Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Melhor Amiga da Barbie

23
Ago16

Escrever sobre Lisboa - Revista de Turismo de Lisboa.

Ana Gomes

image.jpeg

Sou alfacinha de gema. E Amo a minha cidade. São coisas que não se explicam. Não há nada de errado em não sentir paixão pelo sitio onde se vive. Mas eu sinto.

Acreditem que regressar aqui, depois de quase 2 meses fora, foi um bálsamo. Não posso dizer que tenha sentido saudades. Ou por outro lado que tenha deixado de apreciar enquanto aqui estive : nada disso. Mas cada vez que  volto a descer a mesma rua de todos os dias é como se enchesse o peito de ar e fosse uma alegria imensa.

 

Antes de me ir embora na viagem fui desafiada a escrever um pequeno texto sobre Lisboa para a Revista de Turismo de Lisboa. Já foi publicado e partilho-o hoje convosvo :  

 

"Escrever sobre Lisboa é um exercício difícil. 

Quando me ponho a pensar na minha cidade penso sempre naquele discurso das mães "apesar das noites mal dormidas é o Amor da minha vida. 

E é assim a minha relação com Lisboa. A mesma de uma mãe babada que tem muita dificuldade em aceitar que também podem haver defeitos. Tenho a sorte de viver no coração da cidade, por brincadeira digo que, o Adamastor - aquela varanda maravilhosa que se estende para o rio - é o jardim lá de casa. E se Lisboa é maravilhosa vista de fora, nem queiram imaginar o que é sabê-la por dentro. Nas ruas misturam-se várias culturas e está bem de ver que cada bairro tem a sua vida própria. Não acreditam? Experimentem dizer a alguém de Alfama que é da Bica ou vice-versa e sintam o pulsar do sangue de um verdadeiro bairrista.  Cada bairro é uma aldeia e ainda se vão conhecendo os vizinhos e o senhor do café. Bom... a minha Lisboa ainda é assim. E há que lhe conhecer as manhas : o verdadeiro Alfacinha sabe que mal Junho se aproxima não há janela que se abra. O risco?  Bom... Junho cheira a Sardinha assada e convém saber lidar com isso. Lisboa ainda é envergonhada, mas começa a perder o medo : já se vende, já se valoriza. E se há monumentos que fazem, há muito, parte do circuito turístico, há outros que começam agora a ser revelados: a gastronomia, as colinas, os miradouros e até a arte urbana. 

É bonito ver Lisboa cheia de turistas, digam o que disserem, isso enche-me de orgulho. As praças estão cheias de gente, há música pelas ruas, enfeitamos as montras com outro orgulho e até vivemos as margens do rio com medo que nos roubem a paisagem. 

Ser de Lisboa é conhecer o melhor tasco e o restaurante mais cool, conhecer o melhor bailarico e saber que as boas noites se dançam no Lux. Conhecer pelo menos 3 centros comerciais e saber onde se compram os melhores achados vintage. Ser de Lisboa é ver o Castelo ao longe e provavelmente não lá ter entrado. Ser de Lisboa é viver em escassos metros quadrados para não trocar de código postal. 

Eu não sei ser de outro lugar que não Lisboa. E sei que por muito que viaje me basta fechar os olhos e recordar o momento exacto em que, ao descer a Rua da Misericórdia no Chiado, se começa a avistar a primeira nesga de rio lá ao fundo. "

 

Lisboa, Junho 2016 

 

 

Publicações Turismo de Lisboa. 

PUB

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Playlist Spotify

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D