Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

19
Jan16

Diário Dela #25

Ana Gomes

Captura de ecrã 2016-01-19, às 19.09.29.png

 

"Vem acordar em mim. 

Vem-me despertar o sentir. 

Estou dormente. Adormecida de ti. 

Vem-me ver dançar na tua varanda. O cabelo que se enrola nos dedos enquanto as pernas procuram o ritmo. 

Sente a minha pele picotada nas pontas dos teus dedos. 

 

Vem. 

 

Faz um tremor de terra. 

Faz-me querer e ter de fugir. 

Estou longe. Perdida em mim. 

Faz-me saber que ainda sorris. Os olhos fecham-se quando os braços se entrelaçam por trás da minha cabeça.

Sente a minha pele morna por baixo das palmas das tuas mãos.

 

Vem. "

 

 

Diário Dela. 

06
Abr15

Diário Dela #23

Ana Gomes

diariodela23.jpg

 

 

" Eu vou continuar sem saber. 

Quero acreditar que me apaixonei num dia de Sol e sei que era Inverno. 

Vou continuar sem saber porque tenho feito por não pensar nisso. 

Sei que era Inverno porque estávamos em Dezembro e o tempo sei-o porque me pude esconder nuns óculos de sol. Fiquei na posição mais desconfortável. Sentada numa cadeira virada para o rio sem nunca perceber se estavas ou não a olhar para mim. 

Há uma coisa que sei : para além do medo não me lembro de sentir mais grande coisa. Nem tristeza, nem ansiedade, nem alegria. Medo. Só medo. 

Medo de que te fosses embora depois de me ver. Medo de que te arrependesses dos 15 convites que me fizeste... mesmo depois de ter sido eu a rejeitar 16 ( segundo as tuas contas ). 

Palerma : rejeitei por medo. Nunca por mania. 

Confesso : Apesar do medo a ideia da superação - ter aceite e ter concretizado - foi um alivio enorme. Na minha cabeça ia intercalando "onde é que me estou a meter" com "quero que se lixe". Pensei "quero que fique" e pensei "já sei que se vai embora". 

E de repente dei por mim a falar de tudo. Expus as minhas fragilidades, aquelas coisas que achei que eram o meu maior segredo. Dei ao meu maior inimigo toda a estratégia de ataque. Não sei. Acho que senti que saberes os meus pontos fracos me faria ter menos medo. 

 

Compreendem? Pareceu-me tão sensato ser a pessoa menos encantadora do mundo. Depois de verbalizar aquilo que mais tentei esconder do mundo pensei : agora não volta. agora nunca mais volta. 

 

Lembro-me vagamente do resto das conversas que tivemos. Sei que falámos das minhas negações e da forma meio atabalhoada como fomos ali parar e eu desejei que o meu avião saísse mais cedo e quis não ter de lidar com a rejeição. 

 

Quero acreditar que me apaixonei num dia de Sol e sei que era Inverno. Mas tenho quase a certeza que não foi naquela esplanada. Ali só senti medo. E depois uma vontade incontrolável de te dizer que não queria que não voltasses. 

 

Queria-te por perto. 

 

Talvez me tenha apaixonado por ti quando me deste a mão mesmo sabendo que não era seguro. Tenho a certeza que me apaixonei por ti todas as vezes que me fizeste tremer. E vou querer que nunca te esqueças de inventar formas de me roubar beijos : como quando me mascaraste e te mascaraste e depois de nos termos beijado teres sido forçado a comprar as máscaras. Sem metáforas. Só com a piada que adoro que tenhas. "  

15
Mar15

Diário Dela #22

Ana Gomes

diariodela.jpg

 

 

 

Notas perdidas no caderno :

 

" - Aprender a não viver uma relação obsessivamente.

(mancha de copo de café)

Estar na ambivalência de todas as coisas, sentir só na medida do razoável. 

- Quando me levantar de manhã e tiver vontade de agarrar o amor com os braços do mundo, ficar-me só pela força de um continente. Ou ser a indiferença. Amar para dentro. 

 

 

- Usar o Amor Obsessivo - transforma-lo em Amor Próprio. Ter a defesa do ego maior do que a fragilidade e transformar energias em capacidades positivas de renovação interior. 

Quando compreendemos que enviamos constantemente os sinais errados, que a nossa essência e o nosso ser não são recebidos como os enviamos. Quando não somos a fórmula para o problema matemático sabemos que somos o parêntesis na equação. 

 

Sinto demais. Vivo entre a indiferença e o Amor Profundo. Entre Amar sem limites e a capacidade de filtrar o amargo : o gosto acre que potencia a virilidade das mulheres. 

Sei - com cada vez maior convicção - que não sirvo para qualquer propósito, que não tenho a essência dos que resistem, persistem e procura. 

 

Sou. 

 

E isso não tem sido valorativo. "

 

 

PUB

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D