Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Melhor Amiga da Barbie

Agradecer Abril.

25.04.16 | Ana Gomes

image.png

 O 25 de Abril foi-me explicado várias vezes. Em várias alturas da vida os devidos enquadramentos foram feitos. E sempre me senti muito "parte" da revolução : bom... da ideologia. 

Mas a primeira memória que tenho do assunto "25 de Abril" foi aquela que melhor pude entender. Ora eu não sabia o que era ser livre, daí não entender o que era não o ser. 

Mas quando em casa me disseram que a música levava mensagens fiquei intrigada. O duplo poder da palavra, uma luta que crescia por um denominador comum : era magia! Pior foi entender que nem toda a música chegava a toda gente : era proibida. A música era "uma arma". 

A quantidade de discos que proliferava lá por casa não me deixava crer que, uns anos antes, cada tema composto era alvo de rigorosa revisão. E que nem todos os álbuns eram editados porque pura e simplesmente eram considerados perigosos. Foi assim que ganhei aversão a um regime em que não vivi. 

 

Mais tarde conheci grande parte dos contornos de uma ditadura. Espantei-me e comovi-me. Agradeci a todos os que fizeram Abril. Logo eu que sou um espírito tão pouco engavetado. 

 

E nunca parei de agradecer. 

Nem de gostar de música que é arte e revolução.