Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

20
Set18

Rubrica RFM - TOP 5 - Consumo "Fashion" Ecológico.

Ana Gomes

734bcf34aac6194aad08ca3f2a1f4097.jpg

 

 

 

Felizmente as preocupações ambientais estão na ordem do dia. 

Escrevo felizmente porque acho que quando uma coisa vira tendência mais rapidamente podemos actuar ou tentar mudar o nosso comportamento. Em ultima análise fará com que pensemos - pelo menos em algum momento - nisto. 

O desafio de mudança é gigantesco e na maioria dos casos nem sabemos por onde começar ou o que é - ou não - viável! 

 

Hoje partilho convosco 5 dicas que associam o moda ao consumo sustentável. A ideia é aliar os dois conceitos com o melhor resultados possível : e sim... é possível! 

 

5 - Utilizar patches. 

 

Ai... este conceito tão anos 80/90 que nos fazia ter as mochilas com remendos e não era por só por ser giro. A verdade é que há imensas coisas que podem ser reaproveitadas com a colocação de um patch, ou mesmo... alteradas! Um blusão de ganga não tem de estar estragado para ganhar uma nova vida. Pensem nesta opção como uma forma de terem peças completamente únicas e alteradas em casa - ou numa costureira próxima - e que não implicam ter de comprar uma nova peça de roupa. 

 

4 - Comprar em Lojas Vintage. 

 

Podem-se fazer verdadeiros achados! Este ano as camisas com padrões são uma das grandes tendências e é certo e sabido que as podemos encontrar em lojas vintage. A vantagem "trend" volta a ser a possibilidade de terem uma peça mais especial ( e não replicada infinitamente ) e ao mesmo tempo estão a dar uma segunda vida a uma peça já existente. 

 

3 - Optar por tecidos orgânicos. 

 

Muitas vezes temos essas preocupações com os mais pequeninos - e escolhemos os tecidos mais delicados e menos nocivos para os bebés e... ignoramos essa premissa para nós. A qualidade dos tecidos que escolhemos afecta não só a nossa pele como a industria. 

 

2 - Verificar a origem das peças. 

 

Uma peça fabricada em Portugal tem necessariamente menos impacto ecológico do que uma fabricada do outro lado do mundo. É verdade... raramente pensamos no processo de transporte e distribuição mas ele existe... e tem impacto! Consumir produtos Made In Portugal são uma forma de apoiarmos a nossa economia e reduzir automaticamente a pegada ecológica. E temos coisas tão bonitas! 

 

1 - Ter um consumo consciente. 

 

Comprar menos peças e investir em peças de maior qualidade. Podemos gastar o mesmo dinheiro, é um facto, mas a durabilidade das peças e a forma como a limpeza no armário fará tudo fluir naturalmente é um valor acrescido. Este comportamento de consumo requer alguma maturidade e distanciamento ( já que estamos sempre a ser influenciados no sentido de ter mais uma peça, um padrão ou aquele corte diferente ) mas só testando esta opção é que efectivamente se compreendem os resultados. E ... menos compras... resultam numa industria de produção mais controlada. 

1 comentário

Comentar post

PUB

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D