Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Melhor Amiga da Barbie

VinylGirl

29.08.11 | Ana Gomes
Quando o IRC apareceu na minha vida eu tinha uns 12 ou 13 anos.
Na altura identificava-me bastante com a cultura hippie.
(na verdade isso ainda acontece, prova disso é que o meu irmão, quando vivia comigo se costumava referir a mim como " a hippie que vive lá em casa ". )

Mas bom na altura todo o universo me fascinava, a liberdade, o conceito revolucionário, as indumentárias, os longos cabelos, mas a cima de tudo a música. Era fascinada pela música dos anos 60 e 70. Ouvia Janis Joplin e sonhava, e ouvia o meu irmão a ouvir Pink Floyd, e o meu pai uns quantos outros clássicos e tudo para mim fazia sentido. Foi por isso que quando chegou a altura de ter um "nick" o meu foi de alguma forma enquadrado naquele universo, tentadas várias hipóteses negadas pelo servidor lá acabei por ficar VinylGirl .
O motivo ? Adorar o som da agulha a raspar no vinyl, a mistica de ouvir música com aqueles ruidos tão puros e sujos ao mesmo tempo.

O problema? Quase ninguém percebia o objectivo do meu nick. A pergunta : porquê VinylGirl era aquela que seguia o "-oi; td bem? ddtc? qidd tens? cm t chamas?" e não poucas vezes era abordada por pessoas que assumiam à partida que o meu nick revelava um lado fetishista. E que eu ,na verdade, era uma verdadeira CatWoman que adorava andar com roupas de vinyl coladinhas ao corpo.

Claro que isso me deixa preplexa e completamente desmoralizada.

Se hoje em dia o IRC existisse, e se o meu nick se tivesse mantido VinylGirl, estaria neste momento a agradecer a Katy Perry por ter pegado nisto e dado a volta ao texto.



1 comentário

Comentar post