Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

04
Mar19

Viagens Com Bebés - Dicas.

Ana Gomes

D39B8C90-2011-4C1A-9AE6-A1D43F95D51B.jpeg

 

555B3B07-054C-4557-B630-01ED79367F57.jpeg

 

510803B7-79B0-4700-AAB5-9AA8F85D9737.jpeg

 

 

 

Tinha alguns posts pensados sobre a viagem ao Brasil... que acabei por não escrever porque entrámos naquela espiral cansativa e desesperante com o Vulcão. O desfecho foi mau... e enfim! 

Em todo o caso não queria deixar de partilhar algumas dicas que podem ser boas para viajar com miúdos. 

Em primeiro lugar, a consulta do viajante! É importante saber se há algumas vacinas recomendadas, se existem surtos ou algum tipo de sintoma ao qual tenhamos de estar mais atentos. No nosso caso, e tendo em conta o destino : Rio de Janeiro, foi-nos recomendada a utilização de repelente de insectos todo o dia e a administração da Vacina da Febre Amarela. Para além disso foram-nos passadas algumas outras indicações básicas sobre como agir relativamente a alguns alimentos e se a Vi tivesse algum problema na barriguinha. 

 

A minha maior preocupação era mesmo a viagem de avião. Não tenho medo... mas não queria que um voo inteiro tivesse de levar com uma birra do meu monstrinho. Nesse aspecto correu maravilhosamente bem. Levámos um telemóvel cheio de bateria com alguns vídeos disponíveis e um livro com uma "caneta mágica" para que ela pudesse pintar sem fazer a maior bagunça. Basicamente as cores nas páginas são activadas em contacto com água, e basta molhar a tal caneta mágica. Andou connosco o tempo todo, porque de certa forma é um "livro infinito" quando seca as cores desaparecem! Outra coisa que levámos connosco foi comida! Como ela tinha menos de um ano não era servida qualquer refeição a bordo. Fui munida de sopa, fruta e vários snacks da Ella's Kitchen - são biológicos e sem açucares ou ingredientes desinteressantes adicionados. Levei um belo carregamento, já que foram o nosso recurso SOS em toda a viagem. 

 

Ultrapassado o meu maior medo - a viagem - veio aquilo com que não estava a contar : a adaptação. Achei que para ela tudo seria naturalíssimo. Mas no principio estranhou tudo um bocado. Foi preciso uma dose extra de paciência e de colo. 

 

A nível de roupa, a minha ideia foi simplificar ao máximo. Andar o dia todo com duas mudas de roupa, não me chateiam demasiado as nódoas, mas com o calor ou com os fatos de banho molhados, ficam sempre mais confortáveis se formos trocando. E se andava sempre praticamente descascada no exterior... em restaurantes, transportes e espaços comuns fechados está sempre fresquinho por isso levava sempre um casaquinho de malha. Mas a verdade, e como disse, é que ela andava quase sempre de fralda - usamos as Walkers da Muumi nestas alturas, porque são mesmo as mais práticas - e depois um body de alças ou de manga curta e estava feito. Outra das coisas que usámos bastante foram as toalhitas, já sabem, aqui em casa usamos as Waterwipes, e foram perfeitas. Para além do uso comum - a muda da fralda - usámos muito para a refrescar ou para limpar as mãozinhas já que são 99,9% água. 

 

Se tiverem oportunidade de cozinhar, andem com umas sopas em vácuo e a vossa vida fica infinitivamente mais simplificada. Assim ela acabava por comer qualquer coisa na praia e nós não tínhamos de sair a correr para acompanhar os horários dela. Como adora legumes houve mesmo uns dias em que cozinhei legumes aos pedacinhos e que lhe dei como snack, isto porque também percebi que estava a sentir falta dos "paladares" dela. E água de côco! Bebeu muita, directamente do côco na praia, ou as de compra nos restaurantes. É uma bebida muito interessante para hidratar e dar alguns nutrientes, a titulo de curiosidade nestes países é o que bebem quando estão doentes - a vomitar e com desarranjos intestinais - funciona como um soro natural! 

 

Depois o óbvio, protecção solar mesmo antes de sair de casa e com vários reforços ao longo do dia, 2 ou 3 mudas de fato de banho na mesma ida à praia para evitar as assaduras e água termal para ir refrescando os nossos bebés que devem estar o mais possível à sombra! Muitas vezes para melhorar o conforto dela, depois da praia levava banhoca de chuveiro e trocávamos a roupa para estar com menos sal no corpo. E chapéus, turbantes ou lenços! São mesmo um must go. 

 

Boas Férias! 

11
Dez18

Dos Dias.

Ana Gomes

 

07120BB1-7546-4727-950F-A49298E2E592.jpeg

 

 

O Inverno consegue ser mesmo muito complicado para as crianças. 

Nas últimas semanas a Vi tem andado sempre febril e em baixo. Não me lembro ao certo se o ano passado foi por esta altura ... mas lembro-me de ter sofrido bastante com ela em casa. Apesar de ser horrível para mim vê -la murcha e sem conseguir fazer grande coisa por ela... confesso que já lido muito melhor com a frustração de ter de cancelar toda uma agenda. Não ficou mais simples... não é bem isso. Mas acho que é mais fácil quando aceitamos as coisas. Claro que me custa não ter a pouca autonomia que me restava. 

Durante o fim de semana falei com a Tâmara para me dar uma dica para ajudar a Vi e ela deu-me uma receita boa de chá de tomilho e a sugestão de fazer nebulizador com uma gota de óleo essencial para melhorar a respiração. Hoje achei que ela já estava melhor - e foi inclusive para o infantário... - passou pouco tempo até me ligarem, como estava na minha sessão semanal de acupuntura e como o Dr. Artur Morais já conhece a Vi perguntou-me se me sentiria melhor se ele a visse - já que hoje é a folga do nosso pediatra - lá fui com ela. 

O Dr. foi incansável como sempre, extremamente paciente e querido não só na parte de observação como na sessão de acupuntura que fizemos com ela ( a laser ... ) nos pontos que não foi possível estimular por impaciência dela, o Dr. Artur esperou que ela adormecesse para seguir com o tratamento. Claro que este tipo de cuidado e paciência aquecem o coração de qualquer mãe. O diagnóstico é uma Faringite Viral mas amanhã iremos ao Pediatra para que possa ficar a par de toda a situação.

Estou desde Sexta com ela alapada ao colo, com o meu trabalho TODO em stand-by e só penso nos cuidadores que têm empregos diferentes, não que no meu caso o incumprimento seja menos grave, mas pelo menos não tenho um horário ou uma cadeira num escritório para ocupar... imagino que para esses pais ou cuidadores seja horrível ter de explicar que mais uma vez não podem ir trabalhar.

Enfim! Coisas boas? Amanhã dou a minha primeira aula de yoga para crianças e não podia estar mais feliz e ... nervosa! 

28
Ago18

Um dos posts mais pedidos : Alimentação da Vitória.

Ana Gomes

 

 

 

F5D5A863-034F-4594-8E93-05312DE0EB98.jpeg

 

 

Uma das coisas que mais me pedem que partilhe está relacionado com a alimentação da Vitória. Por um lado fico verdadeiramente feliz com a curiosidade... e sei - porque me fazem questão de dizer - que pessoas que nos são próximas passam a reflectir um pouco mais sobre a alimentação dos seus filhos. 

 

Mas antes de tentar responder às vossas questões tenho de começar por falar das coisas com toda a sinceridade do mundo : quem faz diferente não faz - necessariamente - errado. Cada pessoa tem a sua forma de estar na vida e isso aplica-se a milhentas coisas... alimentação incluída!  Por isso isto nunca seria um conteúdo a julgar quem pensa diferente de mim é apenas.. um desabafo! Sabem que há momentos que acho que sofro de uma espécie de bullying alimentar. Como assim?! Simples... muitas vezes ouço "coitadinha da menina", "não devias escolher por ela", "ai não acredito que não come isto e aquilo".

 

Quando soube que ia ter um bebé - e isto para responder a uma das vossas principais perguntas, que é : como é que se faz uma alimentação diferente do resto da família? - decidi que no meu entender o meu bebé não iria comer e iria evitar ao máximos os produtos processados e com açucares adicionados. Claro que na altura falei com o Pai da Vitória e ele tinha passado por uma fase em que viu imensos documentários sobre alimentação e concordou em absoluto comigo. A nota é a seguinte: ele come tudoooo e tem uma alimentação totalmente diferente da minha ( eu diria até oposta ), só que estamos a criar outra pessoa e o nosso plano é sempre fazer o melhor possível com a informação que temos. De certa forma a bola ficou do meu lado e decidimos em conjunto. Logisticamente pode ser complicado, já que nem todos os membros da família comem a mesma coisa, mas hey... não tem de ser um bicho de sete cabeças. 

 

A meu ver uma alimentação rica em alimentos sem rótulos, com execuções simples e integrais será a mais benéfica para uma criança. A Vitória experimenta muitas texturas, come leguminosas, couscous, massa, arroz, quinoa, legumes, peixe ( ocasionalmente ), ovo, aveia, tofu... não lhe faltam opções ou o que comer, certo? Claro que come bolachas - como todas as crianças - mas ou as faço eu, ou compro bolachas sem açúcar ou "es". Há várias... basta perdermos algum tempo a ler rótulos e o truque é simples : se te ingredientes com nomes esquisitos.... não compramos. Fácil de entender a estratégia, certo?! Tentamos que consuma o máximo de alimentos biológicos ( as coisas que compro para ela são sempre bio ) mas sou descontraída neste sentido : se não há... come o que há! :) 

Em primeira análise ofereço-lhe sempre aquilo que quero que ela coma... por exemplo, fruta. Acontece ela não querer, mas vou experimentando... para que se habitue ao sabor e à textura. Todos concordamos que uma banana e uma melancia são frutas muito diferentes, certo? É preciso também ter paciência... Acho o mesmo dos legumes... e muitas vezes se não os querem comer inteiros, podemos transformá-los em puré. É muito fácil desistir de uma alimentação saudável... há muitos alimentos processados carregados de sabores que nos viciam. Muitas vezes perguntam-me se a Vitória gosta das bolachas sem açúcar, como se fossem o alimento mais aborrecido do mundo... duas coisas sobre este assunto : as bolachas são docinhas, são adoçadas com puré de fruta e... são as que ela conhece! O palato dela ainda não está viciado por outros sabores. 

 

Eu não podia estar mais segura da escolha alimentar que fiz. Li muitos artigos, falei com outros pais, falei inclusive com o pediatra que se mostrou descomplicado e disposto a ouvir-nos e nunca colocou objecções às nossa escolhas. E claro que tendo tudo isto em conta - e explorando muito este universo e colocando as coisas numa balança entre o beneficio e a "privação" - custa ouvir "coitadinha da menina" como se a minha escolha enquanto mãe fosse um castigo para a minha filha. 

 

Nestas férias fui de certa forma "posta á prova". Não foi intencionalmente - como é lógico - mas também me ajudou a reflectir sobre a melhor forma de continuar a levar o barco. Estávamos em grupo, com outras duas famílias, outras crianças e fazíamos as refeições sempre todos juntos. Com os miúdos à mesa tornava-se por vezes cansativo gerir birras do "não podes comer, não é para ti, isto é dos crescidos" não estou a falar apenas da Vitória. Estou a falar sim de uma forma geral sobre o que os adultos comem e as crianças não devem comer. E sim... a mãe sou eu e ela é a criança e esse papel deve sempre ficar bem claro. Mas para além disso : está aqui a melhor porta para nos educarmos a nós próprios a nível alimentar. Se uma criança não devia comer ( porque são batatas fritas de pacote, croissants, amendoins com sal e açúcar... bla bla bla ) então talvez até para nós isso seja pouco interessante. Eu sei que por esta altura aumentei a fasquia do desafio, mas acho que estamos a precisar urgentemente de uma revolução alimentar. 

 

Eu sou mais daquela equipa do "nem sempre nem nunca". Claro que se há-de lambuzar com uma bolacha, claro que irá comer em alguma situação algo que em primeira análise não seria a minha escolha. Mas será a excepção e não a regra! 

 

Há muitos momentos em que sinto que tem sempre de existir uma opinião sobre a forma como educamos os nossos filhos. E isso causa desconforto e uma pressão social que - a meu ver - são desnecessárias. No meu caso o "ponto fraco" é a comida... tenho a certeza que todas as mães são questionadas ou criticadas por alguma coisa que fazem. 

 

 

 

 

 

 

 

 

19
Jun18

Muffins de Maçã e Cenoura. Sem glúten e sem açúcar.

Ana Gomes

EA255092-9236-4EC1-8C88-F4B815AC2B38.jpeg

Vocês já vão conhecendo as sagas alimentares que por aqui se vivem e hoje foi o dia de meter a mão na massa. 

Bom... não literalmente já que fiz tudo com uma colher de pau ahaha. 

Amanhã há uma festinha na escola da Vi e como já aconteceu no passado - e sendo permitido levar alimentos para a escola - eu decidi cozinhar para ela - e para todos os meninos que queiram provar estes bolos. A receita que escolhi não tem ovos, gluten ou açucares adicionados. E sabem que mais? É maravilhosa! 

Se numa festa há comida e bolinhos, não é porque não quero que ela coma bolos de pastelaria que ela vai ficar de parte. Nada disso! 

Preparei-lhe uns muffins simples - e saborosos - que aí em casa podem adaptar para bebés ou fazer pequenas alterações e ficar com um lanche ou pequeno almoço muito saborosos para vocês mesmos! 

 

Parti de uma receita sugerida na página Cria,Comer,Crescer que podem seguir neste link e fiz pequenas alterações. 

 

Cozinhei 3 cenouras e 3 maçãs com pouquíssima água que reduzi a puré. É importante que este seja o primeiro passo ( a par com ligar o forno ) porque o puré deve ser adicionado aos restantes ingredientes quando já estiver a uma temperatura ambiente. 

Depois reduzi uma chávena e 1/4 de aveia em farinha ( uso a da prozis... mas podem usar qualquer uma, não é necessário comprar farinha de aveia, basta que a triturem ), juntei uma colher de café de fermento, 1 colher de chá de canela, 1/4 de chávena de leite vegetal e finalmente integrei o puré. 

Super simples! Coloquei em formas de muffins e levei ao forno cerca de 20 minutos. A textura final dos bolinhos é meia humida e são mesmo saborosos. 

 

Para os adultos podem acrescentar mais canela, umas 2 tâmaras ( ou 3 se forem pequenas ) e alguns frutos seco. Fica DIVINAL! A minha sugestão é que dupliquem a receita e façam metade da massa para os miudos e a outra metade para os graúdos. É possível congelar os muffins depois de prontos e é uma óptima solução para um lanche SOS super saudável! :) 

E1525938-D1E1-4826-90A9-E97E131EB630.jpeg 

8A4C1A0C-2696-431A-97F7-55F822C52FB3.jpeg

 

 

31
Jan18

Feiras do Bebé - 8 coisas que valem a pena comprar.

Ana Gomes

 

A49DE149-374E-4250-BEE2-3FAD31F18229.jpeg

Foto Pau Storch

Look da Vi : Picolé Limão - Fatinho e Gola -  Lemon Hair Lovers - Colants com Pompons. 

 

As "Feiras do Bebé" estão a acontecer um bocadinho por todas as superfícies comerciais e este é - sem dúvida - uma óptima oportunidade para conseguir fazer algumas compras com preços convidativos 
Confesso que antes da Vitória nascer não fui louca aproveitar - e talvez o devesse ter feito - por outro lado tenho amigas que transformaram as suas casas em pequenos armazéns de produtos que os bebés usam ou podem vir a usar. Há alturas em que acho que elas é que estão certas... e outra em que eu própria não saberia onde guardar tanta fralda e toalhitas. 
 
Nesse sentido - e se estão à espera de bebé - há coisas que de facto podem aproveitar para comprar e deixo-vos algumas sugestões. O mesmo se forem familiares de alguém que está à espera de bebé e queiram aliviar o orçamento dos pais. Pode parecer insignificante mais um pacote de toalhitas, umas fraldas ou um biberon - e na realidade podem ser mais uns 4€ ou 5€ no total da conta mas multiplicado por todas as pequeninas coisas que os pais têm de comprar... pode ser uma ajuda preciosa :) É nesse sentido que vai esta primeira lista. 
 
Toalhitas - escolhi as WaterWipes porque são as que uso desde sempre na Vi e são 99% água e 1% extracto de toranja o que significa que todos os bebés as podem usar... mesmo os prematuros ou com peles muito sensíveis;

 

Brinquedos didácticos;
 
Kit de manicure - as unhas dos bebés cortam-se desde os primeiros dias, aqueles dedinhos pequeninos e delicados são capazes de se cortar a toda a hora;
 
Perfume e escova de cabelo - o cheiro dos bebés é indescritível... mas uma águinha de colónia naquelas roupinhas perfeitas é a cereja no topo do bolo. Sobre a escova... bom a Vi não tem muito cabelo - como sabem - mas desde que nasceu que a penteio com a escova e ela adora esse momento;
 
Banheira - Por motivos óbvios! Nós comprámos uma shantala e uma banheira "normal" - como a da imagem - porque como estávamos entre moradas não era prático transportar a banheira de um lado para o outro. A Vi adora tomar banho... quer numa quer noutra :) Na Shantala sinto que relaxa mais... e na banheira "normal" acaba por brincar algum tempo com os patinhos :) 
 
Esterelizador de Biberons - mesmo que o vosso plano seja amamentar o esterilizador pode dar mesmo jeito. Em algum momento podem ter de deixar um biberon com o vosso leite. Em todo o caso eu usava o esterilizador para tudo e mais alguma coisa... brinquedos, chuchas, you name it! Não sou obcecada com as esterilizações e deixei de o fazer quando ela entrou para o berçário mas nos primeiros meses usei e abusei e facilitou a vida - bastava por no micro-ondas e não precisava de ficar a controlar o tacho com água a ferver ( que é o método tradicional de esterilização );
 
Luz de Presença - Usei desde o primeiro dia em casa. Com amamentação de duas em duas horas e sem querer despertar muito o bebé acaba por ser a melhor solução para nos movimentarmos!
 
 
 
Esta segunda lista que vos deixo já tem outro tipo de produtos - ou seja - aqueles uso agora que a Vi tem 8 meses. 
 
Livros, mordedores para os dentinhos, detergente para os biberons - ecológico - pratinhos para as refeições, pacotinhos de fruta biológica e brinquedos mais avançados são o tipo de produtos que já procuro nestas campanhas :) Claro que também procuro fraldas, toalhitas e produtos de higiene... mas decidi escolher produtos menos óbvios e que são boas escolhas :) 
 
Podem clicar em cima das imagens e ir directamente para o link dos produtos. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
26
Dez17

Um mês de Cada Vez - Crónica MITOSYL - Esta perfeição e uma mensagem para todas as mães.

Ana Gomes

<p

132992EB-5859-46AE-AAB0-0B291D86F536.jpeg

 

>Acabei de adormecer a Vitória. 

Adormeceu a sorrir comigo a fazer-lhe festinhas na cabeça. 

A minha filha é perfeita e não a podia ter sonhado melhor do que ela é. 

 

A primeira vez que estive longe dela desde que nasceu deixei um caderno no meu quarto com isto mesmo escrito "Amo-te Meu Amor. Não te podia ter sonhado mais perfeita". Eu... que sempre tive medo da vida e nunca do seu oposto... temi que no momento em que me afastasse dela algo me pudesse acontecer e não lhe pudesse dizer aquilo que precisava que ela soubesse sempre. Fui o caminho todo a tremer e enviei uma mensagem a uma das melhores amigas e fiz-lhe prometer que se me acontecesse alguma coisa ela faria a Vitória sentir isto mesmo: que eu não a podia ter sonhado mais perfeita. 

 

Há dias... momentos únicos, deliciosos que fazem o coração transbordar. Um sentimento que é maior que Amor. Que nos deixa com a barriga gelada, o corpo a ferver e uma vontade absurda de engolir o nosso bebé tal é a complexidade daquela felicidade louca. 

Há dias... momentos difíceis, duros. Em que o cansaço toma conta de nós. São muitos meses sem dormir uma noite inteira, sem saber pensar primeiro em nós, com um choro que nos entra pela ouvido e um desespero que acampa em nós e nos faz quase gritar que não sabemos mais o que fazer ou pensar. O que se passa? Porque não paras de chorar? O que foi? 

 

A maternidade é dos processos mais complexos pelo qual a vida nos faz passar. É avassalador porque nos esmaga e ao mesmo tempo gigante porque nos mostra que somos capazes de muito mais: física e emocionalmente. Os bebés precisam de colo... mas acreditem que as mães também! 

 

E não me canso de dizer que não há clichés suficientes para descrever isto tudo. Hoje sentei-me a pensar que há coisas que gostaria de ter sabido. Palavras que gostava que me tivessem dito. E decidi escrevê-las para quem precisar de as ler... e acima de tudo para não me esquecer disto. 

 

- Aproveita a gravidez. Namora a barriga, o teu corpo, namora também o bebé que cresce dentro de ti e aprecia cada momento e a magia que te está a acontecer. 

 

- Cria memórias: momentos felizes onde planeaste e sonhaste uma vida com o teu bebé. Deixa que te mimem, aceita todos os carinhos, cedências, palavras de conforto e acima de tudo toda a ajuda.

 

- Não sejas demasiado dura contigo própria. A gravidez é uma fase muito particular na tua vida. Nem tudo é culpa das hormonas mas acredita, há muitas coisas que são. Se as lágrimas caírem... logo retocas a maquilhagem. 

 

- Não ponhas a tua vida em stand by pela gravidez. Podem ser necessárias adaptações... podes ter algumas privações... mas procura um estilo de vida com o qual te sintas bem. O bebé é muito importante mas o teu bem estar é mais de meio caminho andando para que tudo possa fluir naturalmente. 

 

- Confia na Mãe Natureza. Se sentes que tens de abrandar ou parar faz isso mesmo. Há dias em que tudo o que vais querer é ficar em casa. Fica :) É o teu ninho e tudo faz sentido.

 

- Quando o teu bebé nascer confia no teu instinto. No final saberás sempre o que é melhor para ele. Ainda que toda a gente te possa dar um conselho ou tenha uma opinião a dar... tu saberás o que fazer.

 

- Não cries demasiadas expectativas ou verdades absolutas. Todas as experiências são novas e diferentes. Todos os dias são diferentes e as rotinas demoram a estabelecer-se. Nunca digas nunca... nem sempre. Aprende a ser flexível e a gerir cada dia - ou cada hora - como merece ser gerida.

 

- Aprende a dizer não. Diz não às visitas que não queres receber, diz que não fazes, que não consegues, que precisas de outro apoio ou de uma ajuda extra. Um par de mãos nunca é demais quando um novo ser vem ao mundo. E nem sempre tem de ser para o agarrar. Pode pura e simplesmente ser para nos dar mais tempo para aquele namoro bom. 

 

- Respeita-te. As tuas vontades, os teus ritmos, as tuas necessidades. Demora tempo no banho, marca uma massagem, aprende a gerir a vida também contigo. Uma mãe feliz é um bebé feliz. 

 

- Respira fundo. Se a amamentação não corre bem, se o bebé acaba a dormir na cama contigo... se hoje tens de lhe dar fruta do boião. Mesmo que tenhas jurado a ti mesma que nada disto iria acontecer. 

 

- Aproveita todos os momentos. Vive o vosso crescimento. Quando nasce um bebé nasce uma mãe e vais descobrir que és uma pessoa ainda mais incrível! 

18
Dez17

Gifts Guide - Sugestões de Presentes de Natal para os Mais Pequeninos.

Ana Gomes

 

24129739_1546170962157303_4335807169577840746_n.jp

Foto Lemon Hair Lovers

 

O Natal está mesmo aí! Uma corrida bem rápida até ao final da semana e chega o "grande" momento. 

Decidi fazer umas pequenas listas de presentes porque os vossos pedidos foram chegando através de comentários nas ultimas semanas :)

Aqui por casa não há uma árvore cheia de embrulhos. Claro que com os miúdos as coisas são sempre diferentes mas entre adultos praticamente não trocamos presentes. Mas... nada temam porque as sugestões para graúdos também vão aparecer! 

Hoje deixo-vos algumas ideias diferentes para os mais pequeninos! Espero que gostem das sugestões e que explorem qualquer uma destas marcas que valem todas realmente a pena! E sim... meti a minha Picolé Limão aqui pelo meio. É que estou mesmo feliz com a qualidade e conforto das nossas peças. 

 

kids_natal.001.jpeg

 

Happy KicoNico - edição 25 anos.  - Cada compra reverte 1€  para a ONG “És como eu”.

 

Brinquedo de Banho - Bosque Feliz.  - Esta loja - a Bosque Feliz - tem brinquedos mesmo muito bonitos. Adoro os blocos de madeira coloridos ( a Vi brinca sempre com as suas formas antes e depois das refeições ) . Desta vez sugiro um brinquedo para a hora do banho. Podem usar o voucher de 10% de desconto - amelhoramigadabarbie - em todas as compras no site. 

 

Baloiço Lindo da Mada In Lisbon.  - Quando engravidei recebi uma almofada de amamentação fantástica. Era da Mada In Lisbon, todos os cêntimos valem o investimento nesta almofada que serviu não só para os momentos de amamentação mas também como uma espécie de ninho - para proteger a Vi na nossa cama, e agora para evitar acidentes quando fica a brincar sentada. Também recebi de presente um destes maravilhosos baloiços que ainda não montámos mas mal vejo a hora! Há novos padrões e são TODOS um sonho. 

 

Máquina Fotográfica Lovely Kidstore.  - Conheci a responsável pelo projecto LOVELY e fiquei completamente encantada. Não sabia que a produção das peças era nacional e acho tudo muito bonito - mesmo! 

 

Fita Laço Lemon Hair Lovers.  A Lemon é um ponto de referência para quem procura acessórios de cabelo para os mais pequeninos. Todas as cores e tamanhos de laços estão aqui. Mas as referências não acabam nesta peça de sonho... agora temos também todo o universo de meias Condor disponíveis nesta loja! Percam a cabeça! 

 

Conjunto Gola e Fatinho - Picolé Limão. Não preciso de me alongar muito por aqui pois não? 

 

 

<3 Festas Felizes! 

 

 

 

23
Jul17

Passatempo Mitosyl

Ana Gomes

20364111_Ju9iB.jpeg

 

 

 

A semana passada fiz um live no Facebook para vos mostrar alguns dos produtos de beleza que são novidade no mercado e... a vossa curiosidade estendeu-se à pequena Vitória! Eu entendo a curiosidade e acho imensa graça a isso e quero que os vossos babys possam ter alguns dos produtos iguais aos que ela usa na sua "rotina de beleza" ;)

 

Em parceria com a Mitosyl temos para oferecer a gama Tri-Active e um ursinho querido da Mitosyl ( um dos bffs da Vitória ). 

 

 

Vencedora Passatempo : 

Captura de ecrã 2017-08-25, às 00.01.02.png

Captura de ecrã 2017-08-25, às 00.01.13.png

Captura de ecrã 2017-08-25, às 00.01.25.png

 

29
Dez16

Workshop Receitas Saudáveis - Mitosyl

Ana Gomes

Mitosyl_067.jpg

 

Há umas semanas recebi um convite muito especial da MITOSYL

Acredito que já conheçam a marca mas com toda a certeza que - pelo menos por aqui - irão ouvir falar muito mais já que vai ser super importante nesta nova fase.

 

Marcámos encontro no Instituto Macrobiótico para um workshop de Alimentação Infantil Saudável. Este ponto é particularmente sensível para mim. Tenho algumas preocupações neste capitulo, não tanto pela postura que quero ter em relação ao meu bebé mas pela resistência das pessoas que me rodeiam. 

Sei que os meus pais aceitam tranquilamente a opção que quero tomar ( de excluir a carne da alimentação e de preferir uma alimentação mais natural ) mas sei-o porque aceitaram que tomasse essa decisão para mim. Diariamente lido com pessoas que continuam a questionar as minhas opções e sei que o farão com uma lupa maior sobre o meu bebé. Ainda assim a minha decisão está tomada. E depois de tomar uma decisão deste calibre não há nada mais importante do que informar-me o mais possível. 

Ora... o convite para este workshop não podia ter sido mais apropriado. E ainda que seja precoce pensar nisso - ainda faltam alguns meses até nascer, e teremos vários meses de amamentação exclusiva pela frente - eu adoro aprender e senti-me ainda mais confiante em relação à minha decisão. 

 

Aprendemos a fazer um leitinho de arroz integral - uma opção válida e muito nutritiva como alimento de transição. E vários snacks saudáveis como humus, wraps de tofu, molho para pizzas e massas e umas bolinhas energéticas.  Todas as receitas são confeccionadas com ingredientes naturais, biológicos, sem químicos, aditivos, açúcar ou produtos refinados.

 

Nesta fase inicial a ideia de poder fazer o meu próprio leite de transição/complemento e casa é muito agradável. Eu não sei se vou conseguir SEMPRE usar esta opção, se será viável com a minha vida de corropios cozinhar todos os alimentos ou fazer as melhores opções mas esta será a minha prioridade e saber que no biberon estará só arrozinho integral, água e geleia de arroz para adoçar é um descanso!

 

 

Mitosyl_044.jpg

Geninha Varatojo é especialista em alimentação macrobiótica infantil. Mitosyl_020.jpg

 

Mitosyl_026.jpg

 

Mitosyl_027.jpg

 

Mitosyl_031.jpg

 

Mitosyl_043.jpg

 

 

 

Mitosyl_048.jpg

 

Mitosyl_055.jpg

 

Mitosyl_064.jpg

Mitosyl_070.jpg

 

Mitosyl_079.jpg

 

Mitosyl_081.jpg

 

Para os interessados no dia 25 de Fevereiro irá ter lugar no IMP um Workshop de Alimentação Saudável para Bebés e Crianças e no dia 8 de Abril um Workshop de Alimentação Para Grávidas e Primeiras Papas do Bebé. 

 

Componente 1

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D