Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

Divagações sobre o ginásio.

25.02.15 | Ana Gomes

girlworkout.jpg

 

 

Passam-me centenas de coisas pela cabeça quando estou no ginásio.

 

Há inclusive aulas em que sinto vários picos de emoções :

- começo motivada;

- passo para a indiferença;

- quero chorar por ser desengonçada e descoordenada;

- penso : só mais um bocadinho;

- riu-me por ser desengonçada e descoordenada;

- relaxo;

- fico tensa;

- há alturas em que choro ( mas nem se nota... transpiro quase sempre );

- enfio-me no banho

- fico bem

 

A melhor parte das idas diárias ao ginásio é inequivocamente o momento em que entro no duche. Mais do que a transpiração, ou a maravilhosa sensação que será sempre ter água morna a cair no corpo, naqueles minutos sinto a divina reliquia que a vida nos dá : O dever cumprido. 

Hoje viajei para as minhas aulas de educação física. Nunca me baldei. Quero dizer : nunca me baldei às aulas. Nas aulas era uma balda. Eu tentava correr : não conseguia. Tentava fazer os exercícios : era o terror. 

Sofri um bullying nada traumatizante porque : usava óculos, tinha um ar de menina/boneca de loiça, não era magra e nunca consegui chegar com os dedos das mãos às pontas dos pés. 

Mais tarde, e numa clara demonstração de Amor, era sempre a primeira a ser escolhida para as equipas de futebol. Quando o assunto era badmington nem tudo corria mal, mas se o voley era o desporto do semestre o Helder servia SEMPRE por mim. 

Finalmente uma breve incursão pelo rugby : adorável desporto que nos permitia chafurdar na lama. 

Os melhores dias ? Claramente quando chovia e tínhamos furo. 

 

O mais engraçado é que hoje a ideia de não passar pelo ginásio me deixa desconfortável. Um desconforto diferente daquele que sinto quando olho para o meu corpo desengonçado. Há uma diferença entre um corpo desengonçado que se esforça e outro que preguiça. Não falo de volume corporal... falo de postura mental. Falo da vida no fundo. Não falo de gordos, magros ou assim-assim. Falo de mim. Só isso. Menos chateada comigo.

 

( E sim... adoro os sorrisos cúmplices das pessoas com quem se vai treinando sempre... uma espécie de "força, vamos a isto!" que se troca sem palavras nos corredores do Holmes Place das Amoreiras ). 

 

2 comentários

Comentar post