Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

14
Jun17

Closet Cleaning e a salvação nas palmilhas.

Ana Gomes

 

1abb31b3a32b9e695d0b346ee4a8f99d.jpg

 

Há uns meses obriguei-me a uma reflexão mais ou menos séria sobre compras.

A reflexão foi imposta pela quase impossibilidade de entrar na divisão da casa que tinha dedicada à roupa, acessórios e sapatos. 

 

Decisões :

Ponderar muito ( mas mesmo muito ) antes de fazer novas compras;

Desfazer-me de todas as peças com que não tivesse a mínima relação;

Avaliar o estado das peças e decidir o que fazer : 

- Reciclar Tecidos;

- Dar a uma instituição;

- Guardar;

- Usar

 

Lamentavelmente esta "limpeza" não foi feita de uma assentada e é um processo "on going" mas que me faz avaliar e reavaliar todas as peças com que me cruzo ou experimento. E experimentar as peças é também uma óptima forma de "cair na real" e perceber que há coisas que não assentam bem. 

 

O maior problema continua a ser o departamento dos sapatos. Conheço poucas mulheres que não tenham esta tendência maravilhosa de comprar calçado. Agora... sejamos sinceras : usamos ou diversificamos assim tanto as coisas que calçamos? Por outro lado - e ao contrário da roupa - dificilmente um par de sapatos deixa de nos servir. 

 

Consegui dar uma série de sapatilhas e sandálias mas... o meu ponto fraco são os sapatos de salto alto. Tenho sapatos lindíssimos que usei muito poucas vezes. E não me quero ver livre deles nem por nada. O problema deste tipo de calçado é que dificilmente tem enquadramento no meu dia-a-dia. Mas nem é por isso que não os uso : a grande maioria é logo posta de parte pela questão do conforto. Usei-os em ocasiões especiais ( casamentos e baptizados ) ou para trabalhar. 

Lembro-me perfeitamente do casamento de uma grande amiga: eu tinha uns sapatos de sonho e passei o dia todo descalça ou a calçar-me para as fotos. 

Facto é que o tempo - e a experiência - nos vão ajudando a preparar-nos para estes momentos: uma óptima pedicure é fulcral, os pés bem hidratados e sem calosidades ou feridas suportam muito melhor saltos altos e as palmilhas sempre vão ajudando. Masssssss ( e há sempre um mas ) para os meus sapatos mais giros - principalmente os sapatos abertos de salto alto - não existiam palminhas que não ficassem visíveis. 

 

Até que... dei de caras com TODA uma gama de palmilhas adequadas ao calçado feminino e que pensam em todos estes detalhes. São as Scholl Gel Activ - muito provavelmente muitas de vocês já conhecem - e têm uma gama que vai desde as sabrinas - com absorção de choque na parte do calcanhar e efeito antiderrapante - até aos pumps vertiginosos - com alivio/relaxamento na zona do calcanhar. 

 

Estas palminhas podem ser compradas em farmácias ou parafarmácias e existem nas seguintes referências : 

Scholl Gel Activ Saltos de Uso Diário, Scholl Gel Activ Saltos Muito Altos, Scholl Gel Activ Sapatos Abertos e Scholl Gel Activ Sapatos Rasos. 

 

Acreditem que o conforto aumenta muito e a experiência com saltos altos ( ou até mesmo com os sapatos rasos do dia-a-dia ) melhora substancialmente o que é maravilhoso - sob o ponto de vista da utilização - mas também sobre as potencialidades que o nosso closet passa a ter! 

 

A escolha dos sapatos passou a ser feita não pela questão da usabilidade, mas apenas pelos seguintes parâmetros : 

Estado ( saltos ou solas estragadas, mossas, estado do material );

Estilo ( se ainda faz ou não sentido );

 

 

Podem saber tudo ao detalhe sobre este produto Scholl aqui neste link

 

 

 

palmilhas_rosa.jpg

Post escrito em parceria com a Scholl. 

 

02
Jun17

Shopping List - H&M

Ana Gomes

A semana passada voltei ao meu Chiado. Ainda não estou de volta a Lisboa mas tenho tentado resolver algumas coisas e aproveitei uma boleia para isso :) 

Precisei de ir comprar umas coisinhas para a Vitória ( meias e uns bodys de meia comprida de tamanho pequenino ) e fui à H&M ( gosto imenso das coisas da linha orgânica para bebés ).

Tive de acelerar corredor de moda de Mulher fora. Tannntaaaaa coisa tão gira. 

Como ainda estou longe de ter feito as pazes com o meu corpo decidi que não quero fazer compras, caso contrário pensaria muito pouco antes de sair da loja com estas peças : 

 

 

 

hm.004.jpghm.005.jpghm.003.jpghm.001.jpg

 

hm.002.jpg

 

 

 

 

 

 

 

17
Mar17

Como funciona a cabeça de quem pensa - demais - em tudo? Exemplo prático:

Ana Gomes

Captura de ecrã 2017-03-17, às 20.19.59.png

 

Como funcionam as cabeças das pessoas que em tudo pensam? 

 

Assim : 

 

Há duas semanas comprei umas calças de algodão - tipo fato de treino - mas com alguns pormenores que faziam delas umas calças giras e super práticas para a gravidez. Como em 90% dos casos não as experimentei! Lembro-me que nesse dia até estava de collants e por isso não dava mesmo jeito experimentar as calças. 

 

No dia em que as ia estrear percebi que não gostava de me ver com elas. A esta distância de tempo até percebo que sentir-me "enorme" com as calças seria algo normal já que enfim... estou grávida! Mas decidi que as iria devolver porque não queria uma peça de roupa que não fosse "estou muita confortável" no meu armário. 

 

Optei por trocá-la por um vestido, em Vichy ( mega tendência ), com folhinhos nas mangas ( não acabei de falar de mega tendências? ) e que achei que seria uma óptima opção tanto para os dias de Primavera - que já se vão fazendo sentir - como para os dias mais frescos : com umas collants opacas pretas e um biker jacket. Cereja no topo do bolo? Estava nas midseason sales e custou 16€. 

 

Vim o caminho todo a sentir alguma angustia. Acabei de comprar uma peça de roupa que vai dar para usar 2 meses ( se tanto ) e na qual só voltarei a pegar daqui a um ano. E porquê? Porque é impossível dar de mamar com este vestido. 

 

Nota mental : comprar apenas peças largas ou com decote que seja possível "expandir" para alimentar bebés. 

 

Ainda estou a pensar se fico ou não com o vestido. Mas creio que sim... afinal de contas posso sempre olhar para ele e lembrar-me desta história. 

03
Nov16

Rubrica RFM - TOP - Dicas para limpar o closet.

Ana Gomes

Com a mudança da estação muitos de nós sentimos que devíamos dar "uma volta" no armário. 

 

Há peças pelas quais passamos os olhos todos os dias e em que NUNCA pegamos. E outras às quais perdemos o rasto faz tempo. 

Eu costumo encontrar "aquele" vestido em que pensei o Verão inteiro... a meio do Inverno. Ou uma camisola mesmo gira... no pico do calor. 

 

Por vezes acumulamos roupa por termos espaço para o fazer... e outras vezes mesmo sem espaço acabamos por inventar uma forma de acumular mais umas peças. 

Eu sou uma tragédia neste ponto : pouquíssimo espaço. Números infindáveis de peças. 

Estou-me sinceramente a esforçar por fazer as coisas de forma diferente e por isso... o TOP 5 de hoje é mesmo sobre livrar-nos de peças que temos a mais no armário. 

 

2db700c57d4af6c4e69aac0ad4ef0375-2.jpg

 

 

O primeiro passo é mesmo retirar TUDO de cada gaveta, uma de cada vez, mas com tudo fora! Objectivo : ter muito mais espaço no final da limpeza. Vamos às dicas : 

 

5º - Peças em mau estado ou completamente fora de contexto. 

 

Parece uma dica óbvia mas... nem sempre é assim tão fácil de assimilar. Quantos de nós não guardámos uma t-shirt ou uma camisola esburacada com o intuito de a usar por casa? É urgente e obrigatório livrarmo-nos deste tipo de peças. Não acrescentam nada e acabam por não ter grande utilidade. O mesmo se passa com t-shirts, pijamas, camisolas e todas as peças que possam imaginar que tenham prints ou desenhos que já não vos digam nada. Podem estar óptimas mas confessem... vão mesmo voltar a usá-las?

 

4º - Peças que já não nos servem.

 

Há uns anos atrás tínhamos uns kilinhos a menos e roupa impecável. A nossa missão? Voltar a caber naquelas peças de roupa. O objectivo é nobre e todos estamos a torcer para que consigam. Mas a menos que estejamos a falar de peças MESMO MUITO especiais não vale a pena guardar o resto. Mentalizem-se que o melhor prémio que podem receber é mesmo chegar à forma que desejavam e nesse momento vão - com toda a certeza - querer comprar peças de roupa nova para aumentar ainda mais essa confiança!

Por outro lado : é importante que estabeleçam objectivos realistas! O corpo muda com a idade, ok?!

 

3º -  Seleccionar aquelas peças de roupa que não usamos há muito tempo.

 

Depois o ideal é vesti-las e perceber se : a) nos servem, b) nos gostamos de ver com elas, c) achamos que ainda se enquadram no nosso gosto ou estilo de vida.  

A selecção não tem de ser feita por aquilo que é tendência. Isso seria "demasiado" fácil. Essencialmente temos de ter boas peças de roupa que se enquadrem com o nosso dia-a-dia. Imaginem que há uns anos saiam imenso à noite e têm uma série de peças mais festivas... mas agora se saem na passagem de ano é uma sorte. Bom.. claro que num closet ideal existem peças de celebração - e vale a pena manter 2 ou 3 - mas se a nossa vida mudou e nós também : o nosso closet também tem de mudar! 

Vamos deixar alguém ser feliz com peças que já nos fizeram TÃÃO felizes. 

 

2º Tirar as emoções dos cabides. 

 

A menos que estejamos a falar de um vestido de noiva de um casamento feliz que queiram guardar... não faz grande sentido ter uma ligação emocional às peças de roupa. O problema ? Temos! 

Só vale a pena guardar uma peça de roupa com ligação emocional se : estiver perfeita, tiver constituído um bom investimento, for de um óptimo tecido e que a possamos usar num futuro próximo ou que possa ser reutilizada por alguém muito especial.

O vestido do baile de finalistas, a camisola do Verão em que deram o primeiro beijo, os calções que foram a todos os festivais de verão... vocês entendem! Das duas uma : ou dão para emoldurar ou é melhor ganharem outra vida. Coleccionem antes as fotos desses momentos felizes e libertem-se dessas peças que ocupam demasiados espaços ( sim no plural... ocupam espaço na vossa cabeça e no vosso closet ) 

 

1 º Pedir ajuda a alguém e reservar umas horas para experimentar roupa.

 

Sabem aquela amiga super sincera? Ou a vossa Mãe que odeia que acumulem coisas? Em última análise peçam a opinião do vosso namorado. 

O ideal é que escolham alguém que seja super radical na selecção. Muito provavelmente olharão para o vosso closet com um olhar reprovador. Chumbarão 90% das peças. Farão com que a vossa cabeça fique confusa e às tantas se desfaçam de coisas que juraram que nunca iriam para o lixo mas... é mesmo esse o objectivo! LIMPAR! 

O mais provável é nem terem de passar pela parte chata de vestir e despir as peças. Eles estarão encarregues de vos demover a ter "segundos pensamentos" sobre uma escolha. É ir em frente... sem medos! 

 

 

Doem as vossas peças de roupa que estejam em boas condições! Procurem uma associação ou deixem nos caixotes espalhados pelas localidades com esse efeito. 

Entreguem roupa estragada nos postos de reciclagem!

Sintam-se mais leves e acreditem : até com mais roupa, depois desta limpeza! 

 

77ed1802558caf03da5c285a7d2c1f1e.jpg

804ebd73523a8954e42b57dc7115b3ee.jpg

 

 

 

03
Jul15

Rubrica RFM - Os saldos e a motivação para o desporto.

Ana Gomes

Hoje vamos abordar dois temas que parecem ter muito pouco em comum... mas que se podem complementar!

 

rfmdesporto.jpg

 

rfmdesporto2.jpg

 

rfmdesporto3.jpg

 

rfmdesporto4.jpg

 

rfmdesporto5.jpg

 

rfmdesporto6.jpg

rfmdesporto7.jpg

rfmdesporto8.jpg

rfmdesporto9.jpg

rfmdesporto10.jpg

 

Como sabem defendemos um estilo de vida saudável e por isso vamos falar de actividades desportivas e saldos ;)  Se a ida às compras pode ser uma verdadeira maratona ou possamos falar "de uma corrida" até às peças porque tanto esperámos... o desafio de hoje é mesmo que aproveitem estas incursões para adquirir roupa adequada às práticas que mais gostem! 

 

É extremamente importante que o equipamento que usamos seja adaptado ao desporto e há peças tão fundamentais como o calçado ou mesmo o soutien no caso das mulheres. Parecem ideias supérfulas? Pois... mas não são! 

 

Felizmente podemos encontrar peças adaptadas e melhoradas na generalidade das marcas - e não só nas dedicadas ao desporto - mas devemos sempre pensar nestas aquisições como algo importante para a nossa saúde e bem-estar físicos.

 

E até... como uma motivação extra! Ou um miminho especial para o momento em que vamos ao ginásio ou fazer uma caminhada!

Já sabemos que não há nada de errado em treinar com uma t-shirt em fim de vida e umas calças largueironas ( já que o que importa é treinar ) a opção de escolher e usar peças que nos façam sentir confiantes e confortáveis pode ser fundamental!

 

E porque não juntar o útil ao saldo e aproveitar para investir em equipamento? É que mesmo existindo colecções sazonais.. o que interessa é procurar peças adequadas e de boa qualidade é mesmo uma boa altura para reforçarmos a gaveta das peças de treino e usa-las muito o ano inteiro. 

 

 

12
Set14

Woolite - Cuidado Com as Lãs

Ana Gomes

Gosto de me perder nas lojas. Passear, ver as novas colecções, experimentar roupa e levar miminhos para casa. 

 

Às vezes são itens básicos e relativamente baratos. Outras vezes são artigos tendência, que se não durarem muito, também não faz mal. De qualquer maneira, o mais provável é que não se usem na próxima temporada.

Mas, de vez em quando, lá apetece uma extravagância. Há peças intemporais e marcas nas quais vale a pena investir. Com essas tenho obrigatoriamente um cuidado extra, para que durem mais. Para mim e já há algum tempo, esse cuidado chama-se Woolite. 

 

Especialmente para as lãs que têm sempre tendência a deformar-se e para os pretos ( Ah! Os clássicos pretos! ) que ao fim de poucas lavagens com detergente normal estão mais azuis ou cinzentos do que propriamente pretos. Detesto isso!

A conclusão a que cheguei é que Woolite resulta. Dezenas de lavagens depois, a roupa continua a parecer saída da loja. Ah! E com um cheirinho…

 

E esta imagem que apetece ficar abraçada a esta roupinha quentinha e com um cheiroooooo :) 
24
Set13

Quando a Roupa Deixa de Servir

Ana Gomes

Peças SHOP1ONE

 

Quando o nosso corpo muda...  o guarda-roupa tem de mudar. 

 

Há quem veja o copo meio cheio e pense : "YEY roupa nova." Sentimento que eu compreendo, e que partilho, quando a roupa fica ENORME e temos de escolher coisas mais modeladas. 

 

Mas neste caso eu fico só um bocadinho - muito - aborrecida porque nada me serve. Porque a roupa de que tanto gosto deixou de me servir. E não sei se gosto assim tanto dela porque não a posso usar, ou porque de facto gostava daquelas peças. 

Claro que o principal motivo do meu aborrecimento se prende com o triplo do tempo que demoro a tentar que a roupa me assente bem.

A tentar fazer magia com as peças que tenho lá em casa, principalmente calças, cujos botões... não fecham. 

E me sentir mais idiota, quando com um armário cheio de roupa, achava que não tinha nada para vestir. 

E agora efectivamente tenho um closet maravilhoso com roupa que... não consigo vestir. 

 

A semana passada quando o vento se levantou e tive de ir buscar calças, tive a Revelação derradeira. E andei com um humor que... enfim! E no meio de tanta coisa que tinha para fazer, desmanchei-me, irritada. Não perdi a força de vontade. Fiquei só frustrada. 

 

Mas eu estou a trabalhar para que isso mude. Para que a minha roupa não tenha de sair do closet para um saco. Mas sim de volta a mim. Quero voltar a levar a minha roupa a passear, a trabalhar, essas coisas todas. 

 

Atenção, isto não é um lamento. É uma constatação. De uma situação que eu espero provisória. 

 

Este fim-de-semana, e como não me restava outra alternativa, lá fui comprar umas roupinhas. (YEY) 

 

Tentando ser pragmática fiz o seguinte investimento : 

- Calças de Ganga

- Calças Pretas

- Top Básico

- T-shirt Com Padrão

- Camisa Tartan

- Leggins Pretas 

- Uns Botins ( ok estes últimos.. por pura luxúria, que os meus sapatos - felizmente - ainda me servem ). 

 

Mas não quis, como de resto quase nunca quero, gastar muito dinheiro na roupa. Roupa gira, sim. Com qualidade, também! Mas acessível. Até porque se tudo correr bem daqui a nada - seja lá o tempo que "nada" for - estas roupas vão ficar larguinhas. 

 

Desta vez não passei na Primark, porque não ficou em caminho. 

Mas a LEFTIES e a SHOP1ONE resolveram-me o problema com muito carinho, e poucos euros. 

 

 

 

 

 

 

PUB

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D