Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

Cozinhar é Uma Forma de Amor - Cookii.

27.12.13 | Ana Gomes

Gosto de cozinhar. 

Aliás, acho que gosto de cozinhar, já que não o faço há tanto tempo como deve ser que não posso ter assim tanta certeza que gosto. 

 

 

Há pessoas para quem cozinhar é uma forma de Amor. E eu tenho a sorte de compreender isso.

A minha mãe quando abre o frigorifico e mete alguma coisa ao lume fá-lo como se estivesse a criar um filho - e que bem que elas nos criou!

Dizem que faz os melhores bifes - eu acredito apesar de não saber - mas posso dizer que a sopa de tomate é de ir às lágrimas, que o tofu fica sempre com um sabor especial, e as massas dela... são de uma autêntica "mamma" italiana! Tenho amigos que se lembram frequentemente das coisas que comem quando vão lá a casa. E isso é bom, é bonito. E é Amor. 

 

As minhas tias igual. Qualquer almoço de Domingo em casa da minha Tia Lena conta com uma ementa SUPER variada. É um verdadeiro buffet com comida para todos os gostos -  literalmente. Se eu vou há qualquer coisa especial para mim, se um não gosta disto há outra coisa alternativa, e quantos mais formos... mais variedade existe. A Tia Vanda é mais do meu género "inventivo", vê alguma coisa na televisão ou numa revista, alguém faz "nham nham" e a próxima refeição é certo e sabido que vai ser aquilo. A mim comprou-me há muito tempo com a melhor sopa de ervilhas da história, sem bacon! E com uns bolinhos de chá e uma gambas com sésamo que são um segredo que não partilha.

O meu Pai - que não cozinha - tem na comida a mesma medida de afecto. Para ele é uma preocupação se não há quantidade que chegue, ou variedade que agrade a todos. Para ele só é cara a comida que não presta. Independentemente do custo efectivo. 

 

É por isto que eu gosto de cozinhar, porque compreendo que existe ali qualquer coisa de nós. Não é só o nosso tempo, é a dedicação com que desejamos que o prato saia direitinho. 

Cá em casa cozinha-se com um copo na mão e tenta-se circular na cozinha pequenita. E não é por eu por a carne de lado que não permita esse capricho aos outros. Já me disseram que faço uns belos hamburgueres, mas lá está... nunca os provei. 

 

Isto para dizer que quando me tentaram vender "um robot de cozinha" disse sempre "Não!". E ninguém compreendia porquê. Eu usava todos os argumentos acima descritos e diziam-me que isso não fazia sentido. Porque a dedicação estava lá também. E eu quis ver. 90% dos meus amigos tinha uma e por isso não foi dificil concluir que de facto nem era preciso seguir aquele livro de receitas. Podia-se falhar uma ou duas vezes mas rapidamente aprenderíamos a fazer ali as nossas misturas de sempre, temperadas à nossa maneira. 

A prova final foi a de um amigo que é Chefe de cozinha e mesmo assim usa um robot que lhe dá uma ajuda maravilhosa e o faz ganhar muito tempo. Mas depois eu pergunto, eu tenho praticamente TUDO, todos os utensilios... que sentido faz gastar tanto dinheiro naquilo? 

 

Claro que assim que comecei a perceber que existia uma série de robots de cozinha no mercado a preços MUITO mais convidativos e com a mesma finalidade... parecia uma criança a ver um catálogo de brinquedos. Eu PODIA ter um. Era economicamente viável. Eu QUERIA ter um. 

 

Hoje não foi um velhote de barbas vestido de vermelho que me desceu pela chaminé... mas foi um senhor muito simpático que me tocou à campainha e me deixou um presente de Natal fora de horas. 

 

A minha nova companheira de casa chegou. Foi um presente - o que tornou tudo ainda mais simpático - e fica a promessa de compensar com muitos bolos, ou jantares, ou almoços... mas principalmente com muitas sopinhas.

Chama-se Cookii - tem o melhor nome de sempre! - e era da Flama. Era.. porque agora é MINHA! 

(site oficial da pequena Cookii - http://www.cookii.pt

 

 

Que sejas muito bem-vinda, e que me deixes por um bocadinho de Amor nas receitas! Combinado? 

 

OBRIGADA! 

2 comentários

Comentar post