Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

Closet Cleaning e a salvação nas palmilhas.

14.06.17 | Ana Gomes

 

1abb31b3a32b9e695d0b346ee4a8f99d.jpg

 

Há uns meses obriguei-me a uma reflexão mais ou menos séria sobre compras.

A reflexão foi imposta pela quase impossibilidade de entrar na divisão da casa que tinha dedicada à roupa, acessórios e sapatos. 

 

Decisões :

Ponderar muito ( mas mesmo muito ) antes de fazer novas compras;

Desfazer-me de todas as peças com que não tivesse a mínima relação;

Avaliar o estado das peças e decidir o que fazer : 

- Reciclar Tecidos;

- Dar a uma instituição;

- Guardar;

- Usar

 

Lamentavelmente esta "limpeza" não foi feita de uma assentada e é um processo "on going" mas que me faz avaliar e reavaliar todas as peças com que me cruzo ou experimento. E experimentar as peças é também uma óptima forma de "cair na real" e perceber que há coisas que não assentam bem. 

 

O maior problema continua a ser o departamento dos sapatos. Conheço poucas mulheres que não tenham esta tendência maravilhosa de comprar calçado. Agora... sejamos sinceras : usamos ou diversificamos assim tanto as coisas que calçamos? Por outro lado - e ao contrário da roupa - dificilmente um par de sapatos deixa de nos servir. 

 

Consegui dar uma série de sapatilhas e sandálias mas... o meu ponto fraco são os sapatos de salto alto. Tenho sapatos lindíssimos que usei muito poucas vezes. E não me quero ver livre deles nem por nada. O problema deste tipo de calçado é que dificilmente tem enquadramento no meu dia-a-dia. Mas nem é por isso que não os uso : a grande maioria é logo posta de parte pela questão do conforto. Usei-os em ocasiões especiais ( casamentos e baptizados ) ou para trabalhar. 

Lembro-me perfeitamente do casamento de uma grande amiga: eu tinha uns sapatos de sonho e passei o dia todo descalça ou a calçar-me para as fotos. 

Facto é que o tempo - e a experiência - nos vão ajudando a preparar-nos para estes momentos: uma óptima pedicure é fulcral, os pés bem hidratados e sem calosidades ou feridas suportam muito melhor saltos altos e as palmilhas sempre vão ajudando. Masssssss ( e há sempre um mas ) para os meus sapatos mais giros - principalmente os sapatos abertos de salto alto - não existiam palminhas que não ficassem visíveis. 

 

Até que... dei de caras com TODA uma gama de palmilhas adequadas ao calçado feminino e que pensam em todos estes detalhes. São as Scholl Gel Activ - muito provavelmente muitas de vocês já conhecem - e têm uma gama que vai desde as sabrinas - com absorção de choque na parte do calcanhar e efeito antiderrapante - até aos pumps vertiginosos - com alivio/relaxamento na zona do calcanhar. 

 

Estas palminhas podem ser compradas em farmácias ou parafarmácias e existem nas seguintes referências : 

Scholl Gel Activ Saltos de Uso Diário, Scholl Gel Activ Saltos Muito Altos, Scholl Gel Activ Sapatos Abertos e Scholl Gel Activ Sapatos Rasos. 

 

Acreditem que o conforto aumenta muito e a experiência com saltos altos ( ou até mesmo com os sapatos rasos do dia-a-dia ) melhora substancialmente o que é maravilhoso - sob o ponto de vista da utilização - mas também sobre as potencialidades que o nosso closet passa a ter! 

 

A escolha dos sapatos passou a ser feita não pela questão da usabilidade, mas apenas pelos seguintes parâmetros : 

Estado ( saltos ou solas estragadas, mossas, estado do material );

Estilo ( se ainda faz ou não sentido );

 

 

Podem saber tudo ao detalhe sobre este produto Scholl aqui neste link

 

 

 

palmilhas_rosa.jpg

Post escrito em parceria com a Scholl. 

 

1 comentário

Comentar post