Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

O Outono - O Primeiro

23.09.13 | Ana Gomes

Ontem no caminho para casa apercebi-me das responsabilidades que vão chegar. 

 

Responsabilidades é uma palavra forte, mas quando queremos construir uma fortaleza é mesmo assim. 

 

O Outono chegou, é o que diz o calendário, não é o que diz o tempo do lado de lá da janela. Pelos menos por agora.

 

Para mim o Outono chega quando os assadores de castanhas enchem Lisboa de fumo. 

 

Quando saio do trabalho a horas decentes, mas o sol já se foi.

Quando sair de casa sem uma echarpe e um casaco de malha é desafiar a tolerância ao frio. E as sandálias passam a sabrinas. 

Quando estar menos feliz pode ser culpa do tempo, e os chás quentes já não são um pedido estranho nas esplanadas. 

No saco das compras passam a estar : Nozes, Castanhas, Maçã Reineta, Dióspiros, Batata Doce. E jantar uma sopa embrulhada numa manta estendida no sofá é a rotina do fim do dia. 

É poder ficar na cama nos dias em que não se trabalha, num espreguiçar meloso, sem ter a pressão da vitamina solar. 

Eventualmente é logo no Outono que se começa a acender a lareira, em minha casa um aquecedor simpático, levezinho que consigo levar sem esforço da sala para o quarto.  E quando nos encontramo escolhemos um sitio diferente onde possamos estar abrigados.  

Amontoamos as mantas, enrolamos as pernas, filmes são sempre um bom plano - em casa ou no cinema. 

Os passeios na praia já não são com os pés descalços, mas são de mão dada. E os óculos de sol serão mais um capricho do que uma necessidade. 

E vou-me esconder nos abraços. Protegem do frio e alteram a frequência cardíaca. Os encontros e desencontros fazem com que das estações, este seja o primeiro Outono. O nosso primeiro Outono. 

 

A responsabilidade de fazer deste um Outono "delicódoce". 

5 comentários

Comentar post