Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

08
Mai17

#4 E essa gravidez como está a correr? - Powered by Mitosyl

Ana Gomes

IMG_9202.JPG

 

Escrevo-vos esta crónica já no final da gravidez (yey). 

Quem acompanha o blog sabe que estas últimas semanas foram bem particulares e que me vi obrigada a uma paragem forçada.

É claro que as condições e os desfechos de gravidez variam de pessoa para pessoa mas se voltasse atrás no tempo teria escolhido abrandar um pouco o ritmo (à medida que o tempo foi passando) em vez de ser forçada a parar. Nada me garante que não ia ser obrigada a repouso absoluto, mas... talvez fosse menos óbvio que isto iria acontecer. Mas enfim...... num esgar de esperança para todas as pessoas que possam estar a passar por isto: já lá vão quase 6 semanas, com muito desespero e algumas lágrimas pelo meio mas... já mal me lembro dos primeiros tempos. 

Claro que ter saído do hospital ajudou a tornar tudo um pouco mais leve. Como vou passar os primeiros tempos em casa dos meus pais e foi para cá que vim, conseguimos começar a orientar algumas coisas. A caminha já está montada, a roupa toda preparada, o carrinho e o ovo já estão prontos para a receber :). Quando fui internada há umas semanas a minha mãe preparou uma malinha para a bebé com os essenciais (os produtos da Mitosyl de higiene que já estavam de parte, uma chucha, e alguns babygrows, os mais pequeninos que tinha aqui), apesar de as perspectivas não apontarem para uma bebé muito grande, já pude acrescentar com calma alguns coeiros e casaquinhos. Claro que ter quase tudo orientado me deu algum ânimo e chegou aquela parte em que tenho de ser sincera: também me deu medo! Muito medo aliás... Mas aqui volto!

 

Durante estas semanas recuperei uma coisa maravilhosa que foi ter tempo de qualidade com os meus pais. Estando aqui em casa fizemos todas as refeições juntos, à mesa, nas calmas e com aquele extra fantástico chamado "comida da mamã" que tenho a sorte de ser precisamente a comida com a qual me identifico (comida biológica, várias refeições macrobióticas... e até fomos testando algumas papas e leitinhos para oferecer à Vitória daqui a uns meses eheheh) . 

 

Não vou ser a melhor pessoa para vos dar conselhos sobre como ocupar o tempo: para mim foi bastante complicado, fiquei completamente saturada do computador e ... não gosto de ver televisão! Fui alternando entre vários livros: sobre maternidade, alimentação, lifestyle e biografias... e vi algumas séries - o Netflix foi uma óptima bóia de salvação - também consegui tomar algumas decisões que já estavam mais ou menos tomadas mas ainda não resolvidas: a escolha do carrinho, terminar o projecto de decoração do quarto, comprar a caminha para os primeiros tempos, escolher a bomba de leite e todo o kit para a amamentação. Todas estas escolhas vieram de certezas que tinha anteriormente, mas que foram sendo fundamentadas com o passar do tempo e com a informação que fui recolhendo. Também conheci IMENSAS lojas online com coisas incríveis para bebés e este é sem dúvida o maior "perigo": as compras online... consegue lá uma pessoa resistir a estas tentações? 

 

Também foi nestas semanas que fui mais apaparicada e mimada e senti finalmente aquela preocupação e carinho especial que se nutre pelas grávidas. Não é que alguma vez tivesse sido maltratada (longe disso) mas talvez por a minha gravidez não ser fisicamente muito evidente nunca tinha sentido aquela ternura especial de que tanto ouvi falar :). Claro que apesar disso ser óptimo, no meu caso veio acompanhado de uma mistura de sentimentos: de repente vi-me totalmente dependente de toda a gente e não é uma situação super confortável para mim. 

 

E agora...voltando ao "buzilis" da questão: O Medo! Considero todas estas sensações e emoções super normais e estou-me a tentar preparar para lidar com muitas dúvidas e frustrações, mas confesso que tirando o primeiro choque da notícia da gravidez e todas as questões que me passaram pela cabeça, mal resolvi o assunto e decidi aceitar em paz esta mudança na minha vida, nunca mais tinha sido visitada pelo bicho papão do medo e da ansiedade. Facto que mudou imenso nos últimos dias quando me comecei a ver rodeada por todos os objectos reais que dizem " daqui a pouco estará aqui um bebé e ... vai ser para sempre ". Todas as coisinhas corriqueiras passaram a ser praticamente dramáticas. E se até então achava que o meu pós-parto ia ser super fácil... nos últimos dias tenho-me tentado mentalizar que será mais do que normal não fazer a mínima ideia do que é suposto fazer. Falam-me do instinto e sei que é com isso - e com a partilha com outras mães - que vou poder contar. 

 

E bom... como em tudo na vida... mais vale ir vivendo o presente com a maior serenidade possível! O que vier... virá. E estamos aqui com muita vontade de fazer tudo acontecer! :) 

 

 

Sobre a Mitosyl®: 

Mitosyl® é uma gama especialmente concebida para dar resposta às necessidades do bebé, passo a passo, e é uma marca de confiança dos pais no momento de proteger a pele dos seus bebés.

03
Abr17

#3 E essa gravidez como está a correr? - Powered by Mitosyl

Ana Gomes

0477.jpg

 

 

 

Corre. Mas agora corre um bocadão mais devagar! 

 

Ora vamos lá por os acontecimentos por ordem. Na última crónica contei-vos que o privilégio de sentir a Miss Vi era só meu. 

Acho que mal cliquei no botão "publicar" isso mudou. A minha barriga passou a ser um pequeno festival que deixou o Pai super derretido. Acredito que este momento para eles seja vivido de outra maneira. Afinal de contas nós vivemos a gravidez desde o dia 1 e sabemos que estamos grávidas por vários factores físicos e hormonais. Já eles... são informados e vivem com o sentimento da chegada de um baby. Tenho a certeza que sentir o bebé mexer pela primeira vez depois de tanto tempo ( no meu caso demorou 6 meses a "passar cá para fora " ) seja maravilhoso. 

 

Não senti - ainda assim - grandes mudanças em mim ou na minha forma de estar. Não tenho mais sono, nem me sinto mais cansada. Na realidade até sinto uma energia extra! Acordo bem cedo, super bem disposta e pronta para tratar das coisas do dia-a-dia. 

 

Tenho-me tentado envolver ao máximo nestas coisas da maternidade. Processo lento para estes lados! Já aderi a alguns grupos no facebook e até me atrevi a perguntar qual seria o melhor detergente para lavar a roupa da pequenina. Tenho tido a ajuda mais do que preciosa da minha Mãe que tem orientado tudo! Aliás... não tenho nada da Vi em casa, vou arrumando tudo e todas as semanas entrego uma malinha de viagem à minha Mãe. A verdade é que como a casa não está pronta - e está longe de estar - vou passar os primeiros tempos em casa dos meus pais e fica tudo por lá até termos a vida organizada. 

Já tentei montar os conjuntinhos para os primeiros dias e foi aí que percebi que tinha muita roupa "errada" - se é que isto se pode dizer - roupa quente para os 3 meses e roupa pouco quentinha no tamanho 0 ou 1 mês. Mas já tratámos de comprar tudo certinho : até aqui não tinha comprado mesmo nada :) Recebi imensa roupa de presente nos primeiros tempos e especialmente no Baby Shower.  Mesmo assim a malinha dela não está feita! Só separámos alguns conjuntos, foi tudo lavado e falta colocar em saquinhos ou fraldas de pano e escolher uma mala. Fiz precisamente o mesmo com os produtos de higiene dela, como vamos fazer o parto num hospital privado - tenho seguro e a minha obstetra faz lá os partos - não preciso de levar grande coisa... mas optei por colocar : 

-  Mitosyl Crosta Láctea;

-  Mitosyl Pomada Protectora e Pomada de Lassar;

-  Mitosyl Tri-Active Loção Corporal e Creme Facial 

 

Vou também colocar um peluchinho para dormir e uma chucha ( sendo que ainda não me decidi bem sobre este tema... ) . 

 

Para mim ainda não pensei em grande coisa, mas já comprei um soutien de amamentação e duas camisas de dormir para o hospital. Já levei na cabeça porque comprei o XXL... mas sinceramente não sei o que vou engordar e preferia a ideia de não me sentir apertada ( sendo que a esta distância o XXL me fica - tenho de admitir - demasiado grande ) . Nas aulas de preparação para o parto a enfermeira Célia - de entre as inúmeras dicas preciosas que nos tem dados sobre os tempos na maternidade - reforçou que DEVEMOS investir num bom soutien. A diferença de preço entre marcas é significativa mas os efeitos também são! Os soutiens de amamentação devem ter um suporte muito bom - tipo soutien de desporto - para suportar o peso da mama cheia sem descair! Vamos compreender o investimento e todos os euros a mais que gastámos num soutien NADA sexy meses mais tarde :) 

 

Até às 29 semanas tinha engordado 3 kilos e quando voltei à minha segunda consulta com a nutricionista ela ficou mesmo contente - e fez-me sentir orgulhosa de estar tudo bem encaminhado. Expliquei-lhe que andava a sentir mais fome ao final do dia e que era impossível deitar-me sem voltar a comer... e a Dra. fez pequenas alterações na minha "ementa" diária - colocou mais um lanche - para tentar controlar o apetite ao final do dia. E resultou :)

 

A questão é... escrevo-vos às 31 semanas, directamente da minha cama! Fui fazer a Eco de rotina das 30 semanas e alegria : estava tudo maravilhoso com a pequena, está a crescer bem e não há nada a declarar de anormal. Tirando o facto de eu estar cheia de contracções e ela estar encaixadinha e a tentar nascer. Remédio? Beber muita água, fazer um reforço de magnésio e não sair da cama até nova consulta. Psicologicamente está a ser muito duro para mim. Não consigo estar confinada ao mesmo espaço, faz-me confusão estar deitada - estou inclusivé com dores no corpo por não poder varias muito a posição - mas... é por um bem maior! Para além de tudo isto não me apetecia engordar os 10 kilos que não engordei assim... do nada! Mas a verdade é que a fome existe e a inércia também. 

 

O Vulcão tem sido um óptimo companheiro. Fica sempre pertinho de mim e é inacreditável a companhia que um animal nos pode fazer : mesmo que não possa - obviamente - conversar connosco. 

 

Entretanto entramos em contagem decrescente. Com uma grande dose de psicologia e mentalização que me fazem ter de acreditar que não faz mal estar deitada na cama agora que queria aproveitar os últimos tempos e deixar tudo resolvido. O que importa no final é mesmo isto... está tudo a correr bem! 

 

Sobre a Mitosyl®: 

Mitosyl® é uma gama especialmente concebida para dar resposta às necessidades do bebé, passo a passo, e é uma marca de confiança dos pais no momento de proteger a pele dos seus bebés.

 

 

 

 

 

 

 

 

14
Mar17

#2 E essa gravidez como está a correr? powered by Mitosyl

Ana Gomes

IMG_6571.JPG

 

Hoje partilho convosco a crónica de Fevereiro que escrevi sobre a gravidez para a Mitosyl! :) <3 
 
A gravidez continua a correr super bem!
 
Felizmente consigo dormir melhor agora, houve uma altura complicada em que tive de gritar por socorro à minha obstetra! Passei quase duas semanas sem pregar olho - felizmente sem dores ou outro tipo de incómodos. Mas voltar a dormir foi uma sensação de vitória maravilhosa, afinal de contas vou ter tempo de sobra com noites mal dormidas!
 
O tempo está a passar num flash! E finalmente a minha barriga começou a dar um ar da sua graça. Este finalmente tem alguns mixed feelings por trás… é que se no momento em que soube que estava grávida achei que ia ficar enorme e com um barrigão impossível… a certeza que a gravidez podia evoluir saudavelmente sem grandes oscilações visuais (e de peso) passou a ser uma ideia maravilhosa que o meu corpo recebeu e cumpriu. Barriga grande não significa obesidade - nada disso! - mas se houve momentos em que só a ideia de um baby bump me fazia sentir socialmente grávida… outros houve em que as hormonas começaram a ver uma imagem disforme ao espelho! Ok… eu estou só a ser MEGA sincera. Isto não é o que vejo quando olho para outras grávidas. Estou única e exclusivamente a falar de mim.
 
O passar do tempo tem trazido outras preocupações reais: é necessário tratar de coisas práticas, carrinho, quarto da bebé, malas da maternidade e o ovo para o carro. As aulas de preparação para o parto têm sido óptimas para ganhar consciência destas coisas - e para reduzir as listas ao essencial - e sinto-me muito mais serena (ainda que preocupada na mesma proporção) com a realidade do parto. Com o babyshower que fiz no mês passado reuni uma boa quantidade de peças de roupa, algumas fraldas (não muitas; quando nascer logo se vê o tamanho que vai precisar) e produtos essenciais. Como sabem, escolhi a Mitosyl e tenho tido os melhores feedbacks de outras mamãs.
 
Por outro lado, as obras na casa nova estão bem atrasadas… já fiz uma visita à obra com as meninas responsáveis pela decoração e AMEI o projeto que foi desenvolvido. Acontece que na minha cabeça precisava de saber que ele podia ser montado tipo… no próximo mês! Queria ter tudo prontinho em Abril para me descansar e para ter a capacidade de orientar algumas mudanças - mas sim… já me mentalizei que só bem depois da baby nascer é que isso vai ficar resolvido: não a casa… mas o processo de limpeza da casa onde estamos a morar.
 
Continuo nos meus treinos diários, mas admito: começa a custar. Uma mistura de preguiça e de esforço que ainda assim considero mais um entrave físico do que mental. No principio do mês experimentei uma dor ciática durante 4 dias e não desejo isto a ninguém! Abençoada Filipa (uma PT do meu ginásio) que me ajudou com alongamentos e com uma bola de massagens.
 
Fiz massagens apropriadas à gravidez, e super recomendo; ajudam mesmo a libertar a tensão e aliviam o peso das pernas. E tive de autorrecriminar-me por nunca ter sido uma defensora das calças de grávida quando, na realidade, são a melhor coisinha do mundo. Conforto e bem-estar é isto… não há pressão, não apertam… comprem pelo menos um par! Palavra de honra. Mas basta um par… dois no máximo! Abusem das calças em polipele com cintura em elástico, daqui a nada já estamos a usar a nossa roupa normal e estas calças - de sonho - ficam a um canto. Não ficasse mal usá-las “normalmente” e nunca mais comprava outras calças na vida!
 
Este foi também o mês em que fiz o exame dos diabetes. Crucifiquem-me, mas acho este processo desumano. Nem são as horas de jejum, nem as três picadas para tirar sangue. É mesmo beber aquele liquido horrível com 75 gramas de açúcar e sentir o bebé numa agitação de desconforto enquanto tentamos não desmaiar nem vomitar. Advertências dos técnicos de laboratório e que confirmo, foram a única coisa que tive mesmo vontade de fazer durante aquelas horas: desmaiar e vomitar… Mentira… também tive vontade de desistir.
O que vos posso dizer é que o exame se faz! Há coisas piores! E que a segunda hora é bem mais aceitável que a primeira… ainda assim… mudem lá isto, pleaseeeeeee.
A melhor parte é que os resultados vieram impecáveis e não há diabetes gestacionais.
Também fui a uma consulta de nutrição na gravidez e saí de lá muito mais descontraída e cheia de dicas e receitas para garantir uma alimentação equilibrada para ambas.
 
A Vitória mexe-se IMENSO! Mas parece que é um privilégio só meu - para já. Ninguém mais a conseguiu sentir… até fiz um vídeo no outro dia à noite: mais uma vez… penso que só eu consigo ver! Enfim… em breve chegará aquela fase estranha em que parece que nos querem saltar pela barriga e já não será um momento só meu e dela.
 
 

Sobre a Mitosyl®: 

Mitosyl® é uma gama especialmente concebida para dar resposta às necessidades do bebé, passo a passo, e é uma marca de confiança dos pais no momento de proteger a pele dos seus bebés.

 

23
Ago16

Escrever sobre Lisboa - Revista de Turismo de Lisboa.

Ana Gomes

image.jpeg

Sou alfacinha de gema. E Amo a minha cidade. São coisas que não se explicam. Não há nada de errado em não sentir paixão pelo sitio onde se vive. Mas eu sinto.

Acreditem que regressar aqui, depois de quase 2 meses fora, foi um bálsamo. Não posso dizer que tenha sentido saudades. Ou por outro lado que tenha deixado de apreciar enquanto aqui estive : nada disso. Mas cada vez que  volto a descer a mesma rua de todos os dias é como se enchesse o peito de ar e fosse uma alegria imensa.

 

Antes de me ir embora na viagem fui desafiada a escrever um pequeno texto sobre Lisboa para a Revista de Turismo de Lisboa. Já foi publicado e partilho-o hoje convosvo :  

 

"Escrever sobre Lisboa é um exercício difícil. 

Quando me ponho a pensar na minha cidade penso sempre naquele discurso das mães "apesar das noites mal dormidas é o Amor da minha vida. 

E é assim a minha relação com Lisboa. A mesma de uma mãe babada que tem muita dificuldade em aceitar que também podem haver defeitos. Tenho a sorte de viver no coração da cidade, por brincadeira digo que, o Adamastor - aquela varanda maravilhosa que se estende para o rio - é o jardim lá de casa. E se Lisboa é maravilhosa vista de fora, nem queiram imaginar o que é sabê-la por dentro. Nas ruas misturam-se várias culturas e está bem de ver que cada bairro tem a sua vida própria. Não acreditam? Experimentem dizer a alguém de Alfama que é da Bica ou vice-versa e sintam o pulsar do sangue de um verdadeiro bairrista.  Cada bairro é uma aldeia e ainda se vão conhecendo os vizinhos e o senhor do café. Bom... a minha Lisboa ainda é assim. E há que lhe conhecer as manhas : o verdadeiro Alfacinha sabe que mal Junho se aproxima não há janela que se abra. O risco?  Bom... Junho cheira a Sardinha assada e convém saber lidar com isso. Lisboa ainda é envergonhada, mas começa a perder o medo : já se vende, já se valoriza. E se há monumentos que fazem, há muito, parte do circuito turístico, há outros que começam agora a ser revelados: a gastronomia, as colinas, os miradouros e até a arte urbana. 

É bonito ver Lisboa cheia de turistas, digam o que disserem, isso enche-me de orgulho. As praças estão cheias de gente, há música pelas ruas, enfeitamos as montras com outro orgulho e até vivemos as margens do rio com medo que nos roubem a paisagem. 

Ser de Lisboa é conhecer o melhor tasco e o restaurante mais cool, conhecer o melhor bailarico e saber que as boas noites se dançam no Lux. Conhecer pelo menos 3 centros comerciais e saber onde se compram os melhores achados vintage. Ser de Lisboa é ver o Castelo ao longe e provavelmente não lá ter entrado. Ser de Lisboa é viver em escassos metros quadrados para não trocar de código postal. 

Eu não sei ser de outro lugar que não Lisboa. E sei que por muito que viaje me basta fechar os olhos e recordar o momento exacto em que, ao descer a Rua da Misericórdia no Chiado, se começa a avistar a primeira nesga de rio lá ao fundo. "

 

Lisboa, Junho 2016 

 

 

Publicações Turismo de Lisboa. 

PUB

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D