Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

04
Mar19

Viagens Com Bebés - Dicas.

Ana Gomes

D39B8C90-2011-4C1A-9AE6-A1D43F95D51B.jpeg

 

555B3B07-054C-4557-B630-01ED79367F57.jpeg

 

510803B7-79B0-4700-AAB5-9AA8F85D9737.jpeg

 

 

 

Tinha alguns posts pensados sobre a viagem ao Brasil... que acabei por não escrever porque entrámos naquela espiral cansativa e desesperante com o Vulcão. O desfecho foi mau... e enfim! 

Em todo o caso não queria deixar de partilhar algumas dicas que podem ser boas para viajar com miúdos. 

Em primeiro lugar, a consulta do viajante! É importante saber se há algumas vacinas recomendadas, se existem surtos ou algum tipo de sintoma ao qual tenhamos de estar mais atentos. No nosso caso, e tendo em conta o destino : Rio de Janeiro, foi-nos recomendada a utilização de repelente de insectos todo o dia e a administração da Vacina da Febre Amarela. Para além disso foram-nos passadas algumas outras indicações básicas sobre como agir relativamente a alguns alimentos e se a Vi tivesse algum problema na barriguinha. 

 

A minha maior preocupação era mesmo a viagem de avião. Não tenho medo... mas não queria que um voo inteiro tivesse de levar com uma birra do meu monstrinho. Nesse aspecto correu maravilhosamente bem. Levámos um telemóvel cheio de bateria com alguns vídeos disponíveis e um livro com uma "caneta mágica" para que ela pudesse pintar sem fazer a maior bagunça. Basicamente as cores nas páginas são activadas em contacto com água, e basta molhar a tal caneta mágica. Andou connosco o tempo todo, porque de certa forma é um "livro infinito" quando seca as cores desaparecem! Outra coisa que levámos connosco foi comida! Como ela tinha menos de um ano não era servida qualquer refeição a bordo. Fui munida de sopa, fruta e vários snacks da Ella's Kitchen - são biológicos e sem açucares ou ingredientes desinteressantes adicionados. Levei um belo carregamento, já que foram o nosso recurso SOS em toda a viagem. 

 

Ultrapassado o meu maior medo - a viagem - veio aquilo com que não estava a contar : a adaptação. Achei que para ela tudo seria naturalíssimo. Mas no principio estranhou tudo um bocado. Foi preciso uma dose extra de paciência e de colo. 

 

A nível de roupa, a minha ideia foi simplificar ao máximo. Andar o dia todo com duas mudas de roupa, não me chateiam demasiado as nódoas, mas com o calor ou com os fatos de banho molhados, ficam sempre mais confortáveis se formos trocando. E se andava sempre praticamente descascada no exterior... em restaurantes, transportes e espaços comuns fechados está sempre fresquinho por isso levava sempre um casaquinho de malha. Mas a verdade, e como disse, é que ela andava quase sempre de fralda - usamos as Walkers da Muumi nestas alturas, porque são mesmo as mais práticas - e depois um body de alças ou de manga curta e estava feito. Outra das coisas que usámos bastante foram as toalhitas, já sabem, aqui em casa usamos as Waterwipes, e foram perfeitas. Para além do uso comum - a muda da fralda - usámos muito para a refrescar ou para limpar as mãozinhas já que são 99,9% água. 

 

Se tiverem oportunidade de cozinhar, andem com umas sopas em vácuo e a vossa vida fica infinitivamente mais simplificada. Assim ela acabava por comer qualquer coisa na praia e nós não tínhamos de sair a correr para acompanhar os horários dela. Como adora legumes houve mesmo uns dias em que cozinhei legumes aos pedacinhos e que lhe dei como snack, isto porque também percebi que estava a sentir falta dos "paladares" dela. E água de côco! Bebeu muita, directamente do côco na praia, ou as de compra nos restaurantes. É uma bebida muito interessante para hidratar e dar alguns nutrientes, a titulo de curiosidade nestes países é o que bebem quando estão doentes - a vomitar e com desarranjos intestinais - funciona como um soro natural! 

 

Depois o óbvio, protecção solar mesmo antes de sair de casa e com vários reforços ao longo do dia, 2 ou 3 mudas de fato de banho na mesma ida à praia para evitar as assaduras e água termal para ir refrescando os nossos bebés que devem estar o mais possível à sombra! Muitas vezes para melhorar o conforto dela, depois da praia levava banhoca de chuveiro e trocávamos a roupa para estar com menos sal no corpo. E chapéus, turbantes ou lenços! São mesmo um must go. 

 

Boas Férias! 

04
Mar19

Diário PowerFoods.

Ana Gomes

13719517_1153741058001544_7266368176350466837_o.jp

 

 

Antes de me aventurar pela Ásia - caramba já vai fazer 3 anos - decidi experimentar um serviço do qual tinha ouvido falar, o PowerFoods. Na altura descrevi a minha experiência neste post que podem ler aqui.

Na altura adorei e fiquei com a melhor impressão possível, tanto que ao longo do tempo os tenho vindo a recomendar. Pelos ingredientes e forma de preparação são um conceito um pouco diferente dos conhecidos "detox", aqui entram sementes e frutos secos, e os frutos são processados e não "espremidos". A verdade é que as fibras acabam por estar presentes e o resultado final é mais denso, logo mais interessante para o organismo. 

Apesar de ter algum conhecimento sobre alimentação e vida saudável, senti que estava de certa forma a perder a capacidade de me focar, é que mesmo quando comemos alimentos interessantes a quantidade e a forma como os comemos difere no efeito que têm em nós. Por exemplo : manteigas de frutos secos não são uma coisa má, mas se as comermos várias vezes por dia e antes de nos deitarmos.... é normal que o nosso corpo acabe por acusar um aporte nutricional desnecessário para aquele momento. A viagem ao Brasil trouxe várias iguarias alimentares e depois toda a situação do Vulcão veio deixar os meus níveis de stress no seu expoente máximo. Há pessoas que perdem o apetite, eu tento comer o stress. Da mesma forma que comecei a ficar consciente que me sentia emocionalmente frágil e com um vazio... vazio esse que parece que só a comida podia preencher. Guess What? Não preenche! E tenho essa consciência mais porque estudo isto... Antes não faria esta reflexão e continuaria a comer porque isso me traria conforto momentâneo. 

Como me lembro constantemente desta marca, e como recentemente em conversa com uma seguidora do instagram percebi que ela trabalhava com eles nas parte da elaboração dos sumos... decidi voltar a fazer. Parecia o momento certo! Para melhorar a vossa percepção fiz uma espécie de diário nestes dias, que agora partilho convosco. 

 

Dia 1 - Os sumos chegaram por volta das 7h da manhã, tenho treino marcado para as 10 e por isso prefiro não beber logo para não ficar com fome no treino. 

Acho que foi uma má opção beber o sumo mesmo antes do treino, fiquei o tempo todo com uma sensação de agonia, por ainda estar a fazer a digestão. Depois do treino percebi que mesmo sem fome teria comido alguma coisa, porque me apetece sempre mastigar... fiz um chá, tomei banho e continuei a trabalhar, ligaram-me para ir almoçar com uns amigos.... fui ter com eles a beber o sumo do almoço e bebi um chá. Quando voltei ao trabalho tive de mastigar uma cenoura, e senti muito a falta de café, comecei a ficar com uma grande dor de cabeça, bebi o sumo do lanche ao final da tarde e acabei por adormecer antes de jantar, tinha fome mas estava mesmo cansada e com dores de cabeça. 

 

Dia 2 - O Sumo do pequeno-almoço caiu-me melhor. Tive um trabalho de gravações e mais uma vez quis muito beber um café. A meio da manhã tive de trincar umas amoras... e depois houve mais um almoço. Desta vez acabei por pedir uma salada de alface, cenoura e espargos. Esta é uma das sugestões do plano para os momentos sociais, não uma salada propriamente, mas alguns vegetais que podemos comer. Bebi o sumo do almoço um pouco mais tarde e dividi-o em dois. O que mais me faz falta é: mastigar e beber café. Doi-me a cabeça e começo a sentir falta de coisas salgadas :( . Na hora de jantar bebi o sumo do jantar e por isso no dia 2 não bebi o sumo do lanche.  Acabei por adormecer cedo - novamente.

 

Dia 3 - No primeiro dia tinha a indicação de me pesar. Eu nunca me peso. Prefiro não o fazer porque não me faz bem essa pressão. Mas decidi pesar-me porque também seria uma forma de avaliar o que poderia estar a dar a mais ao meu corpo. Hoje voltei-me a pesar, foram praticamente menos 3kg. IMPRESSIONANTE! Queria ir treinar e fico sempre com alguma fome... então optei por beber o sumo quando me levantei, e comer umas cenouras cruas depois do treino porque estava mesmo com apetite. Bebi o sumo do almoço na hora indicada. Hoje sinto algumas dores no corpo, mas não sei se são algum efeito da privação de certos alimentos e café... ou se são os treinos a dar sinal! :) 

 

Dia 4 - Uma noite TERRÍVEL em que não preguei olho, a Vi anda cheia de tosse e com um dente a rebentar. Achei que o dia ia ser uma desgraça. Mas a verdade é que de certa forma o corpo já se habitua a esta rotina "diferente". Levantei-me cedo e tinha uma reunião fora de Lisboa, acabei por beber o primeiro batido na viagem. MALAGUETA! Nunca imaginei beber um sumo com malagueta que não fosso estranho, não era! Quando voltei a casa fiz uma infusão e bebi o smoothie do almoço, o mais "leve" de todos, mais uma vez - e pela altura do lanche - senti imensa vontade de mastigar, comi umas cenouras e uma fatia de queijo de cabra, não é suposto... mas aconteceu e eu prometi que ia escrever tudo eheh, por isso não bebi o sumo do lanche, quando adormeci a Vi não tinha grande fome... mas a perspectiva de mais uma noite em claro fizeram com que acabasse por beber o sumo do jantar mas nem o consegui terminar. Preferi o conforto de um chá enquanto trabalhava. 

 

Dia 5 - As noite continuam más. A culpa não é da Power Foods. Mas sinto necessidade de escrever sobre isso porque acho que pode ser um factor diferenciador. Quando não dormimos bem o nosso corpo tenta compensar este mau estar e a privação de outras formas. Adivinhem lá... o que é que o meu corpo pede? Comida, pois claro! Mas o dia correu super bem, o primeiro sumo - e o último pequeno-almoço delicia, se quando isto comecei achei que não ia aguentar 3 dias... hoje confesso que já me sinto a "sentir falta". O dia correu bem mas ao final da tarde comecei a ficar cheia de fome, cheia de sono e muito, muito mas mesmo muito cansada. Precisei de jantar normalmente. Uma refeição quente e confortável para conseguir acordar mais uma noite acordada com uma bebé. 

 

A necessidade de explicar o que se passou nos meus dias é importante, porque isso fez parte da experiência. A minha pele ficou bastante melhor no final da semana, senti-me muito mais leve e incomparavelmente menos inchada, como expliquei a perda de peso não foi a minha motivação. Tenho uns 8kg para perder mas não vivo a pensar nisso e sei que a única forma de os perder é alterar algumas coisas na minha rotina alimentar. Mas sinto-me bem, sou uma pessoa activa e saudável e por isso sei que é uma questão de força de vontade. A decisão de fazer este RESET prendeu-se com o facto de conseguir provar a mim mesma que sou capaz de não ceder a todos os impulsos de fome emocional que me visitam nas alturas mais complicadas. No último dia não "aguentei" e quis uma refeição quente, mas não entendo que tenha sido uma coisa má. Temos que saber ouvir o nosso corpo, sei que se tivesse bebido o último smoothie teria ficado saciada e com todos os nutrientes de que precisaria, mas nenhum plano alimentar deve ser um castigo, e precisei de aquecer e ficar confortável. 

No total perdi um pouco mais de 3kg, mas sei que preciso de um foco grande para manter esses valores. Repito : não era a minha prioridade e por isso não estou minimamente preocupada com isso. Durante esta semana não comi qualquer produto de origem animal, como sabem sou ovo-lacto-vegetariana, o que significa que ainda vou comendo queijo ou ovos. E senti-me ainda melhor nesta semana "vegan", ok agora que me lembro num dos dias comi um bocadinho de queijo. Acredito que quem coma normalmente carne e outros produtos animais ainda sinta uma diferença maior na pele e na qualidade da digestão - se esses alimentos tiverem algum tipo de influência no seu bem-estar. 

 

De todos os programas deste tipo que já fiz considero que o da POWERFOODS é o mais saciante - considerando apenas o produto disponibilizado - e não houve nenhum sumo ou smoothie de que não tenha gostado. Se acham que este tipo de programa vos pode ajudar a perceber melhor o vosso corpo, a regular a fome emocional, ou qualquer outra coisa que vos faça sentido... go for it! Podem usufruir de 10% de desconto com o código POWERBARBIE .

 

Queria só deixar uma nota final que considero mesmo importante. Eu não tenho qualquer receio de fazer este tipo de plano alimentar. Neste caso em particular há um acompanhamento pessoal que pode ser requerido se necessário, no principio do plano é-nos enviado um "guia" com alimentos que devemos consumir fora dos liquidos fornecidos, bem como o que devemos beber. Qualquer café ou chá com cafeína está excluido nesta semana. Achei que a coisa que me iria saber melhor no Sábado fosse um café... não podia estar mais enganada. Não me soube bem. Tenho estado a beber cevada e chá de menta e não sinto falta de café - mas senti! 

 

Acredito que este plano não funcione com toda a gente, não faça sentido para toda a gente e por aí fora... da mesma forma que comer outras coisas não faz sentido para outras pessoas. Somos individuos com necessidades diferentes e isso deve ser sempre o nosso principio para tudo. Ok? :) Eu gosto, aprovo e recomendo, mas isso está relacionado com o MEU corpo e com as coisas que gosto! 

 

Site : POWERFOODS.

 

 

 

 

 

 

17
Set18

A Balança Pode Ser Uma Inimiga?

Ana Gomes

 

4beeb2dafab43ecbeece833eba9028f5.jpg

 

 

 

As instastories permitem-nos ter uma percepção um pouco mais "privada" da vida das pessoas. 

Claro que de uma forma totalmente controlada - e diria até manipulada - por quem dá a cara. 

Mas juro que esse não é o tema do post de hoje, serve apenas como uma ponte para aquilo que gostaria de partilhar convosco hoje. 

Mas cada vez mais as questões do peso e do objectivo "final" é partilhado nestas redes, e com alta exploração na parte dos instastories - já que são uma forma de falar sobre o assunto sem cansar o feed do instagram. Been there... doing that! Acho super motivador para quem partilha, já que assume uma espécie de compromisso publico - não essencial... mas confesso que pode ter resultados interessantes - e por outro lado pode ser inspirador. Já perdi a conta à quantidade de vezes que fui contagiada pela perseverança de outras pessoas. Isso faz se mim uma pessoa influenciável? Talvez.. mas se for influenciada pelas coisas certas... tanto melhor! 

 

Enfim... acho que já me começo a desviar ligeiramente do propósito. Que na realidade era... falar de balanças, imaginem só! Custa-me - quase literalmente - ver que muita gente está fixada nos dígitos ( e nem sempre são os que caem na conta ao final do mês ). Interessa-lhes imenso o que pesam e raramente conseguem desfocar daquele resultado na balança. Tenho uma amiga que se pesa sempre que pode ( o que significa que se pesa várias vezes durante o dia ) e distribui o seu ânimo de acordo com o resultado - o que para mim é complexo e sinal de um distúrbio. Lamentavelmente não é tão raro assim. Aliás... regra geral os objectivos são estabelecidos pela meta de um determinado peso. 

E os meios? Raramente pensamos muito nisso. Caímos na rede dos produtos ultra-processados que nos prometem imensa saciedade e zero "cenas". Zero gorduras, Zero Açucares, quase Zero Calorias e.... ZERO, ZERINHO nutrientes interessantes. O destino final ( e agora vamos todas bater na madeira ) são problemas complexos, do foro mental... para não falar da imensa propensão para outro tipo de carências. " Honey... prefiro isso a pesar 70 kg. " Ok... eu sou obrigada a aceitar o argumento. 

 

A outra questão - a meu ver - associada à balanças e ao tal digito, prende-se com atitudes radicais ( e tiro o meu chapéu a quem é capaz de cometer os maiores compromissos alimentares e físicos ) e exigem uma rigidez e uma alteração GIGANTE nos hábitos. Atenção.... há situações em que isto é necessário e recomendado. Especialmente se falamos de pessoas com problemas de obesidade ou doenças crónicas. Nestes casos ( e em pouco mais do que estes ) reconheço a necessidade do radicalismos e na primeira situação ( obesidade ) até entenderei o recurso à balança. Mas em poucas mais situações do que estas. Até porque quando alteramos radicalmente o nosso estilo de vida com um propósito do género " perder 5kg ", o mais natural é que atingido o objectivo se alcance aquele período de compensação ( parece-vos familiar? ) e o que é que o nosso corpo faz? guarda tudo... não vá ser privado daquilo de que gosta.... 

 

Este texto - para quem o ler na diagonal - pode sugerir que acho que as pessoas não devem alterar os seus hábitos, ou que não devem tentar gerir o seu peso ( para cima ou para baixo ) mas não pode estar mais longe da verdade. A única bandeira vermelha que levanto prende-se com radicalismos, com a ansiedade que uma balança pode trazer e com os meios que usamos para atingir fins. Será sempre mais interessante ter como meta um corpo saudável, que pode - por exemplo - caber na nossa peça de roupa preferida, que nos permita lambuzar-nos uma vez por outra - sem culpa - e descobrir novos alimentos, receitas e práticas que nos façam chegar ao nosso objectivo e fazê-lo permanentemente, respeitando o nosso corpo. E sim... andamos tão desviados de estilos de vida REALMENTE saudáveis que o mais provável é termos de passar por uma fase radical. Mas que seja consciente e com base em alimentos realmente interessantes... e com a finalidade de nos sentirmos melhor e não necessariamente mais leves para a balança. 

 

 

E por favor! Há coisas que são muito pouco sãs. Como ser um exemplo para centenas de pessoas e ter uma relação doente com o corpo - que no final do dia só irá despoletar ainda mais problemas em quem vos tem como exemplo. 

 

 

10
Jul18

Escapadinha com a GoodLife - Herdade da Sanguinheira.

Ana Gomes

99D14609-8A72-475C-9426-E80DE1B25E87.jpeg

 Já tinha dito por aqui e acabei por ir partilhando no instagram que o fim de semana seria passado na Herdade Da Sanguinheira. 

Aproveitámos a óptima promoção do Cashback na Goodlife e marcámos as duas noites na Herdade. Há tanta coisa para descobrir em Portugal que estas promoções acabam por ser uma óptima forma de aproveitar para fazer escapadinhas a preços simpáticos. Para além disso acho que a Goodlife acaba também por ser um óptimo catálogo de lugares menos comuns, não ficam com essa sensação? 

Estávamos ansiosos para que este fim de semana chegasse e mal foi possível fizemo-nos à estrada. 

A Herdade fica entre Montargil e Portalegre - ou seja a cerca de 2 horas de Lisboa - e para lá chegarmos percorremos um pequeno caminho "fora de estrada" que nos promete aquilo que queríamos : o silêncio do campo. 

 

Ao chegar fomos recebidos pelos "vizinhos" , um rebanho e um lindo cavalo :) Passámos pela recepção onde nos encaminharam para a nossa morada de fim de semana, uma casa amorosa, decorada com simplicidade e muito bom gosto e equipada com tudo o que poderíamos precisar. Decidimos sair para jantar e dar uma voltinha na festa de Ponte de Sôr e voltámos cedo para casa para um merecido descanso! No Sábado acordámos cedo - a Vitória é responsável por nos fazer viver a vida ao máximo ahaha - e lá fomos tomar o pequeno-almoço. Apesar de não estar incluído no programa da Goodlife achámos que era mais prático ( e saboroso ) ficar por ali, comer uns bons ovinhos, umas valentes canecas de café e ir curtir a piscina! Acabámos por almoçar também na Herdade ( tem um bar com snacks ) acabámos por só sair de novo à noite para jantar - a preguiça reinou durante estes dois dias já que era possível cozinhar tudo na nossa casinha - jantámos uma noite no Olivença e outra na Petisqueira Alentejana e comemos muito bem em ambos. Servem comida típica, sem invenções, simples e saborosa! Há espargos e cogumelos com fartura no Alentejo por isso com facilidade se improvisa uma refeição vegetariana descomplicada :) 

 

Adorámos ficar na Herdade, estávamos longe da confusão e muito perto da civilização, a casa era mesmo muito confortável e o espaço é mesmo acolhedor. Comentei com o Tiago que quando chegamos a um lugar onde temos condições para ser autónomos ( espaço, uma sala e uma cozinha ) me apetece sempre prolongar a estadia. É muito prático ficar em hotéis e comer fora mas com um bebé fica sempre mais fácil ter a possibilidade de cozinhar alguma coisa e já que acabamos por ter de passar mais tempo "indoor" pelas sestas e afins ter mais espaço do que um simples quarto acaba por ser agradável. 

 

Deixo-vos a sugestão da Herdade da Sanguinheira para uma próxima escapadinha, é linda no Verão - e deve ser super acolhedora no Inverno, a nossa casa tinha uma lareirinha! Entretanto fiquem atentos às "ofertas" da Goodlife porque é possível encontrar preços mesmo simpáticos! Até dia 11 de Julho aproveitem a campanha do CASHBACK em que o valor do IVA vos é devolvido, e se usarem o código BARBIECASHBACK recebem um desconto extra de 5€ em compras superiores a 49€. 

08FAFECA-176E-479C-AADD-9413DBA0C2B1.jpeg

 

597ABFED-DA1F-4BCF-8812-A4D450F30EB5.jpeg

 

88295C84-F1C7-49DE-A4F7-085A7A48B165.jpeg

 

FECB796C-7B99-4C03-AF88-9ED624CFC2FE.jpeg

 

7DBEC51D-C420-488E-A537-6796F88D4F88.jpeg

 

4BD9DA9D-084B-4CAB-94FA-4A71FA62C667.jpeg

 

C6CD2906-FACD-4C1A-81E7-02B6CF9EB2DA.jpeg

 

D4F12E0D-CD02-4567-9AF0-43A74DCA5C48.jpeg

 

02F696B9-1AE7-4BB3-AA23-91C01CE683CC.jpeg

 

0F316FB0-5AD6-4BB9-8CC8-79F83861ABC1.jpeg

 

0B6D717B-2A69-41C0-B546-938BAC954B9A.jpeg

 

3DADFBD6-E211-4BD1-80D7-511A5EA869E7.jpeg

 

E9D66BF8-67CA-4B5B-96CC-D420EFC80976.jpeg

 

13
Mar18

Fresh Table : Um Brunch Para os Amigos Sem Trabalho!

Ana Gomes

CD857C29-4179-4CEB-B39B-C79D6F27F221.jpeg

Falar de Brunch quando a semana ainda não vai a meio é muito mau?

Espero que não porque é mesmo isso que vou fazer hoje! ahahah

Já vos tinha "aberto o apetite" entre instagram e instastories mas recebi tantas mensagens que fazia todo o sentido avançar com um post sobre isto.

Adoro receber pessoas em casa e essa é uma das principais vantagens de ter mudado de casa. Tenho finalmente espaço e condições para receber os meus amigos e família a qualquer dia e hora! E se há muitos momentos em que se improvisa qualquer coisa rapidamente... outros há ( como foi o caso deste brunch ) em que planeamos uma coisa mais elaborada.

O pequeno-almoço é a minha refeição preferida do dia, mas ninguém merece ser convidado para estar em casa de ninguém super cedo ao fim de semana. Assim marquei um brunch com vários amigos - marcado para as 12h - e simplifiquei tudinho com a Fresh Table. O serviço funciona como qualquer outro serviço de catering! Enviamos um email e iniciamos o processo... o serviço é direccionado para um numero mínimo de 10 pessoas e tem um valor estipulado por pessoa que varia consoante os menus.

Informei que não comia carne nem peixe ( sendo que sublinhei que era a única esquisitinha do grupo ) e chegámos finalmente a um menu em que todos teriam opções! Ovos mexidos, muffins, bolinhos de cenoura, iogurtes com granola, somos naturais, queijos e carnes frias, batidos vitaminados, croiassants, pãezinhos verdes, espetadinhas de frutas e umas tostinhas com espuma de queijo e salmão ( algumas das tostinhas não tinham salmão ). A decoração também ficou a cargo da Fresh Table - só dei a indicação do que gostaria. 

Uma das coisas que mais gostei no serviço - e que me dá ainda mais vontade de partilhar - foi aquele momento em que numa das trocas de e-mail expliquei que a ideia de ter "shots" de bebidas e "tacinhas" de ovos não me agradava já que achava que neste tipo de situações não há necessidade de se usar tantos recipientes de plástico. Afinal de contas estamos em casa e eu tinha loiça que poderia utilizar. Ao que me respondem que também têm um posicionamento ecológico e que todos os recipientes que usam são de vidro ou loiça. Música para os meus ouvidos :) Venham de lá os shots e as tacinhas! 

Para além de estar tudo realmente delicioso e muito bonito, nem eu nem os convidados tivemos de nos preocupar com NADA! Eles cozinham, montam a mesa, fazem reposição da comida e no final ainda arrumam tudo! O serviço pressupõe que fiquem em nossa casa o tempo todo para que possamos aproveitar sem estar minimamente preocupados com nada que diga respeito à refeição. 

 

Correu tudo tão bem... que os meus amigos chegaram pelo meio dia e não se foram embora antes da meia noite!! Acabámos por ficar na conversa, super tranquilos e ainda fomos todos para cozinha ao final da tarde improvisar um jantar. Adorei a experiência e ficámos de repetir em breve. E eu disponibilizo a minha casa - claro - porque no final não tive MESMO trabalho nenhum. 

6026A6E7-ED54-47F3-933D-96BB6AF8ECA2.jpeg

 

BBB684C4-A36F-46D5-B29B-C3A00E7D6071.jpeg

 

6FB556D6-0D15-4854-A1A7-3EC24A396ABF.jpeg

 

8C7E3383-51F9-425F-881A-AFDF29DA30D6.jpeg

 

43C909FC-1B03-4F96-90A6-027012EC4C0E.jpeg

A Fresh Table presta outro tipo de serviços no que ao catering diz respeito... não se ficam pelos Brunches :) Podem recolher mais informações em qualquer uma destas plataformas: 

 

Contacto de email : info.freshtable@gmail.com

Facebook 

Site

Instagram

 

 

27
Fev18

Pasta Non Basta - Não Basta Não!

Ana Gomes

 

_1450824.jpg

Não me canso de dizer que Lisboa está a ficar um pequeno sonho de sitios para ir e visitar. 

Desde museus, lojas, espaços ao ar livre até à imensa variedade de restaurantes que abrem semana sim semana não. Torna-se praticamente impossível fazer um "check" a todos os sitios onde - aparentemente - vale a pena ir. Mas... vamos fazendo um esforço ahaha. 

 

Já tinha ouvido falar - muito e bem - do Pasta Non Basta mas confesso que por ficar fora da minha rota de passagem habitual nunca tinha pensado "vamos lá amanhã". Até que comecei a ver por estas redes sociais fora várias referências, fotos que revelavam uma decoração mesmo gira - adoro a ideia dos cartazes colados sobre um fundo de metal que dão um ar super urbano. E para ser sincera ter descoberto que este restaurante faz parte do grupo de um dos meus restaurante referência na capital - o Este Oeste - passaram a ser argumentos para uma visita obrigatória. 

 

E senhores... de facto Pasta Non Basta porque há um menu tão apetitoso que é mandatório pedir para partilhar e escolher uma companhia com quem se possam lambuzar à vontade. No dia do meu almoço pedimos vários pratos diferentes e acabei por terminar a refeição com uma ( ok... duas... ) fatias de pizza de trufa (Tartufo) . Que sonho... Há vários pratos vegetarianos - incluido uma lasanha muito saborosa e um prato que acabou por ser cobiçado por todos : uma Cianfotta Napoletana.

 

Vão que não se arrependem! Ainda por cima agora há uma nova morade em Lisboa nas Avenidas Novas.

 

Moradas e Contactos :

 

Pasta Non Basta

Avenida Elias Garcia, 180 B, Lisboa
Ligar 21 797 9214
 
Pasta Non Basta 
RUA MARQUESA DE ALORNA 17 B
215 846 772‬
 

 

 

 

_1450833.jpg

 

_1450899.jpg

 

 

 

08
Jan18

Mercado - Simply Portuguese.

Ana Gomes

475CE67A-8075-4E70-9989-BF65FB3C1BDE.jpeg

Sabem que não perco uma oportunidade para conhecer restaurantes, cafés e bares. 

Se há eu quero conhecer. Primeiro porque gosto naturalmente e depois porque muitas vezes acabo por ter de sugerir restaurantes a várias pessoas. 

E claro que só falo com conhecimento de causa ehehe. 

Ainda antes do Natal marcámos um "girls lunch" no Mercado - Simply Portuguese que fica mesmo em frente ao Miradouro de São Pedro de Alcântra no Bairro Alto e é perfeito para quem faz refeições fora de horas! Funciona num horário muito alargado servindo refeições entre as 10h e as 24h TODOS os dias. Ou seja... é possível almoçar às 16h se assim entenderem. 

O espaço é dividido em duas "zonas" a parte do restaurante - com a cozinha aberta e bem visivel para nós - e a parte da cafetaria onde é possível tomar pequeno-almoço ou lanchar ( tem uma vasta montra de doces e salgados para além das bebidas normais ). 

A carta é composta por pratos tipicamente portugueses trabalhados pelo Chef Miguel Castro Silva e se os enchidos sorriem em vários pratos fiquem sabendo que existem deliciosas opções vegetarianas - provei uma salada de queijo de cabra, tomate e alcachofra MARAVILHOSA e um Á Brás de Legumes.

 

O menu é mesmo variado e há opções para todos ( carteiras e gostos ). Atendendo à localização e ao horário alargado ficou num dos meus tops de recomendações! 

 

 

E323F24A-F984-4304-9362-066D429DD0B5.jpeg

 

3BDEB6F4-C96F-4F39-8497-891650A0F1CA.jpeg

 

5ED1CEF3-737A-4BFC-B09C-D5A6A9067EAC.jpeg

 

684533A7-7599-4796-B39F-79F59FE1B573.jpeg

 

35F85CF3-2DE2-454D-BF16-5AED2E716EB4.jpeg

 

13B24437-6260-481C-A46C-B713726DC0E3.jpeg

 

0EB1F5C5-8517-4DB0-88BE-113F83D9A6AF.jpeg

 

 

 

C41BF5AA-0BA1-40D7-A473-CC87E5E8940E.jpeg36474CBF-AD31-4AE7-BDF7-4CF3F4CE861C.jpeg

Rua São Pedro de Alcântara, 33

Horário: Segunda a Domingo das 10h00 às 00h00

Facebook : Mercado Simply Portuguese.

Contacto Para Reservas :+351 914290018 

07
Dez17

A Lisboa cada dia mais bonita - Benamôr.

Ana Gomes

9031BD11-2CF8-4C62-8C50-37F3D4A36C72.jpeg

Lisboa está incrível.

Correcção - Lisboa sempre foi incrível.  Mas a verdade é que se tem sabido elevar e aproveitar esta vaga de turismo. Pôs-se - ainda - mais bonita. Um banho de frescura, novos adornos, orgulho nas zonas antigas e muitos sítios giros para visitar. 

Eu amo Lisboa. Sou daquelas alfacinhas que se comovem ao ver o rio. Que sente falta dos sítios de sempre, que quer ir comer castanhas no Baixa e beber um café à pastelaria do bairro. Gosto do barulho do eléctrico, gosto do amolador, gosto das velhotas  às janelas e - ao contrário do que seria de esperar - até gosto da vaga de turismo. É como se de repente a minha casa estivesse cheia de gente! E todos sabemos o que acontece quando recebemos alguém em casa : escolhemos o melhor vinho, damos uma arrumadela, acendemos umas velas e queremos que esteja tudo perfeito. 

É um bocadinho assim que vejo Lisboa nos últimos tempos. Tem pontos negativos? Com toda a certeza. Mas quero-me focar nos positivos! 

 

Acho que as obras do Terreiro do Paço ficaram um sonho. Um gigante postal de prata que faz com que aquela praça monumental desagúe no Tejo mais bonito do mundo. 

 

E é no reabilitado Campo Das Cebolas que a Benamor - marca portuguesa que nasceu no Campo Grande - abriu a sua loja em nome próprio. Tão bonita, tão delicada e tão cheirosa. É mesmo paragem obrigatória. Vale a pena a visita - pela beleza do espaço e pela qualidade intemporal dos produtos - mas também pelas colaborações que terão continuamente com outras marcas nacionais. 

 

7C9C15FF-34A6-445C-8559-BE3CB62342F5.jpeg

 

4298E9DD-EE64-4005-A1D3-058A34C0398B.jpeg

 

3AAFD7EE-6B74-4335-B4C7-1CB65C384DA7.jpeg

 

9F707757-B212-43AE-9548-0671C2A88514.jpeg

 

 

 

1C461662-C46C-485B-BBB8-67FDFD9464C2.jpeg

 

 
Benamôr 
Rua dos Bacalhoeiros, 20A
Lisboa
@benamor1925
 
21 800 3037
20
Out17

Segundo Muelle - Do Peru para o Cais do Sodré.

Ana Gomes

EED009B6-90A6-4A61-8149-7DE252FE763A.jpeg

 

Cada vez mais os sabores de outros países fazem parte da oferta gastronómica Lisboeta. 

 

Isso não quer dizer que não se coma boa comida portuguesa - nada disso - quer dizer que estamos cada vez mais receptivos a novos sabores, combinações e propostas. 

 

E quando o Segundo Muele abriu em Lisboa fui logo la almoçar. Na altura estava gravida e fui num almoço rápido entre trabalhos por isso não tive tempo - nem margem - para experimentar o que mais queria : os ceviches. 

 

AF7FC373-85A2-438A-B770-98B1995B69B1.jpeg

 

Agora que já não tenho restrições de maior - nem pressas. Combinei voltar la com a minha prima para pormos a conversa em dia e provar alguns pratos. 

 

Foi um almoço daqueles bons... bem demorados. Em que começamos por pedir um chá frio e uma agua com gás... e terminámos a beber um pisco sour ( delicioso ). 

 

Desde a ultima vez que l tinha ido ate esta visita ouvi falar varias vezes dos risotos e quinotos e aceitamos a sugestão de pedir um como prato principal para dividir : incrivelmente bom. 

 

A raiz do menu é a comida peruana mas as influencias chegam de todo o mundo : África, China, Itália, Espanha e Japão. 

 

Almoçámos mesmo muito bem. Os sabores são fortes, frescos e há opções para todos os gostos! Mais ou menos picante, cozinhado ou "marinado", comida nativa ou de fusão. 

 

Acresce a tudo isto o espaço ser amplo e ter uma decoração mesmo bonita. Funciona tanto para uma refeição mais intimista como para juntar alguns amigos e conversar numa boa mesa. Sim... quanto mais crescemos mais percebemos que vale a pena investir numa boa refeição mesmo quando é para juntar a malta de sempre :) Ainda para mais fica numa zona maravilhosa, na Praça D. Luís I / junto ao Mercado da Ribeira. 

 

Prontos para ficar com agua na boca?

  

F0726DFF-56E0-4FFB-90FD-4EF623804FAA.jpeg

 

 

 

F2AF274C-834F-4C28-9A0B-FA3DCF7884CB.jpeg

 

43CBC7DC-6133-47D4-9479-31221C17ACD3.jpeg

 

1A84C166-40B7-49BB-BF10-948B5ED303F0.jpeg

 

C2651933-E93E-4D37-9875-2BB6F3B3CB57.jpeg

 

Podem consultar o menu neste link http://bit.ly/2chrdsd . 

 

Morada >
 
Praça D. Luis I, Nº 30, loja 4b
Lisboa
 
Contacto : 931 169 158
 

 

13
Out17

Club Life To Go - a morada Lisboeta da comida funcional.

Ana Gomes

DSCF4847_preview.jpeg

Quero muito - e cada vez - responder às vossas perguntas de "onde ir jantar, almoçar, lanchar, namorar.... em Lisboa". 

E quero-vos responder a essa pergunta com este tipo de posts : eu fui, experimentei e adorei! 

E neste caso em particular do Club Life To Go senti-me realmente satisfeita por compreender que já não há medo em apostar neste tipo de projectos em Portugal. É que este restaurante / grab and go tem uma oferta super variada de receitas sendo que naquela cozinha não entram açucares refinados, gluten ou leite : a lactose só existe nos queijos que são ingrediente em algumas receitas. Todas as propostas são de comida funcional : que é riquíssima em nutrientes e muito saciante. Não se preocupem se as doses vos parecerem pequenas, nem vale a pena encher o tabuleiro, bom... na verdade vale, para que possam experimentar vários pratos, mas não necessitam de o fazer sob o ponto de vista da saciedade. 

Este conceito veio do Brasil - em que estas preocupações alimentares estão na ordem do dia - e encontrou a sua primeira morada na Avenida Elias Garcia. Da minha parte só quero que comecem a crescer rapidamente por esta Lisboa fora. É tudo "do bem" e tudo muitoooo bom! 

Já passou uma semana e ainda sonho com aquela Coxinha Vegana feita com batata doce e cogumelos trufados. 

 

Ah... um conselho final : nunca provem a versão Club Life To Go do "Snickers". Nunca mesmo. 

Ou então provem e depois nunca mais consigam pensar noutro chocolate na vida. 

 

DSCF4826_preview-2.jpeg

 

DSCF4831_preview.jpeg

 

DSCF4834_preview-2.jpeg

 

DSCF4840_preview.jpeg

 

DSCF4842_preview-2.jpeg

 

Mais infos no Facebook do Club Life To Go. 

 

Av Elias Garcia 84 A
Lisboa

 

 

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D