Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

Ser forte e feliz e Agonda.

20.01.15 | Ana Gomes

image.jpg

 

Hoje o dia começou diferente. Estamos numa casa literalmente na areia da praia virada para o mar. Tem muita luz e é branquinha o que ajuda a que nos sintamos mais confortáveis e mais limpas ( ou menos sujas.. Já nem sei!). Despertei as 7 naturalmente, dentro da rede de mosquitos consegui afastar a cortina e olhar o mar. Não consigo - nem em vídeos nem em fotografias - descrever a paz e a sorte que senti. Peguei no meu livro e deixei-me embalar na história. As 9 trocamos os lençóis pelos bikinis e fomos para a esplanada. Dica para guardar na Índia : chá de gengibre. Picante e activador tem sido o meu despertar de todos os dias ( ainda não bebi nem um café! ). Decidimos explorar a praia na extensão do areal ( é enorme ) para a esquerda tudo bonito! Ao fundo da praia vários pescadores a tratar das redes e uma baía enorme e cheia de palmeiras mas pouco convidativa a banhos. Tirámos centenas de fotografias! Reconheço toda a paciência da Patricia que molha os pés enquanto transformamos o iPhone na melhor câmara do mundo ( é a possível.. Eu nem levei a minha bolsinha da praia ). Eu sei que a memória guarda estas coisas inesquecíveis. Mas quero partilha-las também! No regresso a casa optamos por continuar e explorar o outro lado. Várias casinhas como as nossas, um quadro de ardósia a anunciar um concerto na praia as 19:30 ( queremos ir!!) e vários kms pela frente. No que parecia ser o fim da praia estavam as já famosas e sagradas vacas. Uma manada pacífica e pachorrenta ao sol. Vi outra baia. Linda! Mas estava por trás de umas rochas rugosas e grandes onde o mar batia ( com pouca força ) mas com o som suficiente intimidante para não seguir caminho beira mar. Quis desistir. Não era uma derrota.. Era só não chegar a outra baia! Que mal tinha? Nenhum! Lembrei-me de uma conversa que tive com a minha tia ontem. Depois de lhe explicar várias coisas lembrou-me "afinal és forte". E com a ajuda da mão da Diana subi. Magoei-me no pé ( sem queixinhas juro! Só com dores mais fortes a dificultar a subida ) e cheguei à baia. Muitos mergulhos mas a melhor das sensações : consegui. Voltar para trás foi um novo respirar fundo e treme-treme ( basta pensar que estava encharcada dos mergulhos e a escorregar o triplo ). Chegámos a casa seguras e felizes. Eu - inclusive - um bocadinho mais forte! Meia hora depois uma salada de fruta com iogurte e muesli. Ver os emails e as mensagens bonitas e dormitar ao sol. Acho que descobri que em Agonda podia ser feliz por mais tempo. ( Ah.. E Marta! Agradece à MAMI a sugestão... Hello to The Queen é a melhor sobremesa do mundo... ) ❤️🙏 Sobre as saudades? A Isabel Saldanha diz #saudadeécoisaboa . Eu tenho saudades é da minha coisa boa :)

4 comentários

Comentar post