Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

08
Ago18

Também são umas "sempre em pé"?

Ana Gomes
Alguém mais desse lado tem a sensação que passa o dia em pé de um lado para o outro? 
 

É verdade que a Vitória ainda não anda - mas já está cheia de vontade - e dizem que aí "é que eu vou ver"... mas a realidade é que a pequena não pára! E parece que é endiabrada porque está sempre à procura da próxima "jogada de risco" ou seja... não dá para tirar os olhos dela. E eu até me considero uma mãe relativamente descontraída... com algumas preocupações ( que aposto... são exageradas para alguns ) mas lido bem com xuxas no chão e uns tropeções, afinal de contas isso faz parte da vida, não é verdade? 

 

9EAB7BD7-863B-44EE-A1DC-40BF61F2768C.jpeg

 

DA42BD06-86FF-4077-984F-AD72A4EA7D1A.jpeg

 

 

63F78B92-A3CB-47F9-8F9E-E7DE2C351D90.jpeg

 

 

Mas tirando esta parte quase matemática da maternidade em que inevitavelmente andamos sempre atrás deles... eu tenho a sensação que passo a vida em pé! E olhem que não sou propriamente a pessoa mais dadas às lides domésticas... mas a verdade é que há muitas que são obrigatórias e que me cabem a mim. Para além das refeições básicas para a familia, há os meus devaneios culinários - agora deu-me para testar receitas e naturalmente que não se cozinha sentado - há uma nódoa mais chata na roupa da minha exploradora que tem de ser tirada à mão, biberões para lavar, compras do supermercado para arrumar ( e também para fazer, de pé... claro! ). Vou pô-la e buscá-la ao berçário todos os dias a pé - vantagens doces de ter a escola poucas ruas de distância - e depois a correria normal entre reuniões, apresentações, eventos... e volto a casa para mais "umas coisas para preparar para a escola", um banho para dar, a roupa estendida para apanhar, ir à rua despejar o lixo, a miúda adormece e é preciso ir apanhar os brinquedos do chão. E novamente... preparar os biberões para a noite, fazer um chá antes de dormir. E é praticamente regra que... quando me deito lembro-me de qualquer coisa que tenho de fazer e lá me levanto de novo. Em casa geralmente andamos descalços - um bom hábito que trouxemos da Ásia - mas na rua e quando não estou de chinelos uso palmilhas. A sugestão foi de um médico há muitooooooos anos e porque me queixava imenso das costas. Sabem que isto anda tudo ligado, certo? Confesso que na altura as usava religiosamente e depois perdi as palmilhas e fui-me esquecendo ( e piorando ). Há uns tempos ofereceram-me umas da Dr. Scholl e pensei "devia mesmo voltar a este hábito", é um facto que ter uma bebé deliciosamente pesada contribuiu para a "festa", os bebés querem colo... e nós não podemos propriamente recusar. E voltei então a usá-las ( no caso as Gel Activ de uso diário ) e o conforto é efectivamente outro! Para além disso são "invisíveis" são aquelas pequenas dicas de conforto que em nada comprometem as nossas escolhas de "look" - pormenor que me agrada... já que muitas vezes - e em prol do conforto - me apetecia sair de casa de pijama e... não convém, certo?

 

 

image1.jpeg

image2.jpeg
14
Jun17

Closet Cleaning e a salvação nas palmilhas.

Ana Gomes

 

1abb31b3a32b9e695d0b346ee4a8f99d.jpg

 

Há uns meses obriguei-me a uma reflexão mais ou menos séria sobre compras.

A reflexão foi imposta pela quase impossibilidade de entrar na divisão da casa que tinha dedicada à roupa, acessórios e sapatos. 

 

Decisões :

Ponderar muito ( mas mesmo muito ) antes de fazer novas compras;

Desfazer-me de todas as peças com que não tivesse a mínima relação;

Avaliar o estado das peças e decidir o que fazer : 

- Reciclar Tecidos;

- Dar a uma instituição;

- Guardar;

- Usar

 

Lamentavelmente esta "limpeza" não foi feita de uma assentada e é um processo "on going" mas que me faz avaliar e reavaliar todas as peças com que me cruzo ou experimento. E experimentar as peças é também uma óptima forma de "cair na real" e perceber que há coisas que não assentam bem. 

 

O maior problema continua a ser o departamento dos sapatos. Conheço poucas mulheres que não tenham esta tendência maravilhosa de comprar calçado. Agora... sejamos sinceras : usamos ou diversificamos assim tanto as coisas que calçamos? Por outro lado - e ao contrário da roupa - dificilmente um par de sapatos deixa de nos servir. 

 

Consegui dar uma série de sapatilhas e sandálias mas... o meu ponto fraco são os sapatos de salto alto. Tenho sapatos lindíssimos que usei muito poucas vezes. E não me quero ver livre deles nem por nada. O problema deste tipo de calçado é que dificilmente tem enquadramento no meu dia-a-dia. Mas nem é por isso que não os uso : a grande maioria é logo posta de parte pela questão do conforto. Usei-os em ocasiões especiais ( casamentos e baptizados ) ou para trabalhar. 

Lembro-me perfeitamente do casamento de uma grande amiga: eu tinha uns sapatos de sonho e passei o dia todo descalça ou a calçar-me para as fotos. 

Facto é que o tempo - e a experiência - nos vão ajudando a preparar-nos para estes momentos: uma óptima pedicure é fulcral, os pés bem hidratados e sem calosidades ou feridas suportam muito melhor saltos altos e as palmilhas sempre vão ajudando. Masssssss ( e há sempre um mas ) para os meus sapatos mais giros - principalmente os sapatos abertos de salto alto - não existiam palminhas que não ficassem visíveis. 

 

Até que... dei de caras com TODA uma gama de palmilhas adequadas ao calçado feminino e que pensam em todos estes detalhes. São as Scholl Gel Activ - muito provavelmente muitas de vocês já conhecem - e têm uma gama que vai desde as sabrinas - com absorção de choque na parte do calcanhar e efeito antiderrapante - até aos pumps vertiginosos - com alivio/relaxamento na zona do calcanhar. 

 

Estas palminhas podem ser compradas em farmácias ou parafarmácias e existem nas seguintes referências : 

Scholl Gel Activ Saltos de Uso Diário, Scholl Gel Activ Saltos Muito Altos, Scholl Gel Activ Sapatos Abertos e Scholl Gel Activ Sapatos Rasos. 

 

Acreditem que o conforto aumenta muito e a experiência com saltos altos ( ou até mesmo com os sapatos rasos do dia-a-dia ) melhora substancialmente o que é maravilhoso - sob o ponto de vista da utilização - mas também sobre as potencialidades que o nosso closet passa a ter! 

 

A escolha dos sapatos passou a ser feita não pela questão da usabilidade, mas apenas pelos seguintes parâmetros : 

Estado ( saltos ou solas estragadas, mossas, estado do material );

Estilo ( se ainda faz ou não sentido );

 

 

Podem saber tudo ao detalhe sobre este produto Scholl aqui neste link

 

 

 

palmilhas_rosa.jpg

Post escrito em parceria com a Scholl. 

 

PUB

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D