Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

06
Jan16

O dia de hoje ;)

Ana Gomes

Há habitos que se devem manter.

Captura de ecrã 2016-01-6, às 22.11.11.png

 

E temo-nos esforçado por reunir o grupo #viveatuabeleza com alguma frequência. A ideia é debatermos ideias, manter o foco da iniciativa acesso e ir convivendo. 

 

Hoje a reunião aconteceu na Hamburgueria do Bairro do Restelo e teve como sobremesa... Bolo Rei do Careca. Ainda quentinho... minha nossa. 

Provei um hamburguer vegetariano com Tofu, Cogumelo e Ovo e para acompanhar saladinha ( há que fazer render os treinos no Holmes Place ). 

E sim... um copo de vinho Pouca Roupa (bom!!).

 

Foi um almoço de Rainhas em dia de Reis ;) 

 

De seguida o "milagre" aconteceu. Fui com a Mafalda e com a Hella ao Freeport e consegui não fazer compras. Acreditem : resistir à Bimba & Lola foi doloroso. Mas por uma boa causa : Desintoxicar de compras!!! E sim.. estive sempre ao telefone. 

12490232_10206559256992650_248633125_o.jpg

12494566_10206559255032601_696042708_o.jpg

 

 

Porque sim queridos leitores : a minha vida é óptimaaaaaaa... mas quando ando na boa vida também trabalho ;) 

 

 

03
Dez15

Nunca desvalorizar treinos de 15 minutos.

Ana Gomes

 

 

Nunca subestimem um treino de 15 minutos. 

Captura de ecrã 2015-12-2, às 21.03.52.png

 

Ontem o meu dia foi uma verdadeira corrida. 

Uma gravação para a RFM ( ansiosa para vos mostrar ), apanhar o metro para o Alto dos Moinhos para ir almoçar com uma amiga - e conhecer mais um spot Sumol, amanhã conto tudo sobre isto - ir buscar o meu Smart, fazer um treino de pernas no Holmes Place, banho rápido, seguir para os estúdios da SIC para um directo no Curto Circuito sobre a plataforma #viveatuabeleza, passar no Alegro de Alfragide para umas compras de Natal, ir apanhar o Tiago ao trabalho e comer qualquer coisa rápida no Colombo antes do cinema : fomos à ante-estreia do "A última Noitada ". 

 

O filme é super divertido (trailer neste link) . Bom... é mesmo daquelas comédias tolas mas diverti-me IMENSO. Ri como não me ria haimenso tempo. A minha prima também foi ao cinema e sempre deu para estarmos um bocadinho juntas e fazer planos para o Natal :) 

 

Cheguei a casa já passava da meia noite e tinha tudo para preparar para hoje. Pequeno-almoço, roupa, posts... enfim! Como passei o dia todo fora de casa ainda estive mais de uma hora a preparar tudo. 

 

O problema foi quando o despertador tocou hoje. As minhas pernas pareciam pedra e doíam IMENSO. Na realidade não sei porque estou a falar no passado. É que ainda doem.

Optei pela versão "recuperação activa" e fiz uma caminhada forte de meia hora na passadeira e alongamentos e massagens na Power Plate. A verdade é que nem me custou muito enquanto estive no ginásio... mas levantar-me e subir/descer escadas tem sido duro. 

 

Desvantagens :

Apanhei um autocarro e subi e desci alguns andares de elevador : no meu dia-a-dia opto sempre por fazer este trajecto a pé e subo as escadas. 

 

Vantagens :

Doem-me tanto as pernas que tenho de pensar duas vezes antes de me levantar para ir comer. E acabo por não ir.

 

 

Para quem - apesar de tudo - estiver a pensar ir para o ginásio : Campanha de Dezembro do Holmes Place

 

 

 

02
Dez15

Nunca desvalorizar treinos de 15 minutos.

Ana Gomes

 

 

Nunca subestimem um treino de 15 minutos. 

Captura de ecrã 2015-12-2, às 21.03.52.png

 

Ontem o meu dia foi uma verdadeira corrida. 

Uma gravação para a RFM ( ansiosa para vos mostrar ), apanhar o metro para o Alto dos Moinhos para ir almoçar com uma amiga - e conhecer mais um spot Sumol, amanhã conto tudo sobre isto - ir buscar o meu Smart, fazer um treino de pernas no Holmes Place, banho rápido, seguir para os estúdios da SIC para um directo no Curto Circuito sobre a plataforma #viveatuabeleza, passar no Alegro de Alfragide para umas compras de Natal, ir apanhar o Tiago ao trabalho e comer qualquer coisa rápida no Colombo antes do cinema : fomos à ante-estreia do "A última Noitada ". 

 

O filme é super divertido (trailer neste link) . Bom... é mesmo daquelas comédias tolas mas diverti-me IMENSO. Ri como não me ria haimenso tempo. A minha prima também foi ao cinema e sempre deu para estarmos um bocadinho juntas e fazer planos para o Natal :) 

 

Cheguei a casa já passava da meia noite e tinha tudo para preparar para hoje. Pequeno-almoço, roupa, posts... enfim! Como passei o dia todo fora de casa ainda estive mais de uma hora a preparar tudo. 

 

O problema foi quando o despertador tocou hoje. As minhas pernas pareciam pedra e doíam IMENSO. Na realidade não sei porque estou a falar no passado. É que ainda doem.

Optei pela versão "recuperação activa" e fiz uma caminhada forte de meia hora na passadeira e alongamentos e massagens na Power Plate. A verdade é que nem me custou muito enquanto estive no ginásio... mas levantar-me e subir/descer escadas tem sido duro. 

 

Desvantagens :

Apanhei um autocarro e subi e desci alguns andares de elevador : no meu dia-a-dia opto sempre por fazer este trajecto a pé e subo as escadas. 

 

Vantagens :

Doem-me tanto as pernas que tenho de pensar duas vezes antes de me levantar para ir comer. E acabo por não ir.

 

 

Para quem - apesar de tudo - estiver a pensar ir para o ginásio : Campanha de Dezembro do Holmes Place

 

 

 

20
Nov15

Rubrica RFM - Vive A Tua Beleza - Melhorar a Auto-Estima Das Mulheres.

Ana Gomes

Hoje o tema é bem diferente do comum. 

 

Na verdade todas as dicas que partilhamos na rubrica de Sexta-Feira funcionam acima de tudo para que conheçam as principais tendências, mas que acima de tudo se sintam confortáveis e confiantes ao usá-las. 

 

Hoje gostava de vos apresentar uma nova plataforma " Vive A Tua Beleza " que procura reforçar a auto-estima das mulheres e desmistificar os padrões de beleza através da partilha de várias histórias e experiências de mulheres... como nós. 

 

Venho-vos não só convidar a conhecer a história das embaixadoras como a partilhar as vossas! 

Captura de ecrã 2015-11-19, às 21.46.39.png

 

Deixo-vos as informações sobre o projecto : 

 

Numa altura em que os blogues são, cada vez mais, canais de comunicação poderosos, 8 bloggers dão a cara pela beleza real e amor-próprio. 

Não existe um padrão de beleza, ela não é definida por uns dentes perfeitos, um tamanho 34, uns olhos azuis ou abdominais tonificados. A beleza está em todas as nossas particularidades, é tudo aquilo que somos e aquilo que projetamos para o exterior, esta é a mensagem do movimento #Vive a Tua Beleza.

 

Adriane Garcia (O Meu Vício), Helena Magalhães (The Styland), Magda Soares (Macarons & Purpurinas), Marta Martins (Pegada Feminina), Sara Cabido (Little Tiny Pieces), Eu (A Melhor Amiga da Barbie), Marta Pinto de Miranda (M por Amor) e Sara Meess (Diary of Fashion) partilhamos as nossas histórias e esperamos com elas inspirar outras mulheres a aceitarem-se como são e aquilo que a vida lhes vai trazendo.

 

“Este grupo de 8 mulheres espelha diversos tipos de corpo, de histórias, de mentalidades e formas de lidar com inseguranças, com o objetivo de chegar a públicos diferentes. Queremos pegar na severidade que é não sermos aquilo que a sociedade nos impõe como perfeito e mostrar como podemos ser felizes”, explica Helena Magalhães, jornalista e mentora do projeto #Vive a Tua Beleza.

 

O objetivo é mudar a mentalidade do que é a perfeição e passar a mensagem de que as mulheres têm de aprender a ser felizes aceitando-se como são e procurando a melhor versão de si próprias. 

O Movimento #Vive a Tua Beleza

 

Este movimento dirige-se a todas as mulheres e procura aliviar os padrões inatingíveis de beleza. O ponto de partida são as 8 histórias por detrás de cada rosto destas bloggers, publicadas na plataforma www.viveatuabeleza.pt, e procura depois estender-se a todo o público feminino.

A hashtag #viveatuabeleza foi criada para que todas as mulheres possam partilhar as suas mensagens, as suas fotografias e criar um movimento de inspiração e empowerment de mulheres para mulheres. 

 

 

Os Parceiros #Vive a Tua Beleza

 

A marca de beleza O Boticário e a marca de moda Salsa uniram-se a este movimento. “Queríamos ter marcas que compreendessem as mulheres e que praticassem, nas suas filosofias de venda, valores positivos em prol da auto-estima”, afirma a mentora do movimento.

 

“As mulheres são, de fato, as musas inspiradoras da marca O Boticário cuja missão é fazer as pessoas mais felizes através da beleza.
Falamos de beleza num sentido amplo que assenta muito na valorização e realce da beleza única de cada mulher e que se reflete em auto estima e na certeza que temos de que as mulheres mais felizes são mesmo as mais bonitas.  
O movimento #Vive a Tua Beleza materializa todos estes princípios e acreditamos que será uma fonte de auto estima contagiante e inesgotável para todas as Mulheres portuguesas. E essa é a razão de ter todo o apoio de O Boticário desde o 1ªmomento”
revelou Francisca Távora - Relações Publicas O Boticário em Portugal.

 

“A Salsa decidiu aceitar este desafio pois o mesmo enquadra-se na perfeição nos valores da Marca. A Salsa tem mais de 20 modelos diferentes que se adaptam como uma segunda pele a cada um dos nossos clientes. Acreditamos que somos todos diferentes e que os jeans perfeitos são aqueles que nos fazem sentir bem no dia-a-dia” refere Michelle Quintão - Brand & Marketing Director da Salsa.

 

A campanha #Vive a Tua Beleza foi fotografada por Paula Bollinger (www.paulabollinger.com), filmagens realizadas e editados por João Belo com música de António Miguel Santos

 

Todas as histórias, fotografias e vídeo do making of deste projeto estão disponíveis na plataforma www.viveatuabeleza.com.

 

#Vive a Tua Beleza

Site | www.viveatuabeleza.com

 

 

O meu testemunho alargado foi este : 

 

"Não podia começar esta partilha de outra forma. O meu maior desabafo é este : Tenho muitas saudades do tempo em que gostava de me ver ao espelho. 

 

A minha história não é única. Muito menos especial. Mas em jeito de resumo posso-vos contar que num período da minha vida comecei-me a sentir muito desconfortável. Eu que sempre tinha sido um “ser social” comecei a ficar instável quando estava exposta a ambientes mais festivos. 

Lembro-me perfeitamente de estar no Sudoeste e sentir tudo a andar à roda, o coração a disparar : garanto-vos que não tinha bebido ou fumado nada. O corpo gelou : queria uma cama e um edredon quentes. O caminho até à pousada onde estava a dormir foi um tormento : infinito, desconhecido e frio. 

 

É a primeira memória que tenho de um ataque de pânico. Tenho memória de vários. Consegui-me esquecer de alguns. Foram anos complicados. A ansiedade ainda mora comigo… apesar de a ter tentado expulsar com justa causa. Aprendi com o tempo a aceitá-la assim. Como um inquilino indesejado mas contra o qual não posso lutar. 

 

O problema do pânico e da ansiedade foram os refúgios. Os evitamentos. Deixei de fazer todas as coisas que me davam prazer porque se tornaram dolorosas e incómodas. Deixei de ir aos sítios que gostava porque todas as viagens eram uma tortura. 

Tudo me doía. E o corpo estava sempre gelado. 

Estava constantemente doente. As análises não mostravam nada : infelizmente o sangue não revela causas psicossomáticas. Os sintomas estão lá, as dores e muitas vezes as reacções : mas não há motivo infeccioso. 

 

A última vez que me pesei antes do meu corpo se ter começado a ressentir pesava 43 kg. 

O meu cabelo era uma lástima e a minha pele : deplorável. 

 

Controlava tudo o que comia e o que bebia com medo de ter dores, infecções ou uma urgência inconsolável de me fechar numa casa de banho. Comer antes de andar de carro? Impensável! 

 

O desespero dos meus pais levou-me a um consultório médico. Eu em negação : achava que estava bem. Não só fisicamente… Para mim a minha condição era uma forma de estar na vida. Desagradável mas inevitável.

 

Várias consultas e centenas de comprimidos depois os ataques de pânico passaram a ser a excepção e não a regra dos meus dias. A ansiedade continua aqui como vos disse. 

 

Várias consultas, centenas de comprimidos e 30 kg depois. Foi a última vez que me pesei depois de estar bem : 75kg. Não quero. Não aguento. 

 

Passei de um 32 para um 44. Passei de uma depressão profunda para um estado depressivo por não me conseguir encarar em fotografias ou por não compreender o que o espelho reflectia. 

 

Sei que hoje não peso 75kg. Sei-o não porque me peso… mas porque a roupa ( e o reflexo ) contam uma história diferente. 

Se me sinto bem no meu corpo agora? Seria hipócrita dizer que sim. 

Pior ainda seria dizer que me senti bem 30 kg depois. Mas era pura e simplesmente uma questão de auto-confiança : isso trabalha-se.

Sentir que o meu corpo não se liberta do peso a mais pode ser um problema de, em tempos, ter estado em carência extrema. 

 

Mas a realidade é que passei de quase-morta (social e fisicamente) para uma pessoa capaz de sair de casa e enfrentar os dias - literalmente e fisicamente. 

 

Estou longe de me sentir uma mulher bonita ou atraente. Estou longe de caminhar confiante com o meu corpo. 

 

Mas hoje sou capaz de fazer tanta coisa. " 

 

 

PUB

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D