de bicarbonato de sódio + 1 colher de chá de vinagre

1 colher de chá de essência de baunilha

Canela a Gosto

2 bananas 

Chocolate 80% ou Pepitas de Cacau ( opcional ) 

 

Não há truques nesta receita, se bem que se aquecerem ligeiramente as bananas conseguem esmagá-las melhor, depois adicionem a manteiga de amendoim e a essência de baunilha. Noutra taça juntem todos os ingredientes secos finalizando com o bicarbonato e o vinagre, juntem a mistura anterior ( da banana + manteiga + baunilha ) e misturem tudo : com as mãos ou da forma que melhor entenderem. O resultado final não é muito doce, caso prefiram mais docinhas podem acrescentar mel ou xarope de agave ou de ácer para que fiquem totalmente vegan! :) Fiz uma fornada assim simples ( para que a Vi também as comesse ) e fiz outra mais gulosa com pedaços de chocolate grosseiramente picados. 

Vão ao forno pré-aquecido por 15 minutos, a 160 graus. 

 

Deliciem-se! E depois... digam se gostaram ;) 

 

 

 

 

16
Out18

Creme de Avelã e Cacau - Nutella Saudável.

Ana Gomes

 

9F400B7A-BFCD-4E85-9289-C58040D9C369.jpeg

BA18DBCD-F336-4C1B-A3AB-3D661ABAB8B6.jpeg

 

 

CE3DDA9C-C3C5-41CD-A4D2-6A7F6A577729.jpeg

 

 

Quase, quase, quase deixava passar um dia tão importante como o Dia da Alimentação em branco. 

 

Mas impossível!! Estou a usar o resto da minha energia para partilhar convosco uma daquelas receitas de lamber a colher - e os dedos - a inspiração é a Nutella, sim!!!! Mas.... para não defraudar o palato dos mais gulosos vamos-lhe chamar Creme de Avelãs e Cacau. 

 

Confesso que não adoro o processo da receita, preciso urgentemente de encontrar avelãs sem casca. É que nada me toma mais tempo - e me inibe de fazer esta receita mais vezes - do que ter de tirar a casca das avelãs depois de as tostar, e sim... geralmente colocá-las ainda quentes num pano e esfregar resulta... mas comigo nunca fica a cem porcento ( e acho que é mesmo o truque para ficar deliciosa, avelãs bem tostadas... e sem casca ). 

 

Tostar 200gr de avelãs no forno cerca de 15 minutos, depois descasca-las e colocar num processador até começarem a libertar "óleo". Nesta fase juntamos o cacau ( uso 3 colheres ), 2 colheres de sopa de mel, uma pitada de sal e vou adicionando água até ficar com a textura que quero, 4 a 5 colheres são o suficiente na maioria das vezes, também costumo adicionar uma colher de café de óleo de côco. Podem adoçar esta pasta como quiserem , sendo que se substituírem a água por leite vegetal não necessitam de colocar tanto mel, já que o leite é naturalmente doce, mas não o suficiente para dispensar algo que vá adoçar a mistura. 

 

Lambuzem-se!!! 

 

200g de avelãs ( uso estas da Prozis - promocode barbieprozis ) 

3 colheres de sopa de Cacau ( uso este da Iswari - promocode isbarbie ) 

Mel ( uso o bio do Aldi )

Óleo de Côco ( uso este da origensbio ) 

 

 

24
Set18

Pizza Saudável : Base Couve-Flor.

Ana Gomes

Vocês sabem que os devaneios culinários têm sido uma espécie de terapia para mim... 

Na verdade acho que sou uma pessoa como a grande generalidade, quando chego a casa já venho tão estafada que não me apetece fazer nadica... mas muitas vezes ir para a cozinhar ajuda-me a focar naquela tarefa e a trazer amor para as nossas refeições que são preparadas com muito mais dedicação. 

 

8F52BE5A-31A6-4BC1-87B4-A2978A7C4490.jpeg

 

363C46BD-8994-46C0-A120-BA63BFBA69D7.jpeg

 

 

Depois de uns dias no Alentejo em que é impossível resistir a um dos melhores pães do país... decidi que esta semana deveria evitar consumir glúten. Longe de ser uma proibição - não sei lidar com as coisas assim - mas antes uma estratégia. Mas claro que hoje me apeteceu pizza. E nem sequer é uma coisa que coma todas as semanas... ainda assim decidi seguir o meu instinto e meti mãos na massa. Bom... mais ou menos :) 

 

Lembrei-me daqueles vídeos do facebook que sugerem receitas que parecem mirabolantes mas acabam sempre com o melhor dos aspectos e improvisei uma pizza com base de couve-flor. 

 

Vamos à receita? 

 

10 cabeças de couve flor trituradas até ficarem com textura de arroz;

Levar ao microondas durante 5 minutos;

Deixar arrefecer mais 5 minutos;

Colocar num pano de cozinha e espremer o máximo de agua possível;

 

Colocar de novo no picador e juntar : alho em pó, sal e pimenta a gosto, 1 ovo, mozarella ralada. 

 

Passar até ficar com uma textura homogénea e colocar numa folha de papel vegetal untada uma porção de massa redonda. 

 

Levar a forno pré-aquecido durante 15 minutos ou até ficar dourado, cobrir com os toppings que quiserem : usei mais mozarella e uns tomates que assei no forno enquanto este aquecia. Também coloquei umas fatias de beringela assada, mas podem colocar literalmente o que vos apetecer! Deixar tostar e está pronto a servir :) 

 

Para os tomates : quantidade de tomate cherry a gosto, regar com azeite, oregãos, curcuma, sal e pimenta. 

Para a beringela : cortar em fatias finas, humedecer com umas gotas de água, colocar um fio de azeite, sal e pimenta. Para garantir que ficam temperadas por igual misturo com as mãos e volto a colocar direitas no tabuleiro. 

05
Set18

Brigadeiro Vegan De Cacau e Coco.

Ana Gomes

Nem todas as minhas ideias de Setembro foram brilhantes. 

Numa destas noites - enquanto preparava o jantar - abri o armário dos “enfrascados” e encontrei uma lata de leite de coco condensado.

Veio numa encomenda da “Origens” uma marca de produtos biológicos que vale a pena conhecer. 

Pois que me apeteceu fazer uma gordice. Sim! O leite condensado leva açúcar . Esta receita não é daquelas super especiais que se pode comer sem culpa todos os dias. Pode-se comer sem culpa uma vez por outra ( e essencialmente se não houver nenhuma doença inflamatória, é mais por isso que também se demoniza o açúcar ).

De resto estes brigadeiros de coco - que sabem a bounty - são vegan! 

A receita fiz a olho e calhou divinalmente.

0315185F-68E3-4E6E-A462-C1B44B601A2A.jpeg

 

Derreti meia tablete de chocolate bio 70% ( usei uma tablete normalissima da côte d’or ) 

juntei um lata de leite de coco condensado ( origens ) 

2 colheres de sopa de cacau em pó bio ( da iswari )

uma pitada de sal Rosa dos himalaiais

 

deixei cozinhar em lume médio mexendo pacientemente até engrossar e ficar em ponto de estrada . Depois levei ao frigorífico umas duas horas ( se der para ficar da noite para o dia tanto melhor ). 

Com duas colheres formei bolinhas toscas de massa e rolei por cima de um prato cheio de coco bio ralado.

A imagem não é minha ( as minhas não chegaram ao dia seguinte praticamente e por isso não houve foto ). 

Podem comprar no site da iswari com o promocode ISBARBIE e no site da Origens Bio com o código ANAGOMES

19
Jun18

Muffins de Maçã e Cenoura. Sem glúten e sem açúcar.

Ana Gomes

EA255092-9236-4EC1-8C88-F4B815AC2B38.jpeg

Vocês já vão conhecendo as sagas alimentares que por aqui se vivem e hoje foi o dia de meter a mão na massa. 

Bom... não literalmente já que fiz tudo com uma colher de pau ahaha. 

Amanhã há uma festinha na escola da Vi e como já aconteceu no passado - e sendo permitido levar alimentos para a escola - eu decidi cozinhar para ela - e para todos os meninos que queiram provar estes bolos. A receita que escolhi não tem ovos, gluten ou açucares adicionados. E sabem que mais? É maravilhosa! 

Se numa festa há comida e bolinhos, não é porque não quero que ela coma bolos de pastelaria que ela vai ficar de parte. Nada disso! 

Preparei-lhe uns muffins simples - e saborosos - que aí em casa podem adaptar para bebés ou fazer pequenas alterações e ficar com um lanche ou pequeno almoço muito saborosos para vocês mesmos! 

 

Parti de uma receita sugerida na página Cria,Comer,Crescer que podem seguir neste link e fiz pequenas alterações. 

 

Cozinhei 3 cenouras e 3 maçãs com pouquíssima água que reduzi a puré. É importante que este seja o primeiro passo ( a par com ligar o forno ) porque o puré deve ser adicionado aos restantes ingredientes quando já estiver a uma temperatura ambiente. 

Depois reduzi uma chávena e 1/4 de aveia em farinha ( uso a da prozis... mas podem usar qualquer uma, não é necessário comprar farinha de aveia, basta que a triturem ), juntei uma colher de café de fermento, 1 colher de chá de canela, 1/4 de chávena de leite vegetal e finalmente integrei o puré. 

Super simples! Coloquei em formas de muffins e levei ao forno cerca de 20 minutos. A textura final dos bolinhos é meia humida e são mesmo saborosos. 

 

Para os adultos podem acrescentar mais canela, umas 2 tâmaras ( ou 3 se forem pequenas ) e alguns frutos seco. Fica DIVINAL! A minha sugestão é que dupliquem a receita e façam metade da massa para os miudos e a outra metade para os graúdos. É possível congelar os muffins depois de prontos e é uma óptima solução para um lanche SOS super saudável! :) 

E1525938-D1E1-4826-90A9-E97E131EB630.jpeg 

8A4C1A0C-2696-431A-97F7-55F822C52FB3.jpeg

 

 

06
Jun18

Noodles Milaneza - Do Oriente com Amor.

Ana Gomes

 

B7EB50AA-4C27-4E4C-871D-C2FD4A7680C0.jpeg

 

Uma das alturas mais felizes da minha vida foi quando estive dois meses na Ásia. 

A viagem foi maravilhosa e aprendi uma série de coisas. No que à gastronomia diz respeito confesso que fiquei com o paladar muito mais educado e aprendi a gostar de outros sabores. Por outro lado vim super feliz porque era mesmo fácil comer comida vegetariana cheia de sabor em TODO o lado. 

Na altura regressei cheia de inspiração e fiz várias receitas por tentativa erro. Cheguei a fazer um workshop na Indonésia mas retive-me muito pouco tal era a alegria de estar ali, em casa de alguém, a meter as "mãos na massa". 

A receita que partilho hoje convosco é "comfort food" do mais puro que há. E tem o seu maior segredo no molho. Devo até dizer que se não gostam de paladares fortes talvez seja melhor voltarem noutra altura. Mas tenho a certeza de que quem gosta vai AMAR esta receita. E sabem que mais? Faz-se em 10 minutos e só precisam de uma wok, ou de uma frigideira funda. 

Ah... também precisam de um recipiente para fazer este molho DIVINAL. 

 

Para o molho precisam de : 

1 pedaço de gengibre descascado( o tamanho do pedaço determinará a intensidade do sabor do molho, eu usei um pedaço do tamanho de um polegar ) 

2 dentes de alho

1 colher de sopa de Mel ou Outro Doce - eu uso Xarope de Tâmara

Meia Colher de Chá de Pimenta Caiena

Sal a Gosto

2 Colheres de Sopa de Azeite

1 Colher de Sopa de Óleo de Sésamo ( ou outra colher de Azeite em Substituição )

 

O molho faz-se "passando" todos estes ingredientes até se formar uma pasta. Sugiro que deixem os óleos para o final passando primeiro os outros ingredientes. 

 

Depois coloquem 2 colheres de sopa do molho numa wok e quando estiver bem quente juntem : alho francês, cogumelos laminados e tofu cortado aos cubos e bem seco ( para absorver melhor o molho ). Se não gostarem de algum destes ingredientes podem substitui-los pelo que bem entenderem. 

Quando os vegetais estiverem cozinhados "al dente" basta que adicionem estes Wok Noodles da Milaneza e acrescentem um copo de àgua a ferver por cada "bloco" de Noodles. Deixem cozinhar por 6 minutos ( sim... cozinham super rápido mesmo ) e no final acrescentem o restante molho e envolvam. 

 

Deliciem-se com esta sugestão oriental, rápida e tãããããooooo saborosa! 

 

 

 

80BDDDD0-8ECE-4293-B7C3-548B5D3544BD.jpeg

 

4BBE317D-D3EF-4A10-B5BB-FFBD6C960A0D.jpeg

 

F1AD5C17-795D-4183-ABCA-08335EAF1E2E.jpeg

 

468AFBBC-353E-45A3-9874-49B5176CEEB3.jpeg

 

D718D50E-E60E-4B30-A6D3-AB7548EE4F7F.jpeg

 

04
Jun18

Dos dias.

Ana Gomes

394D09DF-74AD-436B-8AA3-A28D634509B8.jpeg

Os últimos dias têm sido em modo non-stop! 

Se é complexto sair com uma criança ( a logistica pode ser confusa e demoramos o dobro do tempo a fazer alguma coisa ) por outro lado começa a ser dificil aguentá-la infinitamente fechada dentro de quatro paredes! Por isso já tinha planeado que no Sábado iriamos ao Festival Pequeno Buda que aconteceu no Monsanto para variar um bocadinho. 

Não temos por hábito ficar em Lisboa aos fins-de-semana mas havia trabalho por cá e decidimos aproveitar a cidade! Na Sexta à noite não pudemos deixar de ir visitar as banquinhas da familia no arraial da Bica e levámos a Vi - que já o ano passado teve o seu primeiro bailarico - claro que fomos super cedo e quando voltámos para casa ainda nem era bem de noite! Mas eu ADOROOOO as festas de Lisboa e não gosto de me sentir totalmente limitada. No Sábado passámos no festival e gostei bastante da ideia, várias tendinhas de alimentação vegetariana, actividades para os miudos, concerto, aulas de yoga e momentos de meditação direcionadas para toda a familia entre uma série de outras actividades que aconteceram no pulmão da cidade. Adorei a ideias e espero que o festival aconteça de novo este ano. 

No Domingo acordei com vontade de ir à Feira do Livro. Não que ande propriamente compradora - já que no final não me sobra grande tempo para ler - mas apetecia-me dar o passeio da praxe. Almoçámos ali perto e subimos e descemos o Parque Eduardo VII. Lá trouxe um livrinho - para não perder a motivação - e passei o resto do dia entre filmes e as "exigências" do pequeno diabrete! 

Tenho aproveitado os últimos dias para fazer algumas experiências gastronómica - como puderam ir acompanhado nos instastores - e em breve volto a partilhar receitas aqui nos posts. 

 

Para já deixo-vos duas ideias simples : 

692D7A5F-10A5-424E-B168-B28A733F7480.jpeg

Curgete Espiralizada com Molho Pesto, tudo na frigideira durante 3 minutos e está pronto a ser DEVORADO! 

981943E5-ED56-41B4-A3BF-0944898F8C50.jpeg

Bowl de Alface e Rucula com Tofu Marinado em Molho de Soja, Arroz Preto e Molho de Tahini! Tão simples e reconfortante, estas bowls não dão trabalho nenhuma fazer e estão cheias de bons nutrientes! O único ponto menos prático é o tempo que o arroz demora a cozinhar, mas geralmente tenho sempre tantas outras coisas para fazer que o deixo ao lume enquanto trato de outras coisas. 

 

Deixo-vos algumas fotos do fim-se-semana e uma do treino. Continuo a fazer dois treinos por semana com a Mafalda e abriu recentemente mais uma "turma" de treinos. Desta vez à Sexta de manhã no horário das 10h ( o das 8h30 já está esgotado ), podem saber mais informações neste link. 

 

857D77E9-47A6-46DA-94DA-0DFD923B84FD.jpeg

 

F30E73AC-FB5C-4CC6-A8E1-45DE9BAB1FE9.jpeg

 

 

 

D5688D1B-BD50-4CBC-8248-77C309BBFF44.jpeg

 

2FCFB9BD-26E2-45E9-ADF3-C2C435280079.jpeg

 

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D